Jornal Página 3

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Delfim, presidente da FCF, estava no avião acidentado
Facebook pessoal.
Delfim, aparentemente pouco antes de embarcar no avião acidentado.

Terça, 29/11/2016 7:48.

A Federação Catarinense de Futebol (FCF) divulgou nota confirmando que seu presidente, Delfim de Pádua Peixoto, estava entre os passageiros do avião da Chapecoense que se acidentou na Colômbia. Teriam sobrevivido apenas 5 dos 72 passageiros e Delfim não está entre esses sobreviventes.

A morte do presidente da FCF foi confirmada no final da manhã por autoridades colombianas.

A nota da FCF:   

O futebol catarinense sofreu um forte golpe do destino na madrugada desta 3ª feira (29). O avião da Lamia Corporation SRL, que transportava a delegação da Associação Chapecoense de Futebol, no qual estava presente também o Presidente da Federação Catarinense de Futebol, Dr. Delfim Pádua Peixoto Filho, para a disputa da primeira partida das finais da Copa Sul Americana, sofreu um acidente no Valle de San Nicolas, na Cordilheira Central dos Andes e caiu na localidade de Cerro Gordo, entre os municípios de La Ceja e La Unión, na Colômbia, cerca de 50 quilômetros distante do Aeroporto José María Córdoba, na Cidade Rionegro, próxima a Medellin.

O avião partiu de São Paulo e fez escala em Santa Cruz de La Sierra, na Bolívia, conforme o registro fotográfico do Presidente da Federação Catarinense de Futebol, Dr. Delfim Pádua Peixoto Filho. Abordo há 81 pessoas, 72 passageiros, entre atletas, comissão técnica, dirigentes, convidados, sendo 21 membros da imprensa e ainda 9 tripulantes. O Corpo de Bombeiros de La Unión efetua os resgates, complicados pelas condições adversas do clima e de acesso ao local. Os feridos estão encaminhados para o hospital em La Ceja. 

Informações oficiais emitidas pelo Aeroporto José María Córdoba, em Rionegro, indicam que o comando da aeronave acusou falhas elétricas, obrigando o piloto a esvaziar os tanques de combustível para evitar a explosão no pouso de emergência.

Consternada e apreensiva, a Federação Catarinense de Futebol lamenta profundamente o trágico ocorrido na viagem da Associação Chapecoense de Futebol e crê, esperançosamente, repleta de fé em Deus, que todos estejam bem, sendo prontamente socorridos e amparados.

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade



Publicidade


Publicidade


Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade

Página 3

Delfim, presidente da FCF, estava no avião acidentado

Facebook pessoal.
Delfim, aparentemente pouco antes de embarcar no avião acidentado.
Delfim, aparentemente pouco antes de embarcar no avião acidentado.
Terça, 29/11/2016 7:48.

A Federação Catarinense de Futebol (FCF) divulgou nota confirmando que seu presidente, Delfim de Pádua Peixoto, estava entre os passageiros do avião da Chapecoense que se acidentou na Colômbia. Teriam sobrevivido apenas 5 dos 72 passageiros e Delfim não está entre esses sobreviventes.

A morte do presidente da FCF foi confirmada no final da manhã por autoridades colombianas.

A nota da FCF:   

O futebol catarinense sofreu um forte golpe do destino na madrugada desta 3ª feira (29). O avião da Lamia Corporation SRL, que transportava a delegação da Associação Chapecoense de Futebol, no qual estava presente também o Presidente da Federação Catarinense de Futebol, Dr. Delfim Pádua Peixoto Filho, para a disputa da primeira partida das finais da Copa Sul Americana, sofreu um acidente no Valle de San Nicolas, na Cordilheira Central dos Andes e caiu na localidade de Cerro Gordo, entre os municípios de La Ceja e La Unión, na Colômbia, cerca de 50 quilômetros distante do Aeroporto José María Córdoba, na Cidade Rionegro, próxima a Medellin.

O avião partiu de São Paulo e fez escala em Santa Cruz de La Sierra, na Bolívia, conforme o registro fotográfico do Presidente da Federação Catarinense de Futebol, Dr. Delfim Pádua Peixoto Filho. Abordo há 81 pessoas, 72 passageiros, entre atletas, comissão técnica, dirigentes, convidados, sendo 21 membros da imprensa e ainda 9 tripulantes. O Corpo de Bombeiros de La Unión efetua os resgates, complicados pelas condições adversas do clima e de acesso ao local. Os feridos estão encaminhados para o hospital em La Ceja. 

Informações oficiais emitidas pelo Aeroporto José María Córdoba, em Rionegro, indicam que o comando da aeronave acusou falhas elétricas, obrigando o piloto a esvaziar os tanques de combustível para evitar a explosão no pouso de emergência.

Consternada e apreensiva, a Federação Catarinense de Futebol lamenta profundamente o trágico ocorrido na viagem da Associação Chapecoense de Futebol e crê, esperançosamente, repleta de fé em Deus, que todos estejam bem, sendo prontamente socorridos e amparados.

Publicidade

Publicidade