Jornal Página 3

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Vereadora Marisa contesta homofobia do vereador Piruka
Facebook
Marisa, na defesa das minorias denunciou o cinismo do vereador Piruka

Sexta, 25/11/2016 10:53.

A vereadora Marisa Zanoni Fernandes rebateu na tribuna da Câmara, na terça-feira (22), o cinismo com que o vereador Leonardo Piruka tratou a Parada da Diversidade. Disse que reflexões rasas e acovardadas são características de sujeitos rasos.

Piruka defendeu a posição do prefeito Edson Piriquito, que se recusou a autorizar a Passeata porque ela atrapalha o trânsito. O argumento é cínico porque a Avenida Atlântica é palco de toda sorte de manifestações, sem que o prefeito se oponha.

Marisa esclareceu que Balneário Camboriú é a cidade com a maior população LGBT de Santa Catarina, que essa população sofre violências  e quando o vereador Piruka diz que ela não pode ocupar avenidas está com as mãos sujas de sangue porque faz a defesa da violência contra ela.

O vereador Piruka está envolvido no episódio nebuloso do suposto sumiço de um parecer no projeto que declarava a ONG Parada da Diversidade de utilidade pública sem fins lucrativos.

A Parada só se realizou por interferência do Ministério Público, através do promotor Rosan da Rocha, que foi à justiça buscar o direito de manifestação.

Veja a manifestação da vereadora:

 

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade

Página 3

Vereadora Marisa contesta homofobia do vereador Piruka

Facebook
Marisa, na defesa das minorias denunciou o cinismo do vereador Piruka
Marisa, na defesa das minorias denunciou o cinismo do vereador Piruka
Sexta, 25/11/2016 10:53.

A vereadora Marisa Zanoni Fernandes rebateu na tribuna da Câmara, na terça-feira (22), o cinismo com que o vereador Leonardo Piruka tratou a Parada da Diversidade. Disse que reflexões rasas e acovardadas são características de sujeitos rasos.

Piruka defendeu a posição do prefeito Edson Piriquito, que se recusou a autorizar a Passeata porque ela atrapalha o trânsito. O argumento é cínico porque a Avenida Atlântica é palco de toda sorte de manifestações, sem que o prefeito se oponha.

Marisa esclareceu que Balneário Camboriú é a cidade com a maior população LGBT de Santa Catarina, que essa população sofre violências  e quando o vereador Piruka diz que ela não pode ocupar avenidas está com as mãos sujas de sangue porque faz a defesa da violência contra ela.

O vereador Piruka está envolvido no episódio nebuloso do suposto sumiço de um parecer no projeto que declarava a ONG Parada da Diversidade de utilidade pública sem fins lucrativos.

A Parada só se realizou por interferência do Ministério Público, através do promotor Rosan da Rocha, que foi à justiça buscar o direito de manifestação.

Veja a manifestação da vereadora:

 

Publicidade

Publicidade