Jornal Página 3

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Depois de Probst gastar R$ 419 mil continua chovendo dentro da Câmara de Vereadores

Terça, 24/1/2017 6:14.

A primeira sessão da atual legislatura da Câmara de Vereadores de Balneário Camboriú, no dia 16, ocorreu com ameaça de queda do forro de gesso e goteiras aparadas por baldes.

Após as reformas iniciadas ao  final de em 2014 e que custaram R$ 419.028,13, o prédio continua em péssimas condições. O aspecto externo em certos pontos é de abandono.

Entre as obras contratadas estava a troca completa do telhado e da sua estrutura, portanto não é fácil entender o motivo de chover dentro do prédio.

Dizia aquela licitação “Remoção do telhado de fibrocimento com 21x28m e área total de 588,00m2. Colocação de 12 vigas metálicas de 28m. Colocação de 588m2 de telhas metálicas tipo sanduiche. Colocação de 378m2 de forro estruturado Isover Boreal (1250x625x25mm). Colocação de 130m lineares de sobrecalha e cumieira de alumínio”.

Ao longo do dia o Página 3 tentará encontrar o ex-presidente da Câmara, Nilson Probst, para que explique -se quiser- porque chove dentro de um prédio cujo telhado foi trocado há um ano e sob sua gestão.

 

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade



Publicidade


Publicidade


Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade

Página 3

Depois de Probst gastar R$ 419 mil continua chovendo dentro da Câmara de Vereadores

Terça, 24/1/2017 6:14.

A primeira sessão da atual legislatura da Câmara de Vereadores de Balneário Camboriú, no dia 16, ocorreu com ameaça de queda do forro de gesso e goteiras aparadas por baldes.

Após as reformas iniciadas ao  final de em 2014 e que custaram R$ 419.028,13, o prédio continua em péssimas condições. O aspecto externo em certos pontos é de abandono.

Entre as obras contratadas estava a troca completa do telhado e da sua estrutura, portanto não é fácil entender o motivo de chover dentro do prédio.

Dizia aquela licitação “Remoção do telhado de fibrocimento com 21x28m e área total de 588,00m2. Colocação de 12 vigas metálicas de 28m. Colocação de 588m2 de telhas metálicas tipo sanduiche. Colocação de 378m2 de forro estruturado Isover Boreal (1250x625x25mm). Colocação de 130m lineares de sobrecalha e cumieira de alumínio”.

Ao longo do dia o Página 3 tentará encontrar o ex-presidente da Câmara, Nilson Probst, para que explique -se quiser- porque chove dentro de um prédio cujo telhado foi trocado há um ano e sob sua gestão.

 

Publicidade

Publicidade