Jornal Página 3

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Univali promove coleta de esponjas de cozinha usadas

Quinta, 6/10/2016 9:44.

A Universidade do Vale do Itajaí lança na segunda-feira (10), campanha de arrecadação de esponjas de cozinha usadas. A arrecadação vale para todas as marcas e tamanhos e os pontos de coletas estão distribuídos nos campi das cidades de Balneário Camboriú, Balneário Piçarras, Biguaçu, Florianópolis, Itajaí, São José, Penha, além do Escritório Modelo de Advocacia (EMA) e Hospital Infantil Pequeno Anjo, em Itajaí.

Para realizar a doação, a esponja precisa estar limpa e seca. Todo o material coletado será destinado ao programa nacional de reciclagem de esponjas de uso doméstico coordenado pela empresa TerraCycle que, além de dar a destinação correta, reverterá, para cada esponja arrecadada, R$0,02 que serão destinados ao Hospital Infantil Pequeno Anjo, de Itajaí.

"A esponja usada para manter a limpeza é um dos itens mais sujos da cozinha. Além disso, justamente por ser um "porta-bactérias", ela tem uma vida útil reduzida. Na própria Universidade, há o descarte médio de 900 esponjas usadas por mês", aponta Francine Wendt, engenheira ambiental e coordenadora do projeto na Univali.

Ela explica, ainda, que essas esponjas são, normalmente, tratadas como resíduo não-reciclável, sendo encaminhadas ao aterro sanitário: "O que pouca gente sabe, no entanto, é que as esponjas podem ser recicladas e transformadas em uma nova matéria-prima chamada Pellet, que posteriormente é vendida e utilizada para a produção de bancos, lixeiras, e outros produtos", conclui.

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade



Publicidade


Publicidade


Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade

Página 3

Univali promove coleta de esponjas de cozinha usadas

Quinta, 6/10/2016 9:44.

A Universidade do Vale do Itajaí lança na segunda-feira (10), campanha de arrecadação de esponjas de cozinha usadas. A arrecadação vale para todas as marcas e tamanhos e os pontos de coletas estão distribuídos nos campi das cidades de Balneário Camboriú, Balneário Piçarras, Biguaçu, Florianópolis, Itajaí, São José, Penha, além do Escritório Modelo de Advocacia (EMA) e Hospital Infantil Pequeno Anjo, em Itajaí.

Para realizar a doação, a esponja precisa estar limpa e seca. Todo o material coletado será destinado ao programa nacional de reciclagem de esponjas de uso doméstico coordenado pela empresa TerraCycle que, além de dar a destinação correta, reverterá, para cada esponja arrecadada, R$0,02 que serão destinados ao Hospital Infantil Pequeno Anjo, de Itajaí.

"A esponja usada para manter a limpeza é um dos itens mais sujos da cozinha. Além disso, justamente por ser um "porta-bactérias", ela tem uma vida útil reduzida. Na própria Universidade, há o descarte médio de 900 esponjas usadas por mês", aponta Francine Wendt, engenheira ambiental e coordenadora do projeto na Univali.

Ela explica, ainda, que essas esponjas são, normalmente, tratadas como resíduo não-reciclável, sendo encaminhadas ao aterro sanitário: "O que pouca gente sabe, no entanto, é que as esponjas podem ser recicladas e transformadas em uma nova matéria-prima chamada Pellet, que posteriormente é vendida e utilizada para a produção de bancos, lixeiras, e outros produtos", conclui.

Publicidade

Publicidade