Jornal Página 3

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Miss BC: intrigas entre candidatas e nova miss
Da esquerda pra direita: Tainan, ao centro Luana e Eliza

Quinta, 28/7/2016 9:54.

O concurso de Miss Balneário Camboriú está gerando polêmicas. A miss eleita, Eliza Teixeira, 18 anos, renunciou ao título para cursar Arquitetura na Udesc, em Laguna, já a segunda colocada, Tainan Delfino, 24 anos, não tinha a altura mínima. A coroa ficou com a terceira colocada, Luana Bernz Guneich, 18 anos.

Luana acabou ficando com a coroa

A notícia bombou nas redes sociais, gerando críticas e revolta do público, já que pelo segundo ano consecutivo a miss eleita não ficou com a coroa. Vale lembrar que no ano passado a jovem Carolina Marcon não pôde representar Balneário Camboriú porque não havia completado 18 anos até a inscrição para participar do concurso e isso era contra as regras. Quem assumiu foi a segunda colocada, Larissa Vasconcellos.

O esquisito é que todas essas coisas, assim como a altura de Tainan, só foram descobertas após o evento oficial. Pelo Facebook, Tainan escreveu que renunciou ao título por ‘motivos pessoais’, os quais não quis comentar. O motivo foi a falta de altura. Ela tem 1,65m e deveria ter pelo menos 1,68m.

O que diz a organização

A organizadora do evento, Sandra Bronzina, dona da Agência Donaire, foi procurada diversas vezes pelo Página 3 e não foi localizada. A secretária dela informou então que quem estava respondendo todas as questões do Miss BC era o assessor de imprensa Alex Ferrer.

Questionado sobre a falta de altura de Tainan, Alex disse que é ‘normal as medidas falharem’ e que antes do concurso isso não foi analisado minuciosamente. Porém, após muitas intrigas entre as candidatas e inclusive a denuncia de que uma delas, a modelo Stefanie Seubert Roeck, seria de Blumenau (o que, segundo Alex, não é verdade – a jovem apresentou 12 comprovantes que mora em BC), na reavaliação após a renuncia de Eliza foi descoberto os três centímetros que Tainan não tinha. No caso de Stefanie, as denuncias surgiram porque supostamente ela seria a preferida e iria vencer o concurso, mas acabou não ficando nem entre as cinco finalistas.

“Eu vejo que em concursos de beleza acontece uma coisa que não acontece em outros concursos: todas têm certeza que vão ganhar. Ao fim do Miss BC vi muitos pais e mães revoltados, candidatas chorando... muitas intrigas aconteceram entre elas”, explica.

O assessor lembrou a denuncia feita por candidatas de que quem vendesse mais convites para a final do Miss BC ganharia ‘pontos extras’ com o jurado e disse que isso não é verdade.

“Isso é mentira. O evento é um concurso de beleza. Tinha gente dizendo que os jurados não tinham capacidade para julgar, mas não existe especialista em beleza, cada um tem a sua opinião. É comum que surjam intrigas nesse tipo de concurso, afinal, não é como um concurso fit que ganha quem tem as melhores medidas, por exemplo”, acrescenta.

Padrinhos e esquemas

Alex também negou o questionamento de muitas pessoas de que o evento teria sido comprado e de que havia candidatas ‘apadrinhadas’. Segundo ele, o que aconteceu foi que após o concurso algumas meninas foram chamadas para seguirem na carreira de modelo ou participarem de eventos como recepcionistas. “Muitos olheiros participam desses eventos, então isso é comum”, afirma.

Ele lembra que as candidatas são muito jovens e que muitas ainda não sabem o que querem fazer no futuro. De acordo com Alex, Eliza já sabia que havia passado no vestibular da Udesc, mas que no momento do desfile ainda não havia se decidido se cursaria ou não. “Elas têm muitos sonhos e por isso é tão comum a desistência em concursos do tipo, já que por um ano elas terão que cumprir agenda e representar a cidade em diversas ocasiões”, finaliza.

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade

Página 3

Miss BC: intrigas entre candidatas e nova miss

Da esquerda pra direita: Tainan, ao centro Luana e Eliza
Da esquerda pra direita: Tainan, ao centro Luana e Eliza
Quinta, 28/7/2016 9:54.

O concurso de Miss Balneário Camboriú está gerando polêmicas. A miss eleita, Eliza Teixeira, 18 anos, renunciou ao título para cursar Arquitetura na Udesc, em Laguna, já a segunda colocada, Tainan Delfino, 24 anos, não tinha a altura mínima. A coroa ficou com a terceira colocada, Luana Bernz Guneich, 18 anos.

Luana acabou ficando com a coroa

A notícia bombou nas redes sociais, gerando críticas e revolta do público, já que pelo segundo ano consecutivo a miss eleita não ficou com a coroa. Vale lembrar que no ano passado a jovem Carolina Marcon não pôde representar Balneário Camboriú porque não havia completado 18 anos até a inscrição para participar do concurso e isso era contra as regras. Quem assumiu foi a segunda colocada, Larissa Vasconcellos.

O esquisito é que todas essas coisas, assim como a altura de Tainan, só foram descobertas após o evento oficial. Pelo Facebook, Tainan escreveu que renunciou ao título por ‘motivos pessoais’, os quais não quis comentar. O motivo foi a falta de altura. Ela tem 1,65m e deveria ter pelo menos 1,68m.

O que diz a organização

A organizadora do evento, Sandra Bronzina, dona da Agência Donaire, foi procurada diversas vezes pelo Página 3 e não foi localizada. A secretária dela informou então que quem estava respondendo todas as questões do Miss BC era o assessor de imprensa Alex Ferrer.

Questionado sobre a falta de altura de Tainan, Alex disse que é ‘normal as medidas falharem’ e que antes do concurso isso não foi analisado minuciosamente. Porém, após muitas intrigas entre as candidatas e inclusive a denuncia de que uma delas, a modelo Stefanie Seubert Roeck, seria de Blumenau (o que, segundo Alex, não é verdade – a jovem apresentou 12 comprovantes que mora em BC), na reavaliação após a renuncia de Eliza foi descoberto os três centímetros que Tainan não tinha. No caso de Stefanie, as denuncias surgiram porque supostamente ela seria a preferida e iria vencer o concurso, mas acabou não ficando nem entre as cinco finalistas.

“Eu vejo que em concursos de beleza acontece uma coisa que não acontece em outros concursos: todas têm certeza que vão ganhar. Ao fim do Miss BC vi muitos pais e mães revoltados, candidatas chorando... muitas intrigas aconteceram entre elas”, explica.

O assessor lembrou a denuncia feita por candidatas de que quem vendesse mais convites para a final do Miss BC ganharia ‘pontos extras’ com o jurado e disse que isso não é verdade.

“Isso é mentira. O evento é um concurso de beleza. Tinha gente dizendo que os jurados não tinham capacidade para julgar, mas não existe especialista em beleza, cada um tem a sua opinião. É comum que surjam intrigas nesse tipo de concurso, afinal, não é como um concurso fit que ganha quem tem as melhores medidas, por exemplo”, acrescenta.

Padrinhos e esquemas

Alex também negou o questionamento de muitas pessoas de que o evento teria sido comprado e de que havia candidatas ‘apadrinhadas’. Segundo ele, o que aconteceu foi que após o concurso algumas meninas foram chamadas para seguirem na carreira de modelo ou participarem de eventos como recepcionistas. “Muitos olheiros participam desses eventos, então isso é comum”, afirma.

Ele lembra que as candidatas são muito jovens e que muitas ainda não sabem o que querem fazer no futuro. De acordo com Alex, Eliza já sabia que havia passado no vestibular da Udesc, mas que no momento do desfile ainda não havia se decidido se cursaria ou não. “Elas têm muitos sonhos e por isso é tão comum a desistência em concursos do tipo, já que por um ano elas terão que cumprir agenda e representar a cidade em diversas ocasiões”, finaliza.

Publicidade

Publicidade