Jornal Página 3
PÁGINA 3 / Esporte
Em busca de recorde, Serena bate Svitolina e vai à 10ª final do US Open

Sexta, 6/9/2019 8:08.

Publicidade

Em busca do recorde de Grand Slams, Serena Williams venceu mais uma nesta quinta-feira e garantiu vaga em sua 10ª final do US Open, em Nova York. A norte-americana, grande favorita ao título, atropelou a ucraniana Elina Svitolina pelo placar de 2 sets a 0, com parciais de 6/3 e 6/1, em apenas 1h10min.

Atual número oito do mundo, Serena avançou a sua 33ª decisão de Grand Slam de sua vitoriosa carreira. Terá, portanto, mais uma chance de igualar o recorde da australiana Margaret Court, dona de 24 troféus de Slam. Serena soma 23 e vem tentando alcançar este número nos últimos anos, ainda sem sucesso.

Ela esteve perto de atingir a marca de Court por três vezes desde o ano passado. Mas foi derrotada em três finais de Slam, sendo duas em Wimbledon e uma no US Open, em 2018. A decisão em Nova York, perdida para a japonesa Naomi Osaka, foi a mais dolorosa por conta das discussões com o árbitro de cadeira e as punições em razão de seguidas reclamações em quadra.

Sua nova oportunidade será às 17 horas (horário de Brasília) deste sábado. Sua adversária ainda é desconhecida. Mas, com certeza, será uma estreante em finais, assim como aconteceu na decisão do US Open de 2018. A oponente sairá do duelo entre a suíça Belinda Bencic (13ª cabeça de chave) e a canadense Bianca Andreescu (15ª).

Nesta quinta, na primeira semifinal feminina do US Open, Serena encontrou dificuldades somente nos dois primeiros games do duelo, quando esteve perto de perder o saque. Depois disso, ganhou confiança e fechou o set inicial com apenas uma quebra de saque.

Embalada, Serena passou a disparar belas bolas de todos os cantos da quadra e não sofreu para abrir vantagem na segunda parcial. Ela perdeu apenas um game no set antes de confirmar o favoritismo.

Para se ter uma noção do domínio da tenista da casa no confronto, Serena terminou o jogo com 33 bolas vencedoras, o triplo das 11 registradas por Svitolina, atual número cinco do mundo. Ela faturou três quebras de saque em toda a partida e não perdeu o serviço em nenhum momento, apesar das seis oportunidades obtidas pela ucraniana.

Ao fechar o jogo, a americana confirmou a sua 101ª vitória no US Open, igualando recorde da compatriota Chris Evert. As duas dividem também a maior marca de títulos do Grand Slam americano, com seis conquistas cada. Portanto, se vencer no sábado, Serena vai se isolar com estes dois recordes no currículo.


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade













Página 3

Em busca de recorde, Serena bate Svitolina e vai à 10ª final do US Open

Publicidade

Sexta, 6/9/2019 8:08.

Em busca do recorde de Grand Slams, Serena Williams venceu mais uma nesta quinta-feira e garantiu vaga em sua 10ª final do US Open, em Nova York. A norte-americana, grande favorita ao título, atropelou a ucraniana Elina Svitolina pelo placar de 2 sets a 0, com parciais de 6/3 e 6/1, em apenas 1h10min.

Atual número oito do mundo, Serena avançou a sua 33ª decisão de Grand Slam de sua vitoriosa carreira. Terá, portanto, mais uma chance de igualar o recorde da australiana Margaret Court, dona de 24 troféus de Slam. Serena soma 23 e vem tentando alcançar este número nos últimos anos, ainda sem sucesso.

Ela esteve perto de atingir a marca de Court por três vezes desde o ano passado. Mas foi derrotada em três finais de Slam, sendo duas em Wimbledon e uma no US Open, em 2018. A decisão em Nova York, perdida para a japonesa Naomi Osaka, foi a mais dolorosa por conta das discussões com o árbitro de cadeira e as punições em razão de seguidas reclamações em quadra.

Sua nova oportunidade será às 17 horas (horário de Brasília) deste sábado. Sua adversária ainda é desconhecida. Mas, com certeza, será uma estreante em finais, assim como aconteceu na decisão do US Open de 2018. A oponente sairá do duelo entre a suíça Belinda Bencic (13ª cabeça de chave) e a canadense Bianca Andreescu (15ª).

Nesta quinta, na primeira semifinal feminina do US Open, Serena encontrou dificuldades somente nos dois primeiros games do duelo, quando esteve perto de perder o saque. Depois disso, ganhou confiança e fechou o set inicial com apenas uma quebra de saque.

Embalada, Serena passou a disparar belas bolas de todos os cantos da quadra e não sofreu para abrir vantagem na segunda parcial. Ela perdeu apenas um game no set antes de confirmar o favoritismo.

Para se ter uma noção do domínio da tenista da casa no confronto, Serena terminou o jogo com 33 bolas vencedoras, o triplo das 11 registradas por Svitolina, atual número cinco do mundo. Ela faturou três quebras de saque em toda a partida e não perdeu o serviço em nenhum momento, apesar das seis oportunidades obtidas pela ucraniana.

Ao fechar o jogo, a americana confirmou a sua 101ª vitória no US Open, igualando recorde da compatriota Chris Evert. As duas dividem também a maior marca de títulos do Grand Slam americano, com seis conquistas cada. Portanto, se vencer no sábado, Serena vai se isolar com estes dois recordes no currículo.


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade