Jornal Página 3

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Garoto de 7 anos continua desaparecido
Divulgação.
O garoto desaparecido.

Quinta, 11/2/2016 9:53.

O garoto Ícaro Alexandre Pereira, de apenas 7 anos, está desaparecido desde a tarde de terça-feira (9). Ele e a família moram na Rua 3.450, no Centro de Balneário Camboriú.

Segundo informações do Núcleo de Prevenção as Drogas e Pedofilia de Camboriú, que auxilia Balneário nessas situações, Ícaro ficou sozinho em casa, às 15h de terça-feira, e quando seus parentes retornaram, às 18h, ele não estava mais no local.

Ele conhece pouco as ruas de Balneário, já que mora há apenas seis meses na cidade. Sua cidade de origem é São Paulo.

No momento do desaparecimento, Ícaro vestia uma camisa polo de cor verde e uma bermuda quadriculada, nas cores azul e branco, e um chinelo do super-herói Homem Aranha.

Se você viu a criança ou sabe onde ela está, ligue para 8447-6768 (Conselheiro Tutelar Manoel) ou 181 (disk-denúncia da Polícia Civil).
 

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade

Página 3

Garoto de 7 anos continua desaparecido

Divulgação.
O garoto desaparecido.
O garoto desaparecido.
Quinta, 11/2/2016 9:53.

O garoto Ícaro Alexandre Pereira, de apenas 7 anos, está desaparecido desde a tarde de terça-feira (9). Ele e a família moram na Rua 3.450, no Centro de Balneário Camboriú.

Segundo informações do Núcleo de Prevenção as Drogas e Pedofilia de Camboriú, que auxilia Balneário nessas situações, Ícaro ficou sozinho em casa, às 15h de terça-feira, e quando seus parentes retornaram, às 18h, ele não estava mais no local.

Ele conhece pouco as ruas de Balneário, já que mora há apenas seis meses na cidade. Sua cidade de origem é São Paulo.

No momento do desaparecimento, Ícaro vestia uma camisa polo de cor verde e uma bermuda quadriculada, nas cores azul e branco, e um chinelo do super-herói Homem Aranha.

Se você viu a criança ou sabe onde ela está, ligue para 8447-6768 (Conselheiro Tutelar Manoel) ou 181 (disk-denúncia da Polícia Civil).
 

Publicidade

Publicidade