Jornal Página 3

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Entrevista: Mario Sergio Cortella fala sobre educação, tecnologia e política

Sexta, 7/10/2016 14:57.

Mario Sergio Cortella, filósofo, escritor, educador, palestrante e professor universitário, esteve em Balneário Camboriú na última semana, quando falou sobre “Cenários Turbulentos, Mudanças Velozes". O auditório do Clube Ariribá ficou lotado nos dois dias de palestra, 27 e 28, que contou com apoio das principais entidades empresariais da cidade e faz parte do Ciclo de Palestras 2016, promovido pela Unisagres.

Cortella conversou com as jornalistas Caroline Cezar e Luciana Altmann na quarta-feira. 

Leia um trecho:

“Ao invés de viver de modo automático, robótico, precisa parar, olhar, escutar, isto é prestar mais atenção ao invés de viver de modo distraído, pra não ser atropelado pelo cotidiano”.

Leia a entrevista na íntegra no Página 3 impresso. A partir de sábado (8), nas bancas ou assine digital aqui.

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade



Cidade

O acordo põe fim a anos de insegurança e desgaste jurídico


Cidade

Sem a colaboração da população não existe medida que dê jeito


Cidade

Isso explica a redução drástica do nível na captação


Geral

É o terceiro município mais transparente de Santa Catarina


Publicidade


Publicidade


Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade

Página 3

Entrevista: Mario Sergio Cortella fala sobre educação, tecnologia e política

Sexta, 7/10/2016 14:57.

Mario Sergio Cortella, filósofo, escritor, educador, palestrante e professor universitário, esteve em Balneário Camboriú na última semana, quando falou sobre “Cenários Turbulentos, Mudanças Velozes". O auditório do Clube Ariribá ficou lotado nos dois dias de palestra, 27 e 28, que contou com apoio das principais entidades empresariais da cidade e faz parte do Ciclo de Palestras 2016, promovido pela Unisagres.

Cortella conversou com as jornalistas Caroline Cezar e Luciana Altmann na quarta-feira. 

Leia um trecho:

“Ao invés de viver de modo automático, robótico, precisa parar, olhar, escutar, isto é prestar mais atenção ao invés de viver de modo distraído, pra não ser atropelado pelo cotidiano”.

Leia a entrevista na íntegra no Página 3 impresso. A partir de sábado (8), nas bancas ou assine digital aqui.

Publicidade

Publicidade