Jornal Página 3
PÁGINA 3 / Esporte
Atleta de Balneário Camboriú, que é o terceiro melhor do mundo, foi destaque na BSL Cup de Jiu-Jitsu

Terça, 19/11/2019 19:51.

Publicidade

O atleta Diogo Nascimento, 31 anos, de Balneário Camboriú, luta jiu-jitsu há 15 anos. Há cinco ele é professor da modalidade na Dojo Fight Club, e desde 2017 vem focando em competições maiores. Em agosto deste ano ele conquistou o bronze no Campeonato Mundial de Jiu-Jitsu, ocorrido em Las Vegas, nos Estados Unidos. Neste sábado (16) aconteceu em Balneário a BSL Cup de Jiu-Jitsu, onde Diogo sagrou-se campeão na categoria faixa preta.

À reportagem do Página 3 ele disse que há dois anos vem ‘vivendo com mais intensidade’ como atleta, se dedicando cada vez mais para obter resultados melhores – e isso vem acontecendo, já que hoje ele é o terceiro melhor atleta do mundo.

“Passei pela transição de apenas lutar para ser professor há cinco anos e agora estou também como competidor de alto nível. Represento primeiramente Balneário Camboriú, sou atleta da Fundação Municipal de Esportes (treinado pelo Aldo Max), mas quando a competição é importante vou pelo Brasil também. Venho tendo bons resultados, e o cronograma para 2020 é intensificar meus treinos com preparação física, vou viajar para treinar também. Foco em sair da zona de conforto, não ficar só na academia, além de buscar competições. Nos próximos anos quero me dedicar totalmente a isso, para obter resultados cada vez mais altos”, explicou.

Sobre o evento ocorrido em Balneário, onde participaram 300 atletas, ele disse que lutar em casa traz ainda mais responsabilidade e a vitória teve um gostinho especial.

“Me senti incentivado a lutar com ainda mais vontade. Também tinha a premiação em dinheiro, que acaba sendo ainda melhor. A primeira luta foi um pouco mais difícil, ganhei por pontos, mas a segunda foi mais tranquila, fiz mais pontos e consegui finalizar o meu adversário”, salientou.

O atleta opinou que o jiu-jitsu é um dos esportes que mais cresce não só no Brasil como no mundo todo, lembrando que o número de participantes vem aumentando, e que um exemplo é a participação nos Jogos Abertos de Santa Catarina (Jasc), onde a modalidade foi uma das com maior número de seleções.

“A prefeitura de Balneário também incentiva bastante. Eu, por exemplo, recebo o Bolsa Atleta”, disse.


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade


Publicidade














Página 3

Atleta de Balneário Camboriú, que é o terceiro melhor do mundo, foi destaque na BSL Cup de Jiu-Jitsu

Publicidade

Terça, 19/11/2019 19:51.

O atleta Diogo Nascimento, 31 anos, de Balneário Camboriú, luta jiu-jitsu há 15 anos. Há cinco ele é professor da modalidade na Dojo Fight Club, e desde 2017 vem focando em competições maiores. Em agosto deste ano ele conquistou o bronze no Campeonato Mundial de Jiu-Jitsu, ocorrido em Las Vegas, nos Estados Unidos. Neste sábado (16) aconteceu em Balneário a BSL Cup de Jiu-Jitsu, onde Diogo sagrou-se campeão na categoria faixa preta.

À reportagem do Página 3 ele disse que há dois anos vem ‘vivendo com mais intensidade’ como atleta, se dedicando cada vez mais para obter resultados melhores – e isso vem acontecendo, já que hoje ele é o terceiro melhor atleta do mundo.

“Passei pela transição de apenas lutar para ser professor há cinco anos e agora estou também como competidor de alto nível. Represento primeiramente Balneário Camboriú, sou atleta da Fundação Municipal de Esportes (treinado pelo Aldo Max), mas quando a competição é importante vou pelo Brasil também. Venho tendo bons resultados, e o cronograma para 2020 é intensificar meus treinos com preparação física, vou viajar para treinar também. Foco em sair da zona de conforto, não ficar só na academia, além de buscar competições. Nos próximos anos quero me dedicar totalmente a isso, para obter resultados cada vez mais altos”, explicou.

Sobre o evento ocorrido em Balneário, onde participaram 300 atletas, ele disse que lutar em casa traz ainda mais responsabilidade e a vitória teve um gostinho especial.

“Me senti incentivado a lutar com ainda mais vontade. Também tinha a premiação em dinheiro, que acaba sendo ainda melhor. A primeira luta foi um pouco mais difícil, ganhei por pontos, mas a segunda foi mais tranquila, fiz mais pontos e consegui finalizar o meu adversário”, salientou.

O atleta opinou que o jiu-jitsu é um dos esportes que mais cresce não só no Brasil como no mundo todo, lembrando que o número de participantes vem aumentando, e que um exemplo é a participação nos Jogos Abertos de Santa Catarina (Jasc), onde a modalidade foi uma das com maior número de seleções.

“A prefeitura de Balneário também incentiva bastante. Eu, por exemplo, recebo o Bolsa Atleta”, disse.


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade