Jornal Página 3
PÁGINA 3 / Esporte
Cruzeiro elimina Boa nos pênaltis e avança à 3ª fase da Copa do Brasil

Quinta, 5/3/2020 5:48.

Publicidade

Leandro Silveira
No sufoco, o Cruzeiro está classificado à terceira fase da Copa do Brasil. Nesta quarta-feira, derrotou o Boa por 5 a 4 nos pênaltis, após empate por 1 a 1 no tempo regulamentar na partida disputada no Melão, em Varginha (MG).

Na disputa decisiva, o Cruzeiro errou apenas uma cobrança, com Marco Antônio, que bateu por cima da meta de Renan Rocha. E acertou os outros cinco, com Edilson, Felipe Machado, Everton Felipe, Leo e Maurício, que viu a bola passar por baixo do goleiro adversário. Já o Boa acertou quatro dos seis chutes. Nos outros dois, Yuri parou em Fábio e Marco Antonio bateu para fora

Ambos os times haviam avançado na primeira fase da Copa do Brasil com empates, com o Boa diante do Vilhenense-RO e o Cruzeiro contra o São Raimundo-RR, resultado que se repetiu agora e levou a definição para os pênaltis. E com a classificação, a equipe de Belo Horizonte agora vai encarar o CRB na terceira etapa da competição.

A classificação rendeu R$ 1,5 milhão aos cofres do clube. Mas agora a equipe deixa o torneio nacional de lado. Afinal, já no próximo sábado, o Cruzeiro voltará a campo, mas pelo Campeonato Mineiro, em clássico contra o Atlético, marcado para o Mineirão.

O JOGO - O técnico Adilson Batista teve os retornos de Edilson e Cacá ao sistema defensivo e optou por escalar Marcelo Moreno e Thiago, atacantes com característica de centroavante, juntos. Thiago, aliás, retornou ao time após se lesionar na rodada inicial do Campeonato Mineiro, quando marcou um dos gols do triunfo do Cruzeiro por 2 a 0 exatamente sobre o Boa. Além disso, colocou o time em campo com dois volantes: Felipe Machado e Jadsom.

Com essa formação, o Cruzeiro foi superior ao Boa na etapa inicial, ainda que a primeira chance de gol da partida tenha sido da equipe da casa, em finalização fraca de Cesinha. Depois, porém, só deu o time de Belo Horizonte, com Thiago sendo perigoso em dois cabeceios e Everton Felipe dando bastante trabalho aos defensores adversários.

O gol do Cruzeiro saiu aos 38 minutos, quando Fillipe Machado cobrou escanteio fechado e João Lucas cabeceou dividindo com Caio Cesar para marcar. E ainda antes do intervalo, Filipe Machado quase marcou duas vezes, em uma finalização da entrada da área e em uma cobrança de escanteio.

Mas o domínio do Cruzeiro no primeiro tempo não se repetiu na etapa final. E a situação do time começou a se complicar aos 13, momento em que sofreu o empate. No lance, após Yuri ser desarmado por João Lucas na grande área, Claudecir ficou com a sobra, batendo forte e cruzado, para empatar o jogo.

Com uma atuação ruim no segundo tempo, o Cruzeiro só teve uma chance clara para vencer, com uma finalização de Maurício, que parou em defesa difícil de Renan Rocha. E foi o Boa que buscou mais o triunfo nos últimos minutos, com o técnico Nedo Xavier colocando mais atacantes em campo. Mas o duelo terminou 1 a 1 nos 90 minutos. Mas aí o Cruzeiro se deu melhor nos pênaltis e seguiu vivo na Copa do Brasil.


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade


Publicidade














Página 3

Cruzeiro elimina Boa nos pênaltis e avança à 3ª fase da Copa do Brasil

Publicidade

Quinta, 5/3/2020 5:48.

Leandro Silveira
No sufoco, o Cruzeiro está classificado à terceira fase da Copa do Brasil. Nesta quarta-feira, derrotou o Boa por 5 a 4 nos pênaltis, após empate por 1 a 1 no tempo regulamentar na partida disputada no Melão, em Varginha (MG).

Na disputa decisiva, o Cruzeiro errou apenas uma cobrança, com Marco Antônio, que bateu por cima da meta de Renan Rocha. E acertou os outros cinco, com Edilson, Felipe Machado, Everton Felipe, Leo e Maurício, que viu a bola passar por baixo do goleiro adversário. Já o Boa acertou quatro dos seis chutes. Nos outros dois, Yuri parou em Fábio e Marco Antonio bateu para fora

Ambos os times haviam avançado na primeira fase da Copa do Brasil com empates, com o Boa diante do Vilhenense-RO e o Cruzeiro contra o São Raimundo-RR, resultado que se repetiu agora e levou a definição para os pênaltis. E com a classificação, a equipe de Belo Horizonte agora vai encarar o CRB na terceira etapa da competição.

A classificação rendeu R$ 1,5 milhão aos cofres do clube. Mas agora a equipe deixa o torneio nacional de lado. Afinal, já no próximo sábado, o Cruzeiro voltará a campo, mas pelo Campeonato Mineiro, em clássico contra o Atlético, marcado para o Mineirão.

O JOGO - O técnico Adilson Batista teve os retornos de Edilson e Cacá ao sistema defensivo e optou por escalar Marcelo Moreno e Thiago, atacantes com característica de centroavante, juntos. Thiago, aliás, retornou ao time após se lesionar na rodada inicial do Campeonato Mineiro, quando marcou um dos gols do triunfo do Cruzeiro por 2 a 0 exatamente sobre o Boa. Além disso, colocou o time em campo com dois volantes: Felipe Machado e Jadsom.

Com essa formação, o Cruzeiro foi superior ao Boa na etapa inicial, ainda que a primeira chance de gol da partida tenha sido da equipe da casa, em finalização fraca de Cesinha. Depois, porém, só deu o time de Belo Horizonte, com Thiago sendo perigoso em dois cabeceios e Everton Felipe dando bastante trabalho aos defensores adversários.

O gol do Cruzeiro saiu aos 38 minutos, quando Fillipe Machado cobrou escanteio fechado e João Lucas cabeceou dividindo com Caio Cesar para marcar. E ainda antes do intervalo, Filipe Machado quase marcou duas vezes, em uma finalização da entrada da área e em uma cobrança de escanteio.

Mas o domínio do Cruzeiro no primeiro tempo não se repetiu na etapa final. E a situação do time começou a se complicar aos 13, momento em que sofreu o empate. No lance, após Yuri ser desarmado por João Lucas na grande área, Claudecir ficou com a sobra, batendo forte e cruzado, para empatar o jogo.

Com uma atuação ruim no segundo tempo, o Cruzeiro só teve uma chance clara para vencer, com uma finalização de Maurício, que parou em defesa difícil de Renan Rocha. E foi o Boa que buscou mais o triunfo nos últimos minutos, com o técnico Nedo Xavier colocando mais atacantes em campo. Mas o duelo terminou 1 a 1 nos 90 minutos. Mas aí o Cruzeiro se deu melhor nos pênaltis e seguiu vivo na Copa do Brasil.


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade