Jornal Página 3

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Concedido aditivo que vai atrasar obra do centro de eventos em nove meses
Waldemar Cezar Neto.
Operário trabalhando na obra que demorará mais nove meses.

Quarta, 14/12/2016 16:49.

A Construtora Salver obteve com o governo do estado um aditivo de prazo e a obra do centro de eventos que ficaria pronta em 18 meses vai se prologar por mais nove meses.

Com isso, a previsão de conclusão que era fevereiro de 2017 foi transferida para 27 de novembro de 2017.

Tudo parece convergir para aquela obra se tornar um sorvedouro de dinheiro público.

Na semana passada o prefeito Edson Piriquito, o prefeito eleito Fabrício Oliveira e todos os envolvidos de uma maneira ou outra por parte da prefeitura na obra do Centro de Eventos foram surpreendidos ao saber que estava tramitando no governo do estado um aditivo de R$ 17 milhões.

“Ninguém conseguiu me explicar esse aditivo até agora” resumiu o gestor da prefeitura Eduardo Krewinkel.

“Fomos pegos de surpresa nunca ouvimos falar em aditivo de obra aqui na prefeitura, o Piriquito não concorda”, ressaltou.

O prefeito eleito Fabrício Oliveira exigiu e deve receber nesta quinta-feira (15) do governo do estado um relatório com os detalhes da obra.

É necessário esclarecer os motivos da Prosul, empresa que projetou o Centro de Eventos, ter descartado o pré-projeto feito pela prefeitura que resultaria numa obra melhor e mais barata.

Além de falhas grosseiras de projeto há indícios de fraude envolvendo estaqueamento e movimentações de terra.

Ninguém ate o momento deu informações claras sobre esss dois aspectos.

O Página 3 tem em seu poder relatório da sondagem do solo, feita alguns anos atrás, que reforça a suspeita de fraude e pode, através de perícia técnica, comprová-la.

O jornal tem a informação, obtida com uma fonte que não será revelada, que pessoas ligadas à construção tentaram forjar laudos de sondagem, após a obra estar em andamento,

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade



Cidade

Abastecimento continua ameaçado economize água


Justiça

Ele considera ilegal a lei municipal que permitiu o empreendimento 


Variedades

Escolha por voto popular contou com participação de sete mil pessoas


Rapidinhas


Publicidade


Publicidade


Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade

Página 3

Concedido aditivo que vai atrasar obra do centro de eventos em nove meses

Waldemar Cezar Neto.
Operário trabalhando na obra que demorará mais nove meses.
Operário trabalhando na obra que demorará mais nove meses.
Quarta, 14/12/2016 16:49.

A Construtora Salver obteve com o governo do estado um aditivo de prazo e a obra do centro de eventos que ficaria pronta em 18 meses vai se prologar por mais nove meses.

Com isso, a previsão de conclusão que era fevereiro de 2017 foi transferida para 27 de novembro de 2017.

Tudo parece convergir para aquela obra se tornar um sorvedouro de dinheiro público.

Na semana passada o prefeito Edson Piriquito, o prefeito eleito Fabrício Oliveira e todos os envolvidos de uma maneira ou outra por parte da prefeitura na obra do Centro de Eventos foram surpreendidos ao saber que estava tramitando no governo do estado um aditivo de R$ 17 milhões.

“Ninguém conseguiu me explicar esse aditivo até agora” resumiu o gestor da prefeitura Eduardo Krewinkel.

“Fomos pegos de surpresa nunca ouvimos falar em aditivo de obra aqui na prefeitura, o Piriquito não concorda”, ressaltou.

O prefeito eleito Fabrício Oliveira exigiu e deve receber nesta quinta-feira (15) do governo do estado um relatório com os detalhes da obra.

É necessário esclarecer os motivos da Prosul, empresa que projetou o Centro de Eventos, ter descartado o pré-projeto feito pela prefeitura que resultaria numa obra melhor e mais barata.

Além de falhas grosseiras de projeto há indícios de fraude envolvendo estaqueamento e movimentações de terra.

Ninguém ate o momento deu informações claras sobre esss dois aspectos.

O Página 3 tem em seu poder relatório da sondagem do solo, feita alguns anos atrás, que reforça a suspeita de fraude e pode, através de perícia técnica, comprová-la.

O jornal tem a informação, obtida com uma fonte que não será revelada, que pessoas ligadas à construção tentaram forjar laudos de sondagem, após a obra estar em andamento,

Publicidade

Publicidade