Jornal Página 3

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Milhares foram às ruas em todo o Brasil pelo impeachment [veja galeria de fotos]
Fernando Marchiori.
Manifestação em Balneário Camboriú aconteceu na Brasil e Atlântica

Segunda, 14/3/2016 6:35.

Com cartazes e faixas pedindo a saída da presidente Dilma Rousseff do governo, milhares de pessoas fizeram a maior manifestação politica da história do Brasil em muitos anos, ontem à tarde, na Avenida Paulista, São Paulo. Vestidos de verde e amarelo os manifestantes carregavam bandeiras e usavam adesivos de "Fora PT" e "Fora Dilma". Em diversos pontos da avenida era difícil andar em meio à multidão devido à grande concentração de pessoas. A Polícia Militar estima que foram 1,4 milhões de pessoas, quantidade que superaria a da manifestação Diretas Já. O Datafolha calcula 500 mil manifestantes.

Diversos políticos e parlamentares de partidos de oposição estiveram presentes no ato em São Paulo. O principal ponto de encontro das lideranças oposicionistas foi o palco montado pelo Movimento Brasil Livre, em frente ao Masp. Ao se aproximarem do local, o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, e o senador Aécio Neves (PSDB-MG) foram vaiados pelos manifestantes. “Nós estamos aqui como cidadãos, respeitando a pluralidade nessa sociedade tão múltipla como a nossa e na busca daquilo que nos une, o fim desse governo”, disse o senador.

Balneário Camboriú

Em Balneário Camboriú a manifestação também foi expressiva, mas não existe forma confiável de calcular a quantidade de pessoas. A polícia disse que não vai se pronunciar sobre o número de pessoas.

Dessa vez o movimento teve forte representação da sociedade organizada, maçonaria, entidades como CDL e Sincomércio, além do movimento Vem Pra Rua. Praticamente não se viu manifestações em defesa de intervenção militar, como foi registrado em protestos anteriores.

Nas ruas os moradores carregaram cartazes contra o governo Dilma, palavras de ordem contra a corrupção e muitas homenagens ao juiz Sérgio Moro. Participaram pessoas de todas as idades, famílias inteiras e até cachorros no clima verde e amarelo. Na frente, representantes da maçonaria e o professor Valentim iam abrindo o caminho para os manifestantes.

Confira algumas fotos no álbum

 

Confira as imagens do protesto contra o governo da presidente Dilma Rousseff.

Publicado por Jornal Página 3 em Quinta, 18 de abril de 2013

Brasília

Segundo a Polícia Militar, 100 mil pessoas participaram da manifestação. Não houve ocorrência de atos violentos, segundo a PM, apenas registro de extravio de documentos e atendimento de pessoas com mal-estar. O percurso dos manifestantes começou no Museu da República e foi até o Congresso Nacional, em um total de dois quilômetros.

Salvador

Manifestantes contrários ao governo Dilma reuniram-se, na Barra, bairro de classe média em Salvador. Segundo a Polícia Militar, cerca de 20 mil pessoas participaram do protesto, que se encerrou no Farol da Barra, onde houve dispersão dos participantes por volta das 13h.

Rio de Janeiro

A manifestação pela saída da presidente Dilma, no Rio de Janeiro, durou cerca de cinco horas e ocupou vários quarteirões nas duas faixas da Avenida Atlântica, na orla de Copacabana, zona sul da cidade. Bandeiras do Brasil, cartazes contra o governo federal e o PT eram empunhados por manifestantes vestidos de verde e amarelo.

A Polícia Militar acompanhou a manifestação com viaturas e um helicóptero. Não foram registrados confrontos nem incidentes graves. A PM não divulgou número de manifestantes. O ato foi encerrado com o Hino Nacional.

Recife

Na capital pernambucana, a manifestação contra o governo federal levou 120 mil pessoas, segundo a Polícia Militar, à orla do bairro de Boa Viagem, área nobre da cidade. O ato, que começou às 10h, pediu o impeachment da presidenta Dilma Rousseff e a prisão do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

Sob sol intenso, três trios elétricos e um carro de som puxavam o ato. Os manifestantes vestiam verde e amarelo e levavam cartazes pedindo a saída de Dilma e criticando o Partido dos Trabalhadores (PT).
Muitos moradores de prédios que ficam à beira mar colocaram mensagens e bandeiras brasileiras nas janelas em apoio à manifestação.

Fortaleza

Em resposta à manifestação contra o governo federal e contra o ex-presidente Lula, militantes e parlamentares do PT realizaram pela manhã uma carreata pelas ruas da periferia de Fortaleza. O grupo se concentrou no bairro Parangaba e percorreu cerca de 12 quilômetros pelo lado oeste da cidade em direção à orla do bairro Pirambu.

A caravana foi organizada pelo líder do governo na Câmara, deputado federal José Guimarães (PT-CE). Segundo ele, o evento foi uma preparação para o ato que será realizado no dia 18 de março em todo o Brasil. “É muito importante sermos solidários a Lula neste momento, pelo que ele representa para o povo brasileiro. Isso aqui é só o 'esquenta' para o dia 18. Se os manifestantes contra o governo vão botar hoje muita gente nas ruas, nós vamos botar o dobro no dia 18.” Em Fortaleza, o ato vai se concentrar na Praça da Bandeira, no centro da cidade.

Pelas avenidas, várias pessoas nas calçadas demonstravam apoio. Algumas portavam bandeiras vermelhas. Houve também quem se colocou contra a manifestação. A Polícia Rodoviária Estadual prestou apoio à carreata durante o percurso.

Belo Horizonte

Muitas máscaras do juiz Sérgio Moro, camisas da Seleção Brasileira, apitos e bandeiras do Brasil deram o tom do ato contra o governo federal na capital mineira. Os manifestantes se concentraram na Praça da Liberdade.

De dois carros de som, eram organizados os discursos pelos líderes dos grupos Patriotas, Movimento Brasil Livre e Vem Pra Rua. O senador Aécio Neves também compareceu e fez coro com os pedidos de impeachment. De acordo com a Polícia Militar, cerca de 30 mil pessoas compareceram aos protestos.

Porto Alegre

Porto Alegre - Manifestação contra a corrupção e pela saída da presidenta Dilma Rousseff Daniel Isaia/Agência Brasil
Na capital gaúcha, dois atos movimentaram este domingo. No parque Moinhos de Ventos, o Parcão, o protesto reuniu pessoas favoráveis ao impeachment da presidente Dilma Rousseff. Os manifestantes vestiam roupas nas cores verde e amarelo e carregavam bandeiras do Brasil. Faixas e cartazes pediam a saída do PT do governo e o fim da corrupção. Houve discursos inflamados pronunciados no carro de som e os organizadores executaram o Hino Nacional.

Já no Parque Farroupilha, a manifestação em defesa do governo começou por volta das 14h. Ao meio-dia, já havia pessoas com bandeiras e faixas do PT, da CUT e de movimentos sociais.

A maioria dos participantes usava roupas vermelhas, adesivos e faixas com os dizeres "não vai ter golpe". Os organizadores levaram uma banda de música gaúcha para animar a militância e promoveram um "coxinhaço" com a venda de coxas de frango assadas a preços populares. 

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade

Página 3

Milhares foram às ruas em todo o Brasil pelo impeachment [veja galeria de fotos]

Fernando Marchiori.
Manifestação em Balneário Camboriú aconteceu na Brasil e Atlântica
Manifestação em Balneário Camboriú aconteceu na Brasil e Atlântica

Com cartazes e faixas pedindo a saída da presidente Dilma Rousseff do governo, milhares de pessoas fizeram a maior manifestação politica da história do Brasil em muitos anos, ontem à tarde, na Avenida Paulista, São Paulo. Vestidos de verde e amarelo os manifestantes carregavam bandeiras e usavam adesivos de "Fora PT" e "Fora Dilma". Em diversos pontos da avenida era difícil andar em meio à multidão devido à grande concentração de pessoas. A Polícia Militar estima que foram 1,4 milhões de pessoas, quantidade que superaria a da manifestação Diretas Já. O Datafolha calcula 500 mil manifestantes.

Diversos políticos e parlamentares de partidos de oposição estiveram presentes no ato em São Paulo. O principal ponto de encontro das lideranças oposicionistas foi o palco montado pelo Movimento Brasil Livre, em frente ao Masp. Ao se aproximarem do local, o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, e o senador Aécio Neves (PSDB-MG) foram vaiados pelos manifestantes. “Nós estamos aqui como cidadãos, respeitando a pluralidade nessa sociedade tão múltipla como a nossa e na busca daquilo que nos une, o fim desse governo”, disse o senador.

Balneário Camboriú

Em Balneário Camboriú a manifestação também foi expressiva, mas não existe forma confiável de calcular a quantidade de pessoas. A polícia disse que não vai se pronunciar sobre o número de pessoas.

Dessa vez o movimento teve forte representação da sociedade organizada, maçonaria, entidades como CDL e Sincomércio, além do movimento Vem Pra Rua. Praticamente não se viu manifestações em defesa de intervenção militar, como foi registrado em protestos anteriores.

Nas ruas os moradores carregaram cartazes contra o governo Dilma, palavras de ordem contra a corrupção e muitas homenagens ao juiz Sérgio Moro. Participaram pessoas de todas as idades, famílias inteiras e até cachorros no clima verde e amarelo. Na frente, representantes da maçonaria e o professor Valentim iam abrindo o caminho para os manifestantes.

Confira algumas fotos no álbum

 

Confira as imagens do protesto contra o governo da presidente Dilma Rousseff.

Publicado por Jornal Página 3 em Quinta, 18 de abril de 2013

Brasília

Segundo a Polícia Militar, 100 mil pessoas participaram da manifestação. Não houve ocorrência de atos violentos, segundo a PM, apenas registro de extravio de documentos e atendimento de pessoas com mal-estar. O percurso dos manifestantes começou no Museu da República e foi até o Congresso Nacional, em um total de dois quilômetros.

Salvador

Manifestantes contrários ao governo Dilma reuniram-se, na Barra, bairro de classe média em Salvador. Segundo a Polícia Militar, cerca de 20 mil pessoas participaram do protesto, que se encerrou no Farol da Barra, onde houve dispersão dos participantes por volta das 13h.

Rio de Janeiro

A manifestação pela saída da presidente Dilma, no Rio de Janeiro, durou cerca de cinco horas e ocupou vários quarteirões nas duas faixas da Avenida Atlântica, na orla de Copacabana, zona sul da cidade. Bandeiras do Brasil, cartazes contra o governo federal e o PT eram empunhados por manifestantes vestidos de verde e amarelo.

A Polícia Militar acompanhou a manifestação com viaturas e um helicóptero. Não foram registrados confrontos nem incidentes graves. A PM não divulgou número de manifestantes. O ato foi encerrado com o Hino Nacional.

Recife

Na capital pernambucana, a manifestação contra o governo federal levou 120 mil pessoas, segundo a Polícia Militar, à orla do bairro de Boa Viagem, área nobre da cidade. O ato, que começou às 10h, pediu o impeachment da presidenta Dilma Rousseff e a prisão do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

Sob sol intenso, três trios elétricos e um carro de som puxavam o ato. Os manifestantes vestiam verde e amarelo e levavam cartazes pedindo a saída de Dilma e criticando o Partido dos Trabalhadores (PT).
Muitos moradores de prédios que ficam à beira mar colocaram mensagens e bandeiras brasileiras nas janelas em apoio à manifestação.

Fortaleza

Em resposta à manifestação contra o governo federal e contra o ex-presidente Lula, militantes e parlamentares do PT realizaram pela manhã uma carreata pelas ruas da periferia de Fortaleza. O grupo se concentrou no bairro Parangaba e percorreu cerca de 12 quilômetros pelo lado oeste da cidade em direção à orla do bairro Pirambu.

A caravana foi organizada pelo líder do governo na Câmara, deputado federal José Guimarães (PT-CE). Segundo ele, o evento foi uma preparação para o ato que será realizado no dia 18 de março em todo o Brasil. “É muito importante sermos solidários a Lula neste momento, pelo que ele representa para o povo brasileiro. Isso aqui é só o 'esquenta' para o dia 18. Se os manifestantes contra o governo vão botar hoje muita gente nas ruas, nós vamos botar o dobro no dia 18.” Em Fortaleza, o ato vai se concentrar na Praça da Bandeira, no centro da cidade.

Pelas avenidas, várias pessoas nas calçadas demonstravam apoio. Algumas portavam bandeiras vermelhas. Houve também quem se colocou contra a manifestação. A Polícia Rodoviária Estadual prestou apoio à carreata durante o percurso.

Belo Horizonte

Muitas máscaras do juiz Sérgio Moro, camisas da Seleção Brasileira, apitos e bandeiras do Brasil deram o tom do ato contra o governo federal na capital mineira. Os manifestantes se concentraram na Praça da Liberdade.

De dois carros de som, eram organizados os discursos pelos líderes dos grupos Patriotas, Movimento Brasil Livre e Vem Pra Rua. O senador Aécio Neves também compareceu e fez coro com os pedidos de impeachment. De acordo com a Polícia Militar, cerca de 30 mil pessoas compareceram aos protestos.

Porto Alegre

Porto Alegre - Manifestação contra a corrupção e pela saída da presidenta Dilma Rousseff Daniel Isaia/Agência Brasil
Na capital gaúcha, dois atos movimentaram este domingo. No parque Moinhos de Ventos, o Parcão, o protesto reuniu pessoas favoráveis ao impeachment da presidente Dilma Rousseff. Os manifestantes vestiam roupas nas cores verde e amarelo e carregavam bandeiras do Brasil. Faixas e cartazes pediam a saída do PT do governo e o fim da corrupção. Houve discursos inflamados pronunciados no carro de som e os organizadores executaram o Hino Nacional.

Já no Parque Farroupilha, a manifestação em defesa do governo começou por volta das 14h. Ao meio-dia, já havia pessoas com bandeiras e faixas do PT, da CUT e de movimentos sociais.

A maioria dos participantes usava roupas vermelhas, adesivos e faixas com os dizeres "não vai ter golpe". Os organizadores levaram uma banda de música gaúcha para animar a militância e promoveram um "coxinhaço" com a venda de coxas de frango assadas a preços populares. 

Publicidade

Publicidade