Jornal Página 3

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Correios não abrem mais aos sábados

Segunda, 21/3/2016 16:02.

Desde sábado (19), os Correios não abrem mais aos sábados. Em Balneário Camboriú apenas a agência da Rua 600, que é franqueada, continua a abrir.

A mudança é uma determinação nacional e todas as agências, exceto as franqueadas – que fazem o horário e abrem quando quiserem, não abrirão mais aos sábados. 

O Correio da Rua 600 abre todos os sábados das 8h às 12h e nos outros dias das 8h30 às 18h, já o da Brasil de segunda a sexta-feira das 9h às 12h e 13h30 às 16h30.

Ordem nacional

A empresa informou que a decisão foi adotada porque o fluxo de clientes cai de forma drástica aos finais de semana, além de que a medida também auxiliará a empresa a economizar, pois está sofrendo com a crise.

Com as ações de redução de despesas, espera-se alcançar uma economia de pelo menos R$ 1,6 bilhão só para este ano. Além do fechamento das agências aos sábados, foi feito um corte de 50% em relação ao investido no último ano em publicidade e patrocínio, o que deve gerar uma economia de R$ 190 milhões.

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade

Página 3

Correios não abrem mais aos sábados

Desde sábado (19), os Correios não abrem mais aos sábados. Em Balneário Camboriú apenas a agência da Rua 600, que é franqueada, continua a abrir.

A mudança é uma determinação nacional e todas as agências, exceto as franqueadas – que fazem o horário e abrem quando quiserem, não abrirão mais aos sábados. 

O Correio da Rua 600 abre todos os sábados das 8h às 12h e nos outros dias das 8h30 às 18h, já o da Brasil de segunda a sexta-feira das 9h às 12h e 13h30 às 16h30.

Ordem nacional

A empresa informou que a decisão foi adotada porque o fluxo de clientes cai de forma drástica aos finais de semana, além de que a medida também auxiliará a empresa a economizar, pois está sofrendo com a crise.

Com as ações de redução de despesas, espera-se alcançar uma economia de pelo menos R$ 1,6 bilhão só para este ano. Além do fechamento das agências aos sábados, foi feito um corte de 50% em relação ao investido no último ano em publicidade e patrocínio, o que deve gerar uma economia de R$ 190 milhões.

Publicidade

Publicidade