Jornal Página 3
PÁGINA 3 / Geral
Procon alerta sobre golpistas do Código de Proteção

Os aproveitadores se passam por funcionários do Procon e ameaçam comerciantes

Sexta, 5/2/2016 8:56.

Publicidade

O Procon de Balneário distribuiu nota nesta semana alertando sobre a ação de golpistas que se dizem do órgão e forçam comerciantes a comprarem o Código de Proteção e Defesa do Consumidor (CDC).

Previsto por lei, os estabelecimentos e empresas de prestação de serviço devem manter um exemplar do Código visível ao consumidor, além de placas de aviso. Pessoas mal intencionadas estão se aproveitando disso para empurrarem exemplares para os comerciantes, se passando por funcionários do Procon e mediante ameaças.

Segundo o diretor do órgão, Rogério Kunzler, após casos registrados no ano passado, denúncias voltaram a surgir. “Este tipo de venda é ilegal, então é importante a atenção dos comerciantes, que devem denunciar quaisquer suspeitas de irregularidade", ressalta Kunzler.

O Procon local disponibiliza gratuitamente a placa de aviso "151" para os comerciantes, e exemplares do Código de Defesa podem ser encontrados em livrarias. Para realizar a denúncia, tirar dúvidas ou para receber mais informações, contato através do telefone 151 ou (47) 3366-6144.


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade













Página 3

Procon alerta sobre golpistas do Código de Proteção

Os aproveitadores se passam por funcionários do Procon e ameaçam comerciantes

Publicidade

Sexta, 5/2/2016 8:56.

O Procon de Balneário distribuiu nota nesta semana alertando sobre a ação de golpistas que se dizem do órgão e forçam comerciantes a comprarem o Código de Proteção e Defesa do Consumidor (CDC).

Previsto por lei, os estabelecimentos e empresas de prestação de serviço devem manter um exemplar do Código visível ao consumidor, além de placas de aviso. Pessoas mal intencionadas estão se aproveitando disso para empurrarem exemplares para os comerciantes, se passando por funcionários do Procon e mediante ameaças.

Segundo o diretor do órgão, Rogério Kunzler, após casos registrados no ano passado, denúncias voltaram a surgir. “Este tipo de venda é ilegal, então é importante a atenção dos comerciantes, que devem denunciar quaisquer suspeitas de irregularidade", ressalta Kunzler.

O Procon local disponibiliza gratuitamente a placa de aviso "151" para os comerciantes, e exemplares do Código de Defesa podem ser encontrados em livrarias. Para realizar a denúncia, tirar dúvidas ou para receber mais informações, contato através do telefone 151 ou (47) 3366-6144.


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade