Jornal Página 3
Esportes
Reservas vencem com gol nos acréscimos, e Atlético-MG segue líder do Mineiro
Domingo, 10/3/2019 6:51.

Publicidade

(UOL/FOLHAPRESS) - Líder do Campeonato Mineiro, o Atlético foi ao interior do estado visitar o Patrocinense, neste sábado (9), e saiu de campo com uma vitória simples, mas importante por 1 a 0. Atuando apenas com os atletas suplentes, a equipe da capital fez um jogo pobre tecnicamente e voltou a apresentar os erros na construção e finalização das jogadas. O gol salvador saiu apenas aos 45 minutos do segundo tempo, com o jovem atacante Alerrandro.

Agora, o Galo soma mais três pontos e vai aos 22. Com isso, a equipe segue sem poder ser ultrapassada pelo América, vice-líder que tem 18 e estava secando o Galo. Com 12 pontos, o Patrocinense pode terminar a rodada até no oitavo lugar.

A partida começou animada, com as duas equipes em busca do gol, embora o restante do primeiro tempo tenha sido de muita briga e pouquíssimas emoções. O Atlético foi ligeiramente melhor e carimbou o travessão após contar com a ajuda da zaga adversária, que desviou o escanteio para sua própria meta. A melhor chance do Patrocinense surgiu com Oliveira, que recebeu o cruzamento de Kellyton, dominou sozinho na área, mas finalizou mal.

Assim como tem acontecido com o time titular, o Atlético também careceu de um repertório maior na hora de chegar ao gol. A equipe até passou mais tempo no campo ofensivo, mas as baixas alternativas para atacar geraram poucas finalizações e praticamente nenhuma jogada de mano a mano, nem mesmo com o goleiro Júlio César sentindo fortes dores na costela.

O goleiro Júlio César não conseguiu completar a partida. Pouco antes do intervalo, o camisa 1 foi atendido mais de uma vez por causa de uma pancada que recebeu na costela. Júlio César já era dúvida durante a semana e mal conseguia se abaixar para pegar a bola. O pessimismo mostrado durante a entrevista na saída de campo se confirmou, e o arqueiro foi substituído pelo reserva Cleysson.

Em menos de cinco minutos da etapa final, o Atlético fez o que não conseguiu em todo o primeiro tempo. Hulk chegou com perigo em um chute forte pela esquerda. Pouco depois, Cleysson precisou fazer duas boas defesas no mesmo lance para salvar as finalizações de Terans e Maidana. Aos 12, a boa jogada de Guga com Alerrandro terminou em gol, mas foi corretamente anulado pela arbitragem. Mesmo ainda pecando no último passe, o time da capital dominou completamente o jogo, que virou um ataque contra defesa.

Depois que o Patrocinense fez sua última alteração e mostrou-se visivelmente cansado, o Atlético teve praticamente 30 minutos pela frente e vários espaços no meio de campo para tentar o gol da vitória. O Patrocinense mal conseguia atacar, mostrava fragilidades para defender e se fechou todo. Mesmo assim, demorou para o Galo marcar. Superior tecnicamente e fisicamente, a equipe só balançou as redes aos 45 minutos do segundo tempo. Nathan fez um belo lançamento para Guga, que só rolou para Alerrandro fuzilar para o gol. 1 a 0 placar final.

PATROCINENSE
Júlio César (Cleysson - Intervalo); Kellyton, Betão, Juninho e Ian Barreto; Davi Lopes, Arílson, Dedê e Oliveira (Felipe Alves - 7'2ºT); Tony Galeto e Pavani (Lucas Chinaqui - 22'2ºT).
T.: Rodrigo Fonseca.

ATLÉTICO-MG: Cleiton; Guga, Maidana, Matheus Mancini e Hulk (Renan Guedes - 39'2ºT); Zé Welison (Nathan - Intervalo), Adilson; Vinícius (Leandrinho - 39'2ºT), Terans e Chará; Alerrandro.
T.: Levir Culpi.

Árbitro: Igor Júnio Benevenuto
Assistentes: Sidimar dos Santos Meurer e Magno Arantes Lyra
Cartões amarelos: Ian, Davi Lopes, Pavani, Dedê (PAT), Matheus Mancini, Vinícius, Renan Guedes (CAM)
GOL: Alerrandro (Atlético-MG), aos 45 minutos do segundo tempo. 

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Destaques


Sexto lugar no ranking das 50 cidades catarinenses que mais abriram empresas em 2019


 Uma restauração histórica de fotos aéreas para o primeiro plano diretor do município



 Em 12 meses foram registradas 2,4 infrações desse tipo por hora


 “Afastar a corrupção é o dever de todos”, disse o prefeito


Geral


Economia

Sexto lugar no ranking das 50 cidades catarinenses que mais abriram empresas em 2019


Variedades

 Uma restauração histórica de fotos aéreas para o primeiro plano diretor do município


Variedades


Policia

 Em 12 meses foram registradas 2,4 infrações desse tipo por hora


Política

 “Afastar a corrupção é o dever de todos”, disse o prefeito


Publicidade


Publicidade


Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade

Página 3

Reservas vencem com gol nos acréscimos, e Atlético-MG segue líder do Mineiro

Publicidade

Domingo, 10/3/2019 6:51.

(UOL/FOLHAPRESS) - Líder do Campeonato Mineiro, o Atlético foi ao interior do estado visitar o Patrocinense, neste sábado (9), e saiu de campo com uma vitória simples, mas importante por 1 a 0. Atuando apenas com os atletas suplentes, a equipe da capital fez um jogo pobre tecnicamente e voltou a apresentar os erros na construção e finalização das jogadas. O gol salvador saiu apenas aos 45 minutos do segundo tempo, com o jovem atacante Alerrandro.

Agora, o Galo soma mais três pontos e vai aos 22. Com isso, a equipe segue sem poder ser ultrapassada pelo América, vice-líder que tem 18 e estava secando o Galo. Com 12 pontos, o Patrocinense pode terminar a rodada até no oitavo lugar.

A partida começou animada, com as duas equipes em busca do gol, embora o restante do primeiro tempo tenha sido de muita briga e pouquíssimas emoções. O Atlético foi ligeiramente melhor e carimbou o travessão após contar com a ajuda da zaga adversária, que desviou o escanteio para sua própria meta. A melhor chance do Patrocinense surgiu com Oliveira, que recebeu o cruzamento de Kellyton, dominou sozinho na área, mas finalizou mal.

Assim como tem acontecido com o time titular, o Atlético também careceu de um repertório maior na hora de chegar ao gol. A equipe até passou mais tempo no campo ofensivo, mas as baixas alternativas para atacar geraram poucas finalizações e praticamente nenhuma jogada de mano a mano, nem mesmo com o goleiro Júlio César sentindo fortes dores na costela.

O goleiro Júlio César não conseguiu completar a partida. Pouco antes do intervalo, o camisa 1 foi atendido mais de uma vez por causa de uma pancada que recebeu na costela. Júlio César já era dúvida durante a semana e mal conseguia se abaixar para pegar a bola. O pessimismo mostrado durante a entrevista na saída de campo se confirmou, e o arqueiro foi substituído pelo reserva Cleysson.

Em menos de cinco minutos da etapa final, o Atlético fez o que não conseguiu em todo o primeiro tempo. Hulk chegou com perigo em um chute forte pela esquerda. Pouco depois, Cleysson precisou fazer duas boas defesas no mesmo lance para salvar as finalizações de Terans e Maidana. Aos 12, a boa jogada de Guga com Alerrandro terminou em gol, mas foi corretamente anulado pela arbitragem. Mesmo ainda pecando no último passe, o time da capital dominou completamente o jogo, que virou um ataque contra defesa.

Depois que o Patrocinense fez sua última alteração e mostrou-se visivelmente cansado, o Atlético teve praticamente 30 minutos pela frente e vários espaços no meio de campo para tentar o gol da vitória. O Patrocinense mal conseguia atacar, mostrava fragilidades para defender e se fechou todo. Mesmo assim, demorou para o Galo marcar. Superior tecnicamente e fisicamente, a equipe só balançou as redes aos 45 minutos do segundo tempo. Nathan fez um belo lançamento para Guga, que só rolou para Alerrandro fuzilar para o gol. 1 a 0 placar final.

PATROCINENSE
Júlio César (Cleysson - Intervalo); Kellyton, Betão, Juninho e Ian Barreto; Davi Lopes, Arílson, Dedê e Oliveira (Felipe Alves - 7'2ºT); Tony Galeto e Pavani (Lucas Chinaqui - 22'2ºT).
T.: Rodrigo Fonseca.

ATLÉTICO-MG: Cleiton; Guga, Maidana, Matheus Mancini e Hulk (Renan Guedes - 39'2ºT); Zé Welison (Nathan - Intervalo), Adilson; Vinícius (Leandrinho - 39'2ºT), Terans e Chará; Alerrandro.
T.: Levir Culpi.

Árbitro: Igor Júnio Benevenuto
Assistentes: Sidimar dos Santos Meurer e Magno Arantes Lyra
Cartões amarelos: Ian, Davi Lopes, Pavani, Dedê (PAT), Matheus Mancini, Vinícius, Renan Guedes (CAM)
GOL: Alerrandro (Atlético-MG), aos 45 minutos do segundo tempo. 

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade



Destaques


Sexto lugar no ranking das 50 cidades catarinenses que mais abriram empresas em 2019


 Uma restauração histórica de fotos aéreas para o primeiro plano diretor do município



 Em 12 meses foram registradas 2,4 infrações desse tipo por hora


 “Afastar a corrupção é o dever de todos”, disse o prefeito