Jornal Página 3

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Operação do Resgate Social abordou 14 andarilhos nesta madrugada
Renata Rutes
Andarilho flagrado esta semana dormindo em um posto guarda-vidas da praia central

Sexta, 11/11/2016 8:56.

O Resgate Social realizou mais uma operação em parceria com a Guarda Municipal, na madrugada de hoje (11) para fiscalizar a situação de andarilhos na cidade. 14 pessoas foram abordadas, sendo 11 homens e três mulheres. Apenas dois homens aceitaram ajuda. 

A ação iniciou por volta da 1h e passou por todos os pontos mapeados previamente e que são considerados críticos pelo departamento. Apesar de apenas dois aceitarem ajuda e serem encaminhados para a Casa de Passagem, os outros 12 foram orientados e deixaram o local em que estavam. O diretor do Resgate Social, Paulo Roberto de Souza, explica que, dos 14 abordados, sete eram novos na cidade. “Não consideramos esse número alto e sim dentro da normalidade. Todos dizem que vêm em busca de trabalho, mas como acabam não encontrando, param nas ruas”, diz.

Paulo afirma que os moradores de Balneário Camboriú cobram que o Resgate tire os mendigos à força das ruas, mas que não podem fazer isso. “É o direito de ir, vir e permanecer. Se eles quiserem ficar na rua, eles podem ficar. A única coisa que podemos fazer é mandar eles acordarem e levantarem de onde estão instalados, mas tirar eles da rua à força não podemos, não”, comenta.

O diretor lembra ainda que o trabalho do Resgate é de convencimento, e que conta com o apoio da comunidade. “Pedimos que o público não dê panelas, cobertores, colchões e demais utensílios para os andarilhos. Todos os dias vemos mendigos com esses utensílios. Isso os motiva a ficar nas ruas”, complementa.

Diariamente o Resgate aborda aproximadamente 30 pessoas e normalmente metade desses não são conhecidos pelo pessoal que atua no departamento. Os outros são moradores fixos das ruas de Balneário. “Todos os dias chegam pessoas novas, o verão as atrai. Algumas vêm de municípios vizinhos e nos procuram para voltar pra casa, já sabendo que nós oferecemos passagem rodoviária”, completa.

Se você ver ou souber de alguém que está em situação de rua ou que precisa de ajuda, entre em contato com o Resgate Social através dos telefones 8839-7075 ou 3361-7813. O departamento atua 24h todos os dias, inclusive aos finais de semana e feriados.

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade



Publicidade


Publicidade


Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade

Página 3

Operação do Resgate Social abordou 14 andarilhos nesta madrugada

Renata Rutes
Andarilho flagrado esta semana dormindo em um posto guarda-vidas da praia central
Andarilho flagrado esta semana dormindo em um posto guarda-vidas da praia central
Sexta, 11/11/2016 8:56.

O Resgate Social realizou mais uma operação em parceria com a Guarda Municipal, na madrugada de hoje (11) para fiscalizar a situação de andarilhos na cidade. 14 pessoas foram abordadas, sendo 11 homens e três mulheres. Apenas dois homens aceitaram ajuda. 

A ação iniciou por volta da 1h e passou por todos os pontos mapeados previamente e que são considerados críticos pelo departamento. Apesar de apenas dois aceitarem ajuda e serem encaminhados para a Casa de Passagem, os outros 12 foram orientados e deixaram o local em que estavam. O diretor do Resgate Social, Paulo Roberto de Souza, explica que, dos 14 abordados, sete eram novos na cidade. “Não consideramos esse número alto e sim dentro da normalidade. Todos dizem que vêm em busca de trabalho, mas como acabam não encontrando, param nas ruas”, diz.

Paulo afirma que os moradores de Balneário Camboriú cobram que o Resgate tire os mendigos à força das ruas, mas que não podem fazer isso. “É o direito de ir, vir e permanecer. Se eles quiserem ficar na rua, eles podem ficar. A única coisa que podemos fazer é mandar eles acordarem e levantarem de onde estão instalados, mas tirar eles da rua à força não podemos, não”, comenta.

O diretor lembra ainda que o trabalho do Resgate é de convencimento, e que conta com o apoio da comunidade. “Pedimos que o público não dê panelas, cobertores, colchões e demais utensílios para os andarilhos. Todos os dias vemos mendigos com esses utensílios. Isso os motiva a ficar nas ruas”, complementa.

Diariamente o Resgate aborda aproximadamente 30 pessoas e normalmente metade desses não são conhecidos pelo pessoal que atua no departamento. Os outros são moradores fixos das ruas de Balneário. “Todos os dias chegam pessoas novas, o verão as atrai. Algumas vêm de municípios vizinhos e nos procuram para voltar pra casa, já sabendo que nós oferecemos passagem rodoviária”, completa.

Se você ver ou souber de alguém que está em situação de rua ou que precisa de ajuda, entre em contato com o Resgate Social através dos telefones 8839-7075 ou 3361-7813. O departamento atua 24h todos os dias, inclusive aos finais de semana e feriados.

Publicidade

Publicidade