Jornal Página 3

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Jornalista de Balneário já plantou 500 árvores neste ano

Quarta, 21/9/2016 8:57.

O Dia da Árvore é comemorado nesta quarta-feira (21), e um projeto iniciado no começo do ano na região vem ganhando espaço e atenção. Idealizado pela jornalista Cláudia Muller, o Plantando Por Aí já semeou mais de 500 árvores em cidades como Balneário, Itapema, Florianópolis e Camboriú. 

Cláudia é natural de Canoinhas e quando completou 18 anos se mudou para Balneário para cursar Jornalismo. Ela morava em apartamento, mas quando se casou, decidiu que queria morar em uma casa. Desde o tempo que residia em um apartamento ela já preparava mudas e levava para plantar na casa dos pais, quando enfim se mudou para a nova casa, viu ali a oportunidade de começar a produzir suas mudas e plantar no próprio jardim.

A jornalista produz as mudas em casa e aceita doações de sementes. Os vizinhos dela também abraçaram a causa e guardam para ela caixas de leite, que são usadas como ‘vasos’ das mudinhas.

“No dia primeiro de janeiro desse ano eu vi uma matéria falando sobre promessas para o ano que estava começando e decidi me comprometer com algo que não beneficiasse só a mim, mas também aos outros. Me comprometi a produzir e plantar 500 árvores em 2016”, relata. Ela começou com três mudas, que plantou em Balneário, e divulgou a ação no Facebook.

“Uma senhora viu e pediu para me ajudar, além de um garoto de 13 anos. Em fevereiro outra mulher se juntou a nós e hoje somos em quatro”, diz. Ela sai com seus quatro voluntários fixos (eles aceitam ajuda) toda sexta-feira de manhã para semear.

“Há pessoas que dizem que querem participar, mas que moram longe. Eu as incentivo a plantarem em suas cidades. O importante é fazer algo para mudar o cenário que vivemos hoje”, destaca.

A meta das 500 árvores de Cláudia foi atingida em julho, agora ela quer alcançar mil. A ideia é fazer um mutirão, na praça ao lado da secretaria de Educação, no começo do próximo ano para que todos que quiserem possam participar.

Ela já plantou árvores nas proximidades do Monumento das Sereias, em uma praça perto da Unimed e mais de 100 no Bairro da Barra.
“A prefeitura sabe disso. Temos apoio da secretaria do Meio Ambiente, através do secretário Rodrigo Torres. Temos o cuidado de plantar somente árvores nativas e de nossa Mata Atlântica, como Aroeira, Pau-Ferro e Grumixama. Cuidamos para não plantar árvores com raízes muito fortes para não causar algum prejuízo no solo e para as calçadas”, acrescenta.

Cláudia explica que quando ela sai para plantar sente que está instalando um ar-condicionado gigante, já que as árvores, quando adultas, bloqueiam a passagem de ruídos e filtram o ar.

“Não precisa ser político para querer mudar o mundo, qualquer um pode e deve fazer a sua parte. Temos extensão do projeto em Florianópolis e em São Paulo. A abertura da Olimpíada serviu para mostrar ao quando o quanto precisamos olhar para o que causamos (o desmatamento) e melhorar esse cenário. Preservar não é o suficiente, penso que agora temos que recuperar”, opina.

Conheça mais neste link. Para doações de sementes e mudas, em Balneário há um ponto de coleta, na Rua 1.400, nº 370.

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade



Publicidade


Publicidade


Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade

Página 3

Jornalista de Balneário já plantou 500 árvores neste ano

Quarta, 21/9/2016 8:57.

O Dia da Árvore é comemorado nesta quarta-feira (21), e um projeto iniciado no começo do ano na região vem ganhando espaço e atenção. Idealizado pela jornalista Cláudia Muller, o Plantando Por Aí já semeou mais de 500 árvores em cidades como Balneário, Itapema, Florianópolis e Camboriú. 

Cláudia é natural de Canoinhas e quando completou 18 anos se mudou para Balneário para cursar Jornalismo. Ela morava em apartamento, mas quando se casou, decidiu que queria morar em uma casa. Desde o tempo que residia em um apartamento ela já preparava mudas e levava para plantar na casa dos pais, quando enfim se mudou para a nova casa, viu ali a oportunidade de começar a produzir suas mudas e plantar no próprio jardim.

A jornalista produz as mudas em casa e aceita doações de sementes. Os vizinhos dela também abraçaram a causa e guardam para ela caixas de leite, que são usadas como ‘vasos’ das mudinhas.

“No dia primeiro de janeiro desse ano eu vi uma matéria falando sobre promessas para o ano que estava começando e decidi me comprometer com algo que não beneficiasse só a mim, mas também aos outros. Me comprometi a produzir e plantar 500 árvores em 2016”, relata. Ela começou com três mudas, que plantou em Balneário, e divulgou a ação no Facebook.

“Uma senhora viu e pediu para me ajudar, além de um garoto de 13 anos. Em fevereiro outra mulher se juntou a nós e hoje somos em quatro”, diz. Ela sai com seus quatro voluntários fixos (eles aceitam ajuda) toda sexta-feira de manhã para semear.

“Há pessoas que dizem que querem participar, mas que moram longe. Eu as incentivo a plantarem em suas cidades. O importante é fazer algo para mudar o cenário que vivemos hoje”, destaca.

A meta das 500 árvores de Cláudia foi atingida em julho, agora ela quer alcançar mil. A ideia é fazer um mutirão, na praça ao lado da secretaria de Educação, no começo do próximo ano para que todos que quiserem possam participar.

Ela já plantou árvores nas proximidades do Monumento das Sereias, em uma praça perto da Unimed e mais de 100 no Bairro da Barra.
“A prefeitura sabe disso. Temos apoio da secretaria do Meio Ambiente, através do secretário Rodrigo Torres. Temos o cuidado de plantar somente árvores nativas e de nossa Mata Atlântica, como Aroeira, Pau-Ferro e Grumixama. Cuidamos para não plantar árvores com raízes muito fortes para não causar algum prejuízo no solo e para as calçadas”, acrescenta.

Cláudia explica que quando ela sai para plantar sente que está instalando um ar-condicionado gigante, já que as árvores, quando adultas, bloqueiam a passagem de ruídos e filtram o ar.

“Não precisa ser político para querer mudar o mundo, qualquer um pode e deve fazer a sua parte. Temos extensão do projeto em Florianópolis e em São Paulo. A abertura da Olimpíada serviu para mostrar ao quando o quanto precisamos olhar para o que causamos (o desmatamento) e melhorar esse cenário. Preservar não é o suficiente, penso que agora temos que recuperar”, opina.

Conheça mais neste link. Para doações de sementes e mudas, em Balneário há um ponto de coleta, na Rua 1.400, nº 370.

Publicidade

Publicidade