Jornal Página 3
PÁGINA 3 / Esportes
Patriots vencem e igualam Steelers como maiores vencedores do Super Bowl

Segunda, 4/2/2019 11:36.
Divulgação

Publicidade

(UOL/FOLHAPRESS) - O New England Patriots venceu o Super Bowl pela sexta vez em sua história. Na noite deste domingo (3) -já início da madrugada de segunda (4) no horário de Brasília-, a equipe da Nova Inglaterra derrotou o Los Angeles Rams por 13 a 3, em final equilibrada e decidida apenas no último período.

Com a conquista da temporada 2018, os Patriots igualam o Pittsburgh Steelers como os maiores vencedores do jogo que decide o ano, disputado desde a temporada 1966. Os Steelers venceram em 1974, 1975, 1978, 1979, 2005 e 2008; já os Patriots venceram em 2001, 2003, 2004, 2014, 2016 e 2018.

O New England começou com a bola, mas com um susto: em uma tentativa de passe para Chris Hogan, Tom Brady foi interceptado pela defesa dos Rams. No entanto, quando os Rams tinham a posse, Jared Goff fez um lançamento baixo, que Josh Reynolds não conseguiu receber. Assim, a bola voltou para o time da Nova Inglaterra.

Recuperados, os Patriots passaram a conquistar jardas. Primeiro, Julian Edelman avançou na linha de 25 jardas. Depois, Rex Burkhead foi à linha de 50 jardas. Só que, ao tentar um field goal, Stephen Gostkowski erro o chute de 45 jardas, desperdiçando a chance de colocar os Patriots à frente no placar. Foi o primeiro field goal errado na Mercedes-Benz Arena nesta temporada.

O primeiro quarto terminou no 0 a 0, mas os Patriots deram uma primeira empolgada na descida de Julian Edelman, que avançou 20 jardas. Na sequência, Rob Gronkowski foi derrubado na linha de 42 jardas e garantiu mais um field goal - desta vez, Stephen Gostkowski acertou e fez 3 a 0.

Os Rams tentaram reagir, mas depois de uma boa descida de Robert Woods, o time tomou o troco com o tackle de Danny Shelton. Com uma partida equilibrada, a equipe da Califórnia chegou ao intervalo sem conseguir converter nenhuma terceira descida.

Após o intervalo, os Patriots de novo deram a impressão de que poderiam crescer no jogo. Após belo passe de Tom Brady, Julian Edelman recebeu, gingou para cima do marcador e conquistou 27 jardas. Só que, no momento de pressão do time de Brady, Marcus Peters desviou um passe longo do quarterback e forçou o punt.

Na resposta, Brandin Cooks aproveitou a defesa adversária aberta e correu para a end zone, abrindo para receber o passe - em cima da hora, Jason McCourty apareceu para atrapalhar e evitou a reação dos Rams. No entanto, no sack sofrido por Jared Goffs logo na sequência, Greg Zuerlein acertou o field goal e empatou: 3 a 3.

As duas equipes foram para o quarto período sem um touch down, feito inédito na história do Super Bowl. Só que o jejum caiu a 7 minutos do fim, após lançamento de Tom Brady para Rob Gronkowski a duas jardas da end zone. Aí, não teve mais jeito: Sony Michel invadiu a end zone e conquistou o primeiro TD: 10 a 3.

No fim, os californianos pressionaram. Primeiro, os Patriots cortaram um lançamento para Brandin Cooks às portas da end zone. Depois, Jared Goff tentou lançar, mas Stephon Gilmore apareceu para interceptar. Pior: em mais um field goal, Stephen Gostkowski garantiu mais três pontos e deu números finais à decisão. Greg Zuerlein ainda teve um último field goal para o time de Los Angeles, mas desperdiçou.

ATRAÇÕES MUSICAIS

Embora as semanas anteriores ao jogo tenham sido marcadas por polêmicas, especialmente referentes às manifestações solidárias a Colin Kaepernick, o espetáculo teve uma abertura pacífica. Gladys Knight cantou o hino nacional dos EUA, enquanto o duo de R&B Chloe x Halle interpretou o clássico America the Beautiful no Mercedes-Benz Stadium, em Atlanta.

Os últimos meses criaram uma expectativa considerável a respeito do show do intervalo. Rihanna foi cotada para a apresentação, mas teria recusado também em solidariedade a Kaepernick. O Maroon 5 foi escalado, ao lado dos rappers Travis Scott e Big Boi.

Roger Waters, ex-baixista do Pink Floyd, chegou a pedir que as atrações repetissem a ajoelhada do ex-quarterback do San Francisco 49ers. No entanto, o que se viu em Atlanta foi um show comportado, que teve como principal surpresa uma breve animação estrelada por Bob Esponja. 


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade


Publicidade


Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade

Página 3

Patriots vencem e igualam Steelers como maiores vencedores do Super Bowl

Divulgação

Publicidade

Segunda, 4/2/2019 11:36.

(UOL/FOLHAPRESS) - O New England Patriots venceu o Super Bowl pela sexta vez em sua história. Na noite deste domingo (3) -já início da madrugada de segunda (4) no horário de Brasília-, a equipe da Nova Inglaterra derrotou o Los Angeles Rams por 13 a 3, em final equilibrada e decidida apenas no último período.

Com a conquista da temporada 2018, os Patriots igualam o Pittsburgh Steelers como os maiores vencedores do jogo que decide o ano, disputado desde a temporada 1966. Os Steelers venceram em 1974, 1975, 1978, 1979, 2005 e 2008; já os Patriots venceram em 2001, 2003, 2004, 2014, 2016 e 2018.

O New England começou com a bola, mas com um susto: em uma tentativa de passe para Chris Hogan, Tom Brady foi interceptado pela defesa dos Rams. No entanto, quando os Rams tinham a posse, Jared Goff fez um lançamento baixo, que Josh Reynolds não conseguiu receber. Assim, a bola voltou para o time da Nova Inglaterra.

Recuperados, os Patriots passaram a conquistar jardas. Primeiro, Julian Edelman avançou na linha de 25 jardas. Depois, Rex Burkhead foi à linha de 50 jardas. Só que, ao tentar um field goal, Stephen Gostkowski erro o chute de 45 jardas, desperdiçando a chance de colocar os Patriots à frente no placar. Foi o primeiro field goal errado na Mercedes-Benz Arena nesta temporada.

O primeiro quarto terminou no 0 a 0, mas os Patriots deram uma primeira empolgada na descida de Julian Edelman, que avançou 20 jardas. Na sequência, Rob Gronkowski foi derrubado na linha de 42 jardas e garantiu mais um field goal - desta vez, Stephen Gostkowski acertou e fez 3 a 0.

Os Rams tentaram reagir, mas depois de uma boa descida de Robert Woods, o time tomou o troco com o tackle de Danny Shelton. Com uma partida equilibrada, a equipe da Califórnia chegou ao intervalo sem conseguir converter nenhuma terceira descida.

Após o intervalo, os Patriots de novo deram a impressão de que poderiam crescer no jogo. Após belo passe de Tom Brady, Julian Edelman recebeu, gingou para cima do marcador e conquistou 27 jardas. Só que, no momento de pressão do time de Brady, Marcus Peters desviou um passe longo do quarterback e forçou o punt.

Na resposta, Brandin Cooks aproveitou a defesa adversária aberta e correu para a end zone, abrindo para receber o passe - em cima da hora, Jason McCourty apareceu para atrapalhar e evitou a reação dos Rams. No entanto, no sack sofrido por Jared Goffs logo na sequência, Greg Zuerlein acertou o field goal e empatou: 3 a 3.

As duas equipes foram para o quarto período sem um touch down, feito inédito na história do Super Bowl. Só que o jejum caiu a 7 minutos do fim, após lançamento de Tom Brady para Rob Gronkowski a duas jardas da end zone. Aí, não teve mais jeito: Sony Michel invadiu a end zone e conquistou o primeiro TD: 10 a 3.

No fim, os californianos pressionaram. Primeiro, os Patriots cortaram um lançamento para Brandin Cooks às portas da end zone. Depois, Jared Goff tentou lançar, mas Stephon Gilmore apareceu para interceptar. Pior: em mais um field goal, Stephen Gostkowski garantiu mais três pontos e deu números finais à decisão. Greg Zuerlein ainda teve um último field goal para o time de Los Angeles, mas desperdiçou.

ATRAÇÕES MUSICAIS

Embora as semanas anteriores ao jogo tenham sido marcadas por polêmicas, especialmente referentes às manifestações solidárias a Colin Kaepernick, o espetáculo teve uma abertura pacífica. Gladys Knight cantou o hino nacional dos EUA, enquanto o duo de R&B Chloe x Halle interpretou o clássico America the Beautiful no Mercedes-Benz Stadium, em Atlanta.

Os últimos meses criaram uma expectativa considerável a respeito do show do intervalo. Rihanna foi cotada para a apresentação, mas teria recusado também em solidariedade a Kaepernick. O Maroon 5 foi escalado, ao lado dos rappers Travis Scott e Big Boi.

Roger Waters, ex-baixista do Pink Floyd, chegou a pedir que as atrações repetissem a ajoelhada do ex-quarterback do San Francisco 49ers. No entanto, o que se viu em Atlanta foi um show comportado, que teve como principal surpresa uma breve animação estrelada por Bob Esponja. 


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade