Jornal Página 3

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

PM cancela distribuição de informativo à imprensa por e-mail
O curioso é que integrantes de uma instituição que existe para defender a lei tenham liberdade para desrespeitá-la

Terça, 16/2/2016 9:15.

O 12º Batalhão da Polícia Militar, sediado em Balneário Camboriú, resolveu suspender a remessa diária por e-mail de informativos à imprensa. Por coincidência isto ocorreu logo depois do Página 3 obter na justiça o direito de também receber esses informativos.

Sete meses atrás o jornal Página 3 foi cortado dos destinatários após criticar a maquiagem de informações por parte do comando do batalhão.

Na última quarta-feira o comando do 12º BPM decidiu que as informações serão divulgadas apenas no Facebook. Aquele espaço na rede social tem sido usado para divulgar fatos sociais e ocorrências que melhoram a imagem da PM como a recuperação de veículos roubados, traficantes e assaltantes presos etc.

Na verdade a PM continua enviando para a imprensa, através de WhatsApp, alertas das ocorrências, mas o telefone do editor do jornal também foi cortado sete meses atrás, portanto ele não recebe esses alertas.

Por causa disso, ontem foi registrada reclamação junto à Ouvidoria da PM. Caso a discriminação prossiga o jornal irá à justiça novamente porque o tratamento isonômico, igualitário, é garantido pela Constituição e não pelos caprichos de servidores públicos.  

O registro junto ao ouvidor da PM segue reproduzido abaixo:

Sr. Ouvidor

Cerca de 7 meses atrás entrei em contato com esta ouvidoria para registrar que o jornal que sou editor, o Página 3, sediado em Balneário Camboriú, estava sendo discriminado pelo comandante do 12º BPM, após publicar críticas ao referido oficial.

Como a discriminação continuou, o jornal foi à justiça e na semana passada assegurou o direito de receber os informativos por e-mail que são distribuídos diariamente a todos os veículos de imprensa da região, menos ao jornal que edito.

Para mais detalhes acesse aqui.

Após a decisão da justiça, o 12º BPM distribuiu nota oficial informando que esses informativos por e-mail acabaram, não serão mais produzidos, a comunicação da PM com a imprensa será através do Facebook.

Ocorre que a comunicação com a imprensa continua sendo feita também de outra forma, através do WhatsApp. Este serviço já era prestado aos jornalistas quando no comando anterior, mas meu telefone foi cortado dos destinatários após a publicação das reportagens onde o atual comandante foi criticado.

Dessa forma estou entrando em contato com a Ouvidoria para registrar minha inconformidade com o fato e solicitar providências do comandante geral da PMSC para que meu telefone (047) 8402.1643 seja incluído no serviço de Whats App mantido pelo 12º BPM. 

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade



Cidade

O acordo põe fim a anos de insegurança e desgaste jurídico


Cidade

Sem a colaboração da população não existe medida que dê jeito


Cidade

Isso explica a redução drástica do nível na captação


Geral

É o terceiro município mais transparente de Santa Catarina


Publicidade


Publicidade


Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade

Página 3

PM cancela distribuição de informativo à imprensa por e-mail

O curioso é que integrantes de uma instituição que existe para defender a lei tenham liberdade para desrespeitá-la
O curioso é que integrantes de uma instituição que existe para defender a lei tenham liberdade para desrespeitá-la
Terça, 16/2/2016 9:15.

O 12º Batalhão da Polícia Militar, sediado em Balneário Camboriú, resolveu suspender a remessa diária por e-mail de informativos à imprensa. Por coincidência isto ocorreu logo depois do Página 3 obter na justiça o direito de também receber esses informativos.

Sete meses atrás o jornal Página 3 foi cortado dos destinatários após criticar a maquiagem de informações por parte do comando do batalhão.

Na última quarta-feira o comando do 12º BPM decidiu que as informações serão divulgadas apenas no Facebook. Aquele espaço na rede social tem sido usado para divulgar fatos sociais e ocorrências que melhoram a imagem da PM como a recuperação de veículos roubados, traficantes e assaltantes presos etc.

Na verdade a PM continua enviando para a imprensa, através de WhatsApp, alertas das ocorrências, mas o telefone do editor do jornal também foi cortado sete meses atrás, portanto ele não recebe esses alertas.

Por causa disso, ontem foi registrada reclamação junto à Ouvidoria da PM. Caso a discriminação prossiga o jornal irá à justiça novamente porque o tratamento isonômico, igualitário, é garantido pela Constituição e não pelos caprichos de servidores públicos.  

O registro junto ao ouvidor da PM segue reproduzido abaixo:

Sr. Ouvidor

Cerca de 7 meses atrás entrei em contato com esta ouvidoria para registrar que o jornal que sou editor, o Página 3, sediado em Balneário Camboriú, estava sendo discriminado pelo comandante do 12º BPM, após publicar críticas ao referido oficial.

Como a discriminação continuou, o jornal foi à justiça e na semana passada assegurou o direito de receber os informativos por e-mail que são distribuídos diariamente a todos os veículos de imprensa da região, menos ao jornal que edito.

Para mais detalhes acesse aqui.

Após a decisão da justiça, o 12º BPM distribuiu nota oficial informando que esses informativos por e-mail acabaram, não serão mais produzidos, a comunicação da PM com a imprensa será através do Facebook.

Ocorre que a comunicação com a imprensa continua sendo feita também de outra forma, através do WhatsApp. Este serviço já era prestado aos jornalistas quando no comando anterior, mas meu telefone foi cortado dos destinatários após a publicação das reportagens onde o atual comandante foi criticado.

Dessa forma estou entrando em contato com a Ouvidoria para registrar minha inconformidade com o fato e solicitar providências do comandante geral da PMSC para que meu telefone (047) 8402.1643 seja incluído no serviço de Whats App mantido pelo 12º BPM. 

Publicidade

Publicidade