Jornal Página 3
PÁGINA 3 / Geral
Juíza Sônia apresenta projeto inovador de amparo à vítima de crimes

Terça, 3/6/2014 8:27.

Publicidade

A juíza Sônia Moroso Terres, que teve marcante atuação na região, especialmente na área da Criança e do Adolescente, acaba de lançar o projeto revolucionário Justiça – Direito para Todos. Nesta terça-feira (3), ela palestrou na Câmara de Balneário Camboriú, sobre a iniciativa que quer buscar a regulamentação do artigo 245 da Constituição, para resguardar direitos e garantir auxílios do Estado à vítima de crime doloso.

“A vítima está invisível aos olhos do Estado. É um pai (o Estado) que não vê seu filho, não sabe onde mora e nem sabe quais são suas dores, suas doenças, não o trata. Sequer sabe que esse filho existe porque não há pesquisas sobre o assunto, nem sabe quantos são. Mas esse filho (a vítima) ajuda o pai com as despesas da casa (pagando impostos). Não está errado?”, indaga a magistrada.

Para saber mais sobre o projeto e locais de assinatura acesse www.soniamorosoterres.com.br. A reportagem completa sobre o Justiça- Direito de Todos você lê na edição impressa do Página 3, no próximo sábado, nas bancas.


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade













Página 3

Juíza Sônia apresenta projeto inovador de amparo à vítima de crimes

Publicidade

Terça, 3/6/2014 8:27.

A juíza Sônia Moroso Terres, que teve marcante atuação na região, especialmente na área da Criança e do Adolescente, acaba de lançar o projeto revolucionário Justiça – Direito para Todos. Nesta terça-feira (3), ela palestrou na Câmara de Balneário Camboriú, sobre a iniciativa que quer buscar a regulamentação do artigo 245 da Constituição, para resguardar direitos e garantir auxílios do Estado à vítima de crime doloso.

“A vítima está invisível aos olhos do Estado. É um pai (o Estado) que não vê seu filho, não sabe onde mora e nem sabe quais são suas dores, suas doenças, não o trata. Sequer sabe que esse filho existe porque não há pesquisas sobre o assunto, nem sabe quantos são. Mas esse filho (a vítima) ajuda o pai com as despesas da casa (pagando impostos). Não está errado?”, indaga a magistrada.

Para saber mais sobre o projeto e locais de assinatura acesse www.soniamorosoterres.com.br. A reportagem completa sobre o Justiça- Direito de Todos você lê na edição impressa do Página 3, no próximo sábado, nas bancas.


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade