Jornal Página 3

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Escola de Cães Guias procura famílias socializadoras

Quarta, 25/1/2017 11:44.

A Escola de Cães Guias Helen Keller, sediada junto ao Parque Ecológico, no Bairro dos Municipios, abriu cadastramento de voluntários interessados em participar do treinamento de futuros cães-guia. Além da labradora Yeira, trazida recentemente dos Estados Unidos, outro filhote que já está processo de socialização fazem parte do acordo estabelecido com a Guinding Eyes for The Blind que já disponibilizou em outubro outros dois cães.

O presidente Enio Gomes disse que a escola Helen Keller foi selecionada pela Federação Internacional de Cães Guia, para participar do programa de criação de vínculos entre os associados, para a expansão e o aperfeiçoamento da genética dos cães. “Por isso, recebemos essas duas fêmeas que servirão de matrizes. Dessa forma, futuramente, também poderemos contribuir com o programa genético de outras escolas”, disse Gomes.

Ele explicou que interessados (moradores de Balneário ou região próxima) devem preencher o formulário no site http://www.caoguia.org.br/voluntarios/formulario-de-solicitacao/. Após o preenchimento da ficha haverá análise pelo corpo técnico da escola e os selecionados passarão por entrevista presencial.

Segundo o presidente, não há um perfil ideal de socializadores. “Podem se inscrever pessoas com crianças, outros animais de estimação, que morem em casa ou apartamento. O importante é que tenham disponibilidade para apresentar o mundo aos filhotes, ou seja, levá-los a diversos lugares de uso público e privado para que saibam como se comportar”, detalhou.

A socialização
Com mais de 45 dias de vida, o filhote é entregue para a família socializadora. A partir desse período ele deverá ser exposto a todo o tipo de experiência em lugares de uso público ou privado como: lojas, shoppings, restaurantes, agências bancárias, praças, passeios públicos, entre outros. Os custos com alimentação e procedimentos veterinários ficam a cargo da escola além de todo o suporte no processo de educação e orientação, através de seus profissionais, para que o cão passe despercebido nos ambientes.

Após um período de 18 meses o cão-guia aprendiz retorna para a instituição para ser submetido ao treinamento técnico que o qualificará como guia.

“No caso da Yeira, que será uma das nossas matrizes, o processo é um pouco diferente já que não irá necessitar de treinamento. Neste caso ela ficará por tempo indeterminado sob a tutela dos socializadores. Ao contrário dos filhotes que nascerão até o final deste mês que deverão, obviamente dependendo das suas características, ser treinados para guiar pessoas com deficiência visual”, ressalta o treinador e instrutor da Helen Keller Fabiano Pereira.

A Escola Helen Keller

A escola é uma entidade filantrópica, sem fins lucrativos, sediada em Balneário Camboriú. É a primeira escola da América Latina ligada à Federação Internacional de Cão-Guia. Desde a sua fundação em 1993 já foram entregues 22 cães-guia. Em julho de 2016 foi inaugurada a primeira sede própria e a expectativa é de que com a nova estrutura sejam entregues cerca de 30 cães-guia por ano. Os deficientes visuais recebem o cão-guia gratuitamente. Para poder continuar com os treinamentos a escola depende de patrocínios e doações.

Mais informações: http://www.caoguia.org.br/ou pelo telefone 47-99712-0986.

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade



Publicidade


Publicidade


Política


Saúde

Evento é especial para mulheres e inscrições estão abertas


Publicidade

Revestimento que já foi sucesso é tendência novamente


Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade

Página 3

Escola de Cães Guias procura famílias socializadoras

Quarta, 25/1/2017 11:44.

A Escola de Cães Guias Helen Keller, sediada junto ao Parque Ecológico, no Bairro dos Municipios, abriu cadastramento de voluntários interessados em participar do treinamento de futuros cães-guia. Além da labradora Yeira, trazida recentemente dos Estados Unidos, outro filhote que já está processo de socialização fazem parte do acordo estabelecido com a Guinding Eyes for The Blind que já disponibilizou em outubro outros dois cães.

O presidente Enio Gomes disse que a escola Helen Keller foi selecionada pela Federação Internacional de Cães Guia, para participar do programa de criação de vínculos entre os associados, para a expansão e o aperfeiçoamento da genética dos cães. “Por isso, recebemos essas duas fêmeas que servirão de matrizes. Dessa forma, futuramente, também poderemos contribuir com o programa genético de outras escolas”, disse Gomes.

Ele explicou que interessados (moradores de Balneário ou região próxima) devem preencher o formulário no site http://www.caoguia.org.br/voluntarios/formulario-de-solicitacao/. Após o preenchimento da ficha haverá análise pelo corpo técnico da escola e os selecionados passarão por entrevista presencial.

Segundo o presidente, não há um perfil ideal de socializadores. “Podem se inscrever pessoas com crianças, outros animais de estimação, que morem em casa ou apartamento. O importante é que tenham disponibilidade para apresentar o mundo aos filhotes, ou seja, levá-los a diversos lugares de uso público e privado para que saibam como se comportar”, detalhou.

A socialização
Com mais de 45 dias de vida, o filhote é entregue para a família socializadora. A partir desse período ele deverá ser exposto a todo o tipo de experiência em lugares de uso público ou privado como: lojas, shoppings, restaurantes, agências bancárias, praças, passeios públicos, entre outros. Os custos com alimentação e procedimentos veterinários ficam a cargo da escola além de todo o suporte no processo de educação e orientação, através de seus profissionais, para que o cão passe despercebido nos ambientes.

Após um período de 18 meses o cão-guia aprendiz retorna para a instituição para ser submetido ao treinamento técnico que o qualificará como guia.

“No caso da Yeira, que será uma das nossas matrizes, o processo é um pouco diferente já que não irá necessitar de treinamento. Neste caso ela ficará por tempo indeterminado sob a tutela dos socializadores. Ao contrário dos filhotes que nascerão até o final deste mês que deverão, obviamente dependendo das suas características, ser treinados para guiar pessoas com deficiência visual”, ressalta o treinador e instrutor da Helen Keller Fabiano Pereira.

A Escola Helen Keller

A escola é uma entidade filantrópica, sem fins lucrativos, sediada em Balneário Camboriú. É a primeira escola da América Latina ligada à Federação Internacional de Cão-Guia. Desde a sua fundação em 1993 já foram entregues 22 cães-guia. Em julho de 2016 foi inaugurada a primeira sede própria e a expectativa é de que com a nova estrutura sejam entregues cerca de 30 cães-guia por ano. Os deficientes visuais recebem o cão-guia gratuitamente. Para poder continuar com os treinamentos a escola depende de patrocínios e doações.

Mais informações: http://www.caoguia.org.br/ou pelo telefone 47-99712-0986.

Publicidade

Publicidade