Jornal Página 3

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Polícia fecha festa com adolescentes bêbados no Rei Bingo

Segunda, 26/9/2016 11:09.

Um homem de 23 anos foi preso em flagrante na madrugada de domingo (25), por promover uma festa ilegal no Rei Bingo, que fica atrás da Praça Almirante Tamandaré, na Avenida Atlântica de Balneário Camboriú. Ele não possuía alvará para o evento e também comercializou bebidas alcoólicas para menores de idade (Artigo 243 do Estado da Criança e do Adolescente).

A Polícia Militar divulgou que uma conselheira tutelar pediu que os militares a acompanhassem até o local. Lá os policiais flagraram o consumo de álcool por adolescentes e interditaram a festa.

O responsável apenas disse que perdeu o controle do evento e confessou que não tinha autorização para realizá-lo. A assessoria da PM informou que havia muitos menores de idade no local, porém os policiais não podiam fazer nada com eles, sendo assim, eles foram liberados.

Conselho Tutelar

A conselheira Huanita Radke explica que o responsável pela festa havia entrado em contato com o Conselho previamente e informou que o evento seria uma festa de aniversário e não possuiria fins lucrativos. “Eles veio até nós para saber como deveria proceder, salientando que seria uma festa apenas para convidados, um evento particular. Falamos que se fosse uma festa promocional (com venda de ingressos) ele precisaria de autorização judicial, e inclusive passamos o contato da pessoa com quem ele deveria falar”, informa.

Porém, o sujeito não pegou essa autorização e a festa não era privada. “Houve venda de ingressos, sim. Ficamos sabendo que estava acontecendo através dos pais de alguns dos menores que haviam ido ao evento. Paramos a festa e vimos que havia adolescentes alcoolizados, porém não sabemos se as bebidas foram vendidas lá”, diz.

Huanita conta que a conselheira que atendeu o caso orientou que os menores fossem para casa e que houve reação: eles atacaram o carro da Guarda Municipal, e por esse motivo a PM foi chamada. “Como os policiais chegaram em peso, os adolescentes foram se dispersando. Fiquei sabendo que apenas um foi encaminhado para a delegacia e liberado na presença dos responsáveis”, afirma.

Casos são comuns

Huanita acrescenta que como Balneário é conhecida por grandes festas, são comuns os casos de adolescentes consumindo bebidas alcoólicas e até outras drogas, e que o número dessas ocorrências aumenta no verão e em feriados. “Quando há flagrante nós chamamos os pais, fazemos advertência e acompanhamos o caso. Também entramos em contato com a escola onde o menor estuda para saber como está o desempenho dele. Se preciso, encaminhamos o menor para programas de dependência química, porque há casos de adolescentes com problemas de dependência”, comenta.

Apesar de não ser atribuição do Conselho fiscalizar casas noturnas e bares da cidade, e sim do Judiciário, se o público ver algum menor de idade consumindo álcool, drogas ou em festas para maiores de 18 anos pode denunciar. “Participamos de algumas operações força tarefa junto do Judiciário, mas quando recebemos denúncia vamos até o local apontado pelo público. Não podemos fiscalizar sozinhos, mas motivados por denúncia sim, por isso é tão importante que a comunidade nos informe quando souber de algum caso do tipo”, explica.

O Conselho Tutelar de Balneário Camboriú fica na Rua 600, nº 271, no Centro da cidade. Os atendimentos pessoalmente acontecem de segunda à sexta-feira, das 8h às 18h, ou pelo telefone (47) 3363-6693. Fora desses dias e horário e aos finais de semana o atendimento é feito pelo telefone de plantão: (47) 8883-7585.

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade



Publicidade


Publicidade


Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade

Página 3

Polícia fecha festa com adolescentes bêbados no Rei Bingo

Segunda, 26/9/2016 11:09.

Um homem de 23 anos foi preso em flagrante na madrugada de domingo (25), por promover uma festa ilegal no Rei Bingo, que fica atrás da Praça Almirante Tamandaré, na Avenida Atlântica de Balneário Camboriú. Ele não possuía alvará para o evento e também comercializou bebidas alcoólicas para menores de idade (Artigo 243 do Estado da Criança e do Adolescente).

A Polícia Militar divulgou que uma conselheira tutelar pediu que os militares a acompanhassem até o local. Lá os policiais flagraram o consumo de álcool por adolescentes e interditaram a festa.

O responsável apenas disse que perdeu o controle do evento e confessou que não tinha autorização para realizá-lo. A assessoria da PM informou que havia muitos menores de idade no local, porém os policiais não podiam fazer nada com eles, sendo assim, eles foram liberados.

Conselho Tutelar

A conselheira Huanita Radke explica que o responsável pela festa havia entrado em contato com o Conselho previamente e informou que o evento seria uma festa de aniversário e não possuiria fins lucrativos. “Eles veio até nós para saber como deveria proceder, salientando que seria uma festa apenas para convidados, um evento particular. Falamos que se fosse uma festa promocional (com venda de ingressos) ele precisaria de autorização judicial, e inclusive passamos o contato da pessoa com quem ele deveria falar”, informa.

Porém, o sujeito não pegou essa autorização e a festa não era privada. “Houve venda de ingressos, sim. Ficamos sabendo que estava acontecendo através dos pais de alguns dos menores que haviam ido ao evento. Paramos a festa e vimos que havia adolescentes alcoolizados, porém não sabemos se as bebidas foram vendidas lá”, diz.

Huanita conta que a conselheira que atendeu o caso orientou que os menores fossem para casa e que houve reação: eles atacaram o carro da Guarda Municipal, e por esse motivo a PM foi chamada. “Como os policiais chegaram em peso, os adolescentes foram se dispersando. Fiquei sabendo que apenas um foi encaminhado para a delegacia e liberado na presença dos responsáveis”, afirma.

Casos são comuns

Huanita acrescenta que como Balneário é conhecida por grandes festas, são comuns os casos de adolescentes consumindo bebidas alcoólicas e até outras drogas, e que o número dessas ocorrências aumenta no verão e em feriados. “Quando há flagrante nós chamamos os pais, fazemos advertência e acompanhamos o caso. Também entramos em contato com a escola onde o menor estuda para saber como está o desempenho dele. Se preciso, encaminhamos o menor para programas de dependência química, porque há casos de adolescentes com problemas de dependência”, comenta.

Apesar de não ser atribuição do Conselho fiscalizar casas noturnas e bares da cidade, e sim do Judiciário, se o público ver algum menor de idade consumindo álcool, drogas ou em festas para maiores de 18 anos pode denunciar. “Participamos de algumas operações força tarefa junto do Judiciário, mas quando recebemos denúncia vamos até o local apontado pelo público. Não podemos fiscalizar sozinhos, mas motivados por denúncia sim, por isso é tão importante que a comunidade nos informe quando souber de algum caso do tipo”, explica.

O Conselho Tutelar de Balneário Camboriú fica na Rua 600, nº 271, no Centro da cidade. Os atendimentos pessoalmente acontecem de segunda à sexta-feira, das 8h às 18h, ou pelo telefone (47) 3363-6693. Fora desses dias e horário e aos finais de semana o atendimento é feito pelo telefone de plantão: (47) 8883-7585.

Publicidade

Publicidade