Jornal Página 3
PÁGINA 3 / Geral
Campanha Ajude a Ana fará pedágio neste sábado

Comunidade também pode fazer doações diretamente na conta bancária

Terça, 10/4/2018 9:19.

Publicidade

Um pedágio solidário acontece neste sábado (14), das 8h às 13h, na cidade de Camboriú, em prol da Campanha Ajude a Ana.

Ana Paula Brandão é portadora de um tumor raro na coluna, que causa fortes dores e tirou seus movimentos. Ela precisa realizar um procedimento cirúrgico caro, que não é oferecido pelo SUS. Segundo a própria Ana, ainda falta arrecadar R$ 70 mil, por isso, além do pedágio, a família pede ajuda da comunidade para quem puder doar qualquer quantia.

Para ajudar: Banco Itaú, Agência 7293, Conta 23397-4, CPF 965.732.440-87, em nome de ANA PAULA BRANDÃO.

Telefones de contato: (47) 3050-9447 ou 99261-1421.

Mais emwww.facebook.com/ajudeaana

A campanha

Ana Paula Brandão, moradora de Camboriú, descobriu há três e depois de passar por 28 médicos que é portadora de um tumor raro na coluna, Cisto de Tarlov, que causa fortes dores e tirou seus movimentos.

Ela estudava Farmácia na Univali e trabalhava no telemarketing da CCS e o marido, Eduardo Jacks, fotógrafo e publicitário, também parou de trabalhar fora, porque precisa cuidar de Ana que está sem movimentos.

Os primeiros sintomas surgiram há três anos, com dores nas costas.

“Ela achou que era um mau jeito, fomos no ortopedista, nenhum trauma foi encontrado, mas a dor não passava e dois meses depois, ela parou de andar. Procuramos vários médicos, sempre achando que era coluna”, contou Eduardo.

Em busca de mais recursos, retornaram a Porto Alegre ainda em 2014. Ana passou por vários médicos até que no hospital Moinhos de Vento um especialista deu o diagnóstico.

“Estou lutando contra uma doença rara, uma síndrome neuropática crônica provocada por um tumor raro (cisto de Tarlov), localizado na coluna lombo-sacra, junto ao nervo ciático, por isso tenho dor crônica e meu sofrimento é diário pois nenhum remédio alivia minhas dores”, descreveu Ana.

Ana precisa de um equipamento importado para implantar na medula. Ele funcionará como um marcapasso. A doença não tem cura, mas este equipamento pode reduzir em até 50% as dores que ela sente e permitirá fazer movimentos novamente.

Convite de Ana:


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade


Publicidade














Página 3

Campanha Ajude a Ana fará pedágio neste sábado

Comunidade também pode fazer doações diretamente na conta bancária

Publicidade

Terça, 10/4/2018 9:19.

Um pedágio solidário acontece neste sábado (14), das 8h às 13h, na cidade de Camboriú, em prol da Campanha Ajude a Ana.

Ana Paula Brandão é portadora de um tumor raro na coluna, que causa fortes dores e tirou seus movimentos. Ela precisa realizar um procedimento cirúrgico caro, que não é oferecido pelo SUS. Segundo a própria Ana, ainda falta arrecadar R$ 70 mil, por isso, além do pedágio, a família pede ajuda da comunidade para quem puder doar qualquer quantia.

Para ajudar: Banco Itaú, Agência 7293, Conta 23397-4, CPF 965.732.440-87, em nome de ANA PAULA BRANDÃO.

Telefones de contato: (47) 3050-9447 ou 99261-1421.

Mais emwww.facebook.com/ajudeaana

A campanha

Ana Paula Brandão, moradora de Camboriú, descobriu há três e depois de passar por 28 médicos que é portadora de um tumor raro na coluna, Cisto de Tarlov, que causa fortes dores e tirou seus movimentos.

Ela estudava Farmácia na Univali e trabalhava no telemarketing da CCS e o marido, Eduardo Jacks, fotógrafo e publicitário, também parou de trabalhar fora, porque precisa cuidar de Ana que está sem movimentos.

Os primeiros sintomas surgiram há três anos, com dores nas costas.

“Ela achou que era um mau jeito, fomos no ortopedista, nenhum trauma foi encontrado, mas a dor não passava e dois meses depois, ela parou de andar. Procuramos vários médicos, sempre achando que era coluna”, contou Eduardo.

Em busca de mais recursos, retornaram a Porto Alegre ainda em 2014. Ana passou por vários médicos até que no hospital Moinhos de Vento um especialista deu o diagnóstico.

“Estou lutando contra uma doença rara, uma síndrome neuropática crônica provocada por um tumor raro (cisto de Tarlov), localizado na coluna lombo-sacra, junto ao nervo ciático, por isso tenho dor crônica e meu sofrimento é diário pois nenhum remédio alivia minhas dores”, descreveu Ana.

Ana precisa de um equipamento importado para implantar na medula. Ele funcionará como um marcapasso. A doença não tem cura, mas este equipamento pode reduzir em até 50% as dores que ela sente e permitirá fazer movimentos novamente.

Convite de Ana:


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade