Jornal Página 3

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Morador reclama de acúmulo de lixo na Barra Norte
Divulgação

Segunda, 19/12/2016 11:44.

O acúmulo de lixo, que aumenta considerável nesta época do ano, é um problema que Balneário vive no verão. Um leitor entrou em contato com o Página 3 para informar que a Ambiental não estaria recolhendo o lixo entre as ruas 1.101 e 1.201, na Barra Norte. A empresa negou.

A Ambiental é responsável pelo recolhimento do lixo domiciliar acondicionados em sacos de lixo na cidade. Segundo informações do gerente regional Eduardo Alvino da Silva, o serviço está normalizado e inclusive o intensificaram. Durante o ano circulam seis caminhões de lixo em Balneário de segunda-feira a sábado, agora o número de veículos aumentou para 10. Os 140 coletores contratados pela empresa se dividem em três turnos e estão trabalhando todos os dias.

O morador exemplificou que no Edifício Puntal del Leste, que fica na Barra Norte, os sacos de lixo já estavam amontoados na calçada. “Isso tudo na antevéspera do Natal. Será que irá piorar?”, questionou. Eduardo contou que isso pode ter acontecido porque o lixo dos prédios da Avenida Atlântica só é recolhido no período noturno. De dia o trabalho é focado no recolhimento do lixo da praia. “Como estão chegando muitos turistas na cidade e nem todos sabem como funciona nosso serviço eles podem ter colocado o lixo na calçada e esse problema ocorreu”, explica.

Qualquer dificuldade a respeito da coleta de lixo pode ser questionada através do número (47) 3169-2900. Um fiscal irá até o local para tentar resolver o problema. Eduardo pede que o público tenha paciência, mas salienta que a empresa está trabalhando para manter a cidade mais limpa possível. “Um problema que enfrentamos é o trânsito, que tende a ser intenso até o final de janeiro. Mas seguimos trabalhando o tempo todo”, acrescenta.

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Saúde

As vizinhas Itapema (185) e Camboriú (105) lideram a lista de doentes autóctones


Justiça

MP diz que aluguel de totens de segurança causou prejuízo ao erário


Geral

Evento será nessa sexta (24) e sábado (25)


Cultura

Livro “Camboriú e Balneário e Camboriú – a história das duas cidades” em nova versão


Publicidade


Publicidade


Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade

Página 3

Morador reclama de acúmulo de lixo na Barra Norte

Divulgação

Publicidade

Segunda, 19/12/2016 11:44.

O acúmulo de lixo, que aumenta considerável nesta época do ano, é um problema que Balneário vive no verão. Um leitor entrou em contato com o Página 3 para informar que a Ambiental não estaria recolhendo o lixo entre as ruas 1.101 e 1.201, na Barra Norte. A empresa negou.

A Ambiental é responsável pelo recolhimento do lixo domiciliar acondicionados em sacos de lixo na cidade. Segundo informações do gerente regional Eduardo Alvino da Silva, o serviço está normalizado e inclusive o intensificaram. Durante o ano circulam seis caminhões de lixo em Balneário de segunda-feira a sábado, agora o número de veículos aumentou para 10. Os 140 coletores contratados pela empresa se dividem em três turnos e estão trabalhando todos os dias.

O morador exemplificou que no Edifício Puntal del Leste, que fica na Barra Norte, os sacos de lixo já estavam amontoados na calçada. “Isso tudo na antevéspera do Natal. Será que irá piorar?”, questionou. Eduardo contou que isso pode ter acontecido porque o lixo dos prédios da Avenida Atlântica só é recolhido no período noturno. De dia o trabalho é focado no recolhimento do lixo da praia. “Como estão chegando muitos turistas na cidade e nem todos sabem como funciona nosso serviço eles podem ter colocado o lixo na calçada e esse problema ocorreu”, explica.

Qualquer dificuldade a respeito da coleta de lixo pode ser questionada através do número (47) 3169-2900. Um fiscal irá até o local para tentar resolver o problema. Eduardo pede que o público tenha paciência, mas salienta que a empresa está trabalhando para manter a cidade mais limpa possível. “Um problema que enfrentamos é o trânsito, que tende a ser intenso até o final de janeiro. Mas seguimos trabalhando o tempo todo”, acrescenta.

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade