Jornal Página 3

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Prefeitura de Balneário teria entrado no limite prudencial da Lei de Responsabilidade Fiscal
Reprodução/Facebook
Prefeito e secretários. Falta clareza na comunicação com a sociedade.

Quarta, 18/1/2017 6:06.

Através de uma frase solta numa reportagem sobre reajuste do funcionalismo, a assessoria do prefeito Fabricio Oliveira divulgou que a prefeitura de Balneário Camboriú ultrapassou o Limite Prudencial de gastos com salários previsto na Lei de Responsabilidade Fiscal.

Sendo assim, é dificil entender o motivo de um dia antes a Câmara de Vereadores ter aprovado proposta do prefeito Fabrício concedendo ao funcionalismo reajuste de 2,48% acima da inflação.

Esse reajuste foi também 2% acima do reajuste do Salário Mínimo, base do que recebem os trabalhadores em geral que são os que pagam, no final das contas, o salário dos servidores.

Prefeituras em dificuldades deveriam contratar menos funcionários, conceder reajustes salariais mais realistas e não o contrário como está sendo feito porque o empreguismo e os reajustes incompatíveis com a realidade acabam recaindo sobre a população.

É curioso que fato de tamanha relevância como ultrapassar o Limite Prudencial da LRF tenha sido citado quase como uma nota de rodapé e não numa comunicação formal feita pelo prefeito.

Ao longo do dia de hoje a reportagem do Página 3 buscará detalhes sobre isso. 

Também é curioso que em outra entrevista o prefeito tenha afirmado que alargar a faixa de areia da praia central é prioridade e que ele começará a tratar disso imediatamente. 

Como pode ser prioridade executar a obra mais cara da história da cidade se a prefeitura está sem dinheiro? Sobre isso também a reportagem buscará mais detalhes nesta quarta-feira.

O prefeito está com sérias dificuldades para se comunicar com a população, ontem passou a manhã reunido com o secretariado e nenhum resultado dessa reunião foi veiculado através da sua assessoria de imprensa.

Na verdade sequer foi informado aos veículos de imprensa que haveria reunião do secretariado.      

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade



Cidade

O acordo põe fim a anos de insegurança e desgaste jurídico


Cidade

Sem a colaboração da população não existe medida que dê jeito


Cidade

Isso explica a redução drástica do nível na captação


Geral

É o terceiro município mais transparente de Santa Catarina


Publicidade


Publicidade


Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade

Página 3

Prefeitura de Balneário teria entrado no limite prudencial da Lei de Responsabilidade Fiscal

Reprodução/Facebook
Prefeito e secretários. Falta clareza na comunicação com a sociedade.
Prefeito e secretários. Falta clareza na comunicação com a sociedade.
Quarta, 18/1/2017 6:06.

Através de uma frase solta numa reportagem sobre reajuste do funcionalismo, a assessoria do prefeito Fabricio Oliveira divulgou que a prefeitura de Balneário Camboriú ultrapassou o Limite Prudencial de gastos com salários previsto na Lei de Responsabilidade Fiscal.

Sendo assim, é dificil entender o motivo de um dia antes a Câmara de Vereadores ter aprovado proposta do prefeito Fabrício concedendo ao funcionalismo reajuste de 2,48% acima da inflação.

Esse reajuste foi também 2% acima do reajuste do Salário Mínimo, base do que recebem os trabalhadores em geral que são os que pagam, no final das contas, o salário dos servidores.

Prefeituras em dificuldades deveriam contratar menos funcionários, conceder reajustes salariais mais realistas e não o contrário como está sendo feito porque o empreguismo e os reajustes incompatíveis com a realidade acabam recaindo sobre a população.

É curioso que fato de tamanha relevância como ultrapassar o Limite Prudencial da LRF tenha sido citado quase como uma nota de rodapé e não numa comunicação formal feita pelo prefeito.

Ao longo do dia de hoje a reportagem do Página 3 buscará detalhes sobre isso. 

Também é curioso que em outra entrevista o prefeito tenha afirmado que alargar a faixa de areia da praia central é prioridade e que ele começará a tratar disso imediatamente. 

Como pode ser prioridade executar a obra mais cara da história da cidade se a prefeitura está sem dinheiro? Sobre isso também a reportagem buscará mais detalhes nesta quarta-feira.

O prefeito está com sérias dificuldades para se comunicar com a população, ontem passou a manhã reunido com o secretariado e nenhum resultado dessa reunião foi veiculado através da sua assessoria de imprensa.

Na verdade sequer foi informado aos veículos de imprensa que haveria reunião do secretariado.      

Publicidade

Publicidade