Jornal Página 3
PÁGINA 3 / Esporte
Santos quebra jejum, derrota o CSA por 2 a 0 e continua na briga pelo título

Domingo, 29/9/2019 18:42.

Publicidade

Raphael Ramos
Depois de quatro jogos sem vencer, o Santos se reencontrou com a vitória e recuperou a confiança ao bater o CSA por 2 a 0, neste domingo, no estádio da Vila Belmiro, em Santos, pela 22.ª rodada do Campeonato Brasileiro. Com o triunfo, o time chegou aos 41 pontos e continua na briga pelo título - o líder é o Flamengo, com 49.

Contra um adversário que luta para não voltar à Série B, o Santos não precisou apresentar um grande futebol para conquistar a vitória. Mesmo com uma atuação discreta, a equipe do técnico argentino Jorge Sampaoli praticamente não foi incomodada pelo adversário e venceu sem sustos.

A partida marcou o lançamento do novo terceiro uniforme do Santos. Em homenagem aos jogadores negros que marcaram na história no clube, a camisa marca a luta contra o racismo.

Desde o início da partida, o Santos controlou a bola no setor ofensivo, enquanto que o CSA ficou atrás do meio do campo, encolhido na intermediária. Faltou, no entanto, mais objetividade aos donos da casa. Trocou muitos passes sem criatividade para furar o bloqueio alagoano. O time parecia jogar sem força, com o freio de mão puxado.

Na primeira jogada mais ousada de Soteldo, aos 33 minutos, veio o gol. O venezuelano limpou a marcação, a bola sobrou para Eduardo Sasha e bateu na mão de Naldo dentro da área. Na cobrança do pênalti, o uruguaio Carlos Sánchez abriu o placar.

No segundo tempo, o CSA até que ensaiou uma reação, mas uma falha geral de marcação da defesa acabou com as chances da equipe alagoana. Aos 11 minutos, após cobrança de escanteio, a bola passou dentro da área por Lucas Veríssimo e Evandro até Eduardo Sasha mandar para a rede.

A única vez que o CSA levou algum perigo ao Santos foi já no final da partida, aos 41 minutos. Euller bateu escanteio fechado e quase marcou gol olímpico. Naldo, no entanto, trombou com o goleiro Everson e o árbitro marcou falta no santista.

Depois de uma vitória tranquila em casa, o Santos tentará dar sequência à caça ao líder Flamengo no próximo sábado, quando enfrenta o Vasco, no Rio de Janeiro. O CSA faz no domingo em Maceió o "duelo dos desesperados" contra o Avaí, que também está afundado na zona do rebaixamento.

FICHA TÉCNICA

SANTOS 2 x 0 CSA

SANTOS - Everson; Victor Ferraz, Lucas Veríssimo, Gustavo Henrique e Jorge; Diego Pituca, Carlos Sánchez e Evandro (Felipe Jonatan); Jean Mota (Derlis González), Eduardo Sasha (Luiz Felipe) e Soteldo. Técnico: Jorge Sampaoli.

CSA - Jordi; Apodi, Alan Costa (Ronaldo Alves), Luciano Castán e Carlinhos (Rafinha); Naldo, João Vitor, Dawhan e Jonatan Gomez (Euller); Bustamante e Ricardo Bueno. Técnico: Argel Fuchs.

GOLS - Carlos Sánchez (pênalti), aos 34 minutos do primeiro tempo; Eduardo Sasha, aos 11 minutos do segundo tempo.

CARTÕES AMARELOS - Naldo e Ronaldo Alves (CSA).

CARTÃO VERMELHO - Lucas Veríssimo (Santos).

ÁRBITRO - Wagner do Nascimento Magalhães (Fifa/RJ).

RENDA - R$ 263.000,80.

PÚBLICO - 6.615 torcedores.

LOCAL - Estádio da Vila Belmiro, em Santos (SP).


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade













Página 3

Santos quebra jejum, derrota o CSA por 2 a 0 e continua na briga pelo título

Publicidade

Domingo, 29/9/2019 18:42.

Raphael Ramos
Depois de quatro jogos sem vencer, o Santos se reencontrou com a vitória e recuperou a confiança ao bater o CSA por 2 a 0, neste domingo, no estádio da Vila Belmiro, em Santos, pela 22.ª rodada do Campeonato Brasileiro. Com o triunfo, o time chegou aos 41 pontos e continua na briga pelo título - o líder é o Flamengo, com 49.

Contra um adversário que luta para não voltar à Série B, o Santos não precisou apresentar um grande futebol para conquistar a vitória. Mesmo com uma atuação discreta, a equipe do técnico argentino Jorge Sampaoli praticamente não foi incomodada pelo adversário e venceu sem sustos.

A partida marcou o lançamento do novo terceiro uniforme do Santos. Em homenagem aos jogadores negros que marcaram na história no clube, a camisa marca a luta contra o racismo.

Desde o início da partida, o Santos controlou a bola no setor ofensivo, enquanto que o CSA ficou atrás do meio do campo, encolhido na intermediária. Faltou, no entanto, mais objetividade aos donos da casa. Trocou muitos passes sem criatividade para furar o bloqueio alagoano. O time parecia jogar sem força, com o freio de mão puxado.

Na primeira jogada mais ousada de Soteldo, aos 33 minutos, veio o gol. O venezuelano limpou a marcação, a bola sobrou para Eduardo Sasha e bateu na mão de Naldo dentro da área. Na cobrança do pênalti, o uruguaio Carlos Sánchez abriu o placar.

No segundo tempo, o CSA até que ensaiou uma reação, mas uma falha geral de marcação da defesa acabou com as chances da equipe alagoana. Aos 11 minutos, após cobrança de escanteio, a bola passou dentro da área por Lucas Veríssimo e Evandro até Eduardo Sasha mandar para a rede.

A única vez que o CSA levou algum perigo ao Santos foi já no final da partida, aos 41 minutos. Euller bateu escanteio fechado e quase marcou gol olímpico. Naldo, no entanto, trombou com o goleiro Everson e o árbitro marcou falta no santista.

Depois de uma vitória tranquila em casa, o Santos tentará dar sequência à caça ao líder Flamengo no próximo sábado, quando enfrenta o Vasco, no Rio de Janeiro. O CSA faz no domingo em Maceió o "duelo dos desesperados" contra o Avaí, que também está afundado na zona do rebaixamento.

FICHA TÉCNICA

SANTOS 2 x 0 CSA

SANTOS - Everson; Victor Ferraz, Lucas Veríssimo, Gustavo Henrique e Jorge; Diego Pituca, Carlos Sánchez e Evandro (Felipe Jonatan); Jean Mota (Derlis González), Eduardo Sasha (Luiz Felipe) e Soteldo. Técnico: Jorge Sampaoli.

CSA - Jordi; Apodi, Alan Costa (Ronaldo Alves), Luciano Castán e Carlinhos (Rafinha); Naldo, João Vitor, Dawhan e Jonatan Gomez (Euller); Bustamante e Ricardo Bueno. Técnico: Argel Fuchs.

GOLS - Carlos Sánchez (pênalti), aos 34 minutos do primeiro tempo; Eduardo Sasha, aos 11 minutos do segundo tempo.

CARTÕES AMARELOS - Naldo e Ronaldo Alves (CSA).

CARTÃO VERMELHO - Lucas Veríssimo (Santos).

ÁRBITRO - Wagner do Nascimento Magalhães (Fifa/RJ).

RENDA - R$ 263.000,80.

PÚBLICO - 6.615 torcedores.

LOCAL - Estádio da Vila Belmiro, em Santos (SP).


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade