Jornal Página 3

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Mulher sofre corte na garganta após ser atingida por linha com cerol
Bombeiros

Segunda, 1/8/2016 9:52.

Uma mulher foi atingida por uma pipa com cerol, na tarde de sábado (30), na Avenida Jacob Ardigó, no Bairro Dom Bosco, em Itajaí. A situação alerta para os perigos que essa brincadeira pode causar.

Segundo informações do Corpo de Bombeiros, o acidente aconteceu às 16h30. A mulher estava transitando de motocicleta quando foi atingida pela linha de pipa com cerol.

Ela sofreu um corte na região do pescoço e apresentava uma hemorragia considerável no local do ferimento, mas por sorte a artéria carótida não foi atingida.

Os bombeiros alertam para esse tipo de lazer e condenam o uso de cerol, pois a mistura (cola de sapateiro e vidro moído) para cortar as linhas de outras pipas realmente pode acabar sendo perigosa, assim como foi nessa ocorrência.

Via redes sociais internautas denunciaram diversos locais onde crianças, adolescentes e até adultos passam cerol nas linhas, como no Bairro Santa Regina, em Camboriú.

Um morador da localidade informou que é frequente o uso da substância e que nunca viu ninguém fazer nada para mudar a situação. “Infelizmente só tomam alguma providência quando acontece uma tragédia. Deveria ter mais fiscalização e mais incentivo para prática do jeito certo e nos locais adequados”, escreveu.

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade



Publicidade


Publicidade


Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade

Página 3

Mulher sofre corte na garganta após ser atingida por linha com cerol

Bombeiros

Uma mulher foi atingida por uma pipa com cerol, na tarde de sábado (30), na Avenida Jacob Ardigó, no Bairro Dom Bosco, em Itajaí. A situação alerta para os perigos que essa brincadeira pode causar.

Segundo informações do Corpo de Bombeiros, o acidente aconteceu às 16h30. A mulher estava transitando de motocicleta quando foi atingida pela linha de pipa com cerol.

Ela sofreu um corte na região do pescoço e apresentava uma hemorragia considerável no local do ferimento, mas por sorte a artéria carótida não foi atingida.

Os bombeiros alertam para esse tipo de lazer e condenam o uso de cerol, pois a mistura (cola de sapateiro e vidro moído) para cortar as linhas de outras pipas realmente pode acabar sendo perigosa, assim como foi nessa ocorrência.

Via redes sociais internautas denunciaram diversos locais onde crianças, adolescentes e até adultos passam cerol nas linhas, como no Bairro Santa Regina, em Camboriú.

Um morador da localidade informou que é frequente o uso da substância e que nunca viu ninguém fazer nada para mudar a situação. “Infelizmente só tomam alguma providência quando acontece uma tragédia. Deveria ter mais fiscalização e mais incentivo para prática do jeito certo e nos locais adequados”, escreveu.

Publicidade

Publicidade