Jornal Página 3
Esportes
Brasil volta a decepcionar, cai em casa e está fora da fase final da Copa Davis
Domingo, 3/2/2019 7:55.

Publicidade

(FOLHAPRESS) - O time brasileiro da Copa Davis, competição de tênis entre países, voltou a decepcionar e perdeu em casa para a Bélgica. O confronto começou na sexta em Uberlândia (MG) e foi decidido neste sábado (2). Assim, o país não estará na fase final do torneio, de 18 a 24 de novembro, em Madri.

O duelo começou empatado em 1 a 1 neste sábado. Os primeiros a entrarem em quadra foram os duplistas. A parceria de Marcelo Melo e Bruno Soares era considerada favorita contra os belgas Sander Gille e Joran Vliegen, mas foi derrotada por 2 sets a 0 (6/4, 7/6).

Assim, seria necessário que Thiago Monteiro e Rogério Dutra Silva ganhassem seus jogos de simples, mas essa expectativa durou pouco.

Monteiro perdeu por 2 a 0 para Kimmer Coppejans (6/3, 6/4), que na sexta havia vencido Rogerinho, e dessa forma a Bélgica ganhou os três jogos de que precisava para avançar à fase final.

O Brasil não disputa a elite da Copa Davis desde 2015, quando perdeu para a Argentina na primeira rodada. Em três anos seguidos, a equipe foi derrotada nos playoffs por Croácia, Bélgica e Japão. Em 2018, nem sequer chegou a essa fase, ao cair diante da Colômbia na fase continental do torneio.

A mudança no formato da Davis era uma boa oportunidade para o país voltar a figurar entre os melhores. A partir deste ano, 24 países se enfrentam em uma fase eliminatória, disputada neste fim de semana.

Os 12 vencedores se juntarão a quatro já classificados (França, Croácia, EUA e Espanha) e mais dois convidados para a fase final (Argentina e Grã-Bretanha).

Até o ano passado, 16 países disputavam o grupo mundial, apenas com confrontos de mata-mata, em três etapas antes da decisão.

Quem não estava na elite fazia confrontos continentais e tinha a chance de ser promovido ao grupo principal apenas no ano seguinte.

Mas o Brasil deixou a chance passar, mesmo contra um adversário desfalcado. David Goffin, 21º colocado do ranking, preferiu ficar na Europa se preparando para uma sequência de torneios. O segundo melhor tenista belga da atualidade, Ruben Bemelmans (132º), também não foi convocado.

Vieram Kimmer Coppejans (195º) e Arthur De Greef (202º), com ranking inferior aos de Thiago Monteiro (106º) e Rogério Dutra Silva (135º).

Nas duplas, a vantagem de Bruno Soares (5º) e Marcelo Melo (12º) também era considerável contra Gille (83º) e Vliegen (86º), mas os mineiros, que não jogavam juntos desde 2017, estiveram abaixo da expectativa. Foi o primeiro jogo de Melo, recém-recuperado de uma lesão nas costas, nesta temporada.

Jogadores brasileiros reclamaram das condições da quadra de Uberlândia. O piso e o local foram escolhidos pela Confederação Brasileira de Tênis.

"A partida foi decidida no saque. Provavelmente, a primeira partida em que eu e o Marcelo não tivemos nenhum break point. Muito em função das condições, a altura, a bola voa, muito difícil de devolver", afirmou Bruno Soares. 

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Destaques

O Tonino Lamborghini Residences Balneário Camboriú será desenvolvido pela Embraed Empreendimentos  


Sexto lugar no ranking das 50 cidades catarinenses que mais abriram empresas em 2019


 Uma restauração histórica de fotos aéreas para o primeiro plano diretor do município



 Em 12 meses foram registradas 2,4 infrações desse tipo por hora


 “Afastar a corrupção é o dever de todos”, disse o prefeito


Cidade

O Tonino Lamborghini Residences Balneário Camboriú será desenvolvido pela Embraed Empreendimentos  


Economia

Sexto lugar no ranking das 50 cidades catarinenses que mais abriram empresas em 2019


Variedades

 Uma restauração histórica de fotos aéreas para o primeiro plano diretor do município


Variedades


Policia

 Em 12 meses foram registradas 2,4 infrações desse tipo por hora


Política

 “Afastar a corrupção é o dever de todos”, disse o prefeito


Publicidade


Publicidade


Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade

Página 3

Brasil volta a decepcionar, cai em casa e está fora da fase final da Copa Davis

Publicidade

Domingo, 3/2/2019 7:55.

(FOLHAPRESS) - O time brasileiro da Copa Davis, competição de tênis entre países, voltou a decepcionar e perdeu em casa para a Bélgica. O confronto começou na sexta em Uberlândia (MG) e foi decidido neste sábado (2). Assim, o país não estará na fase final do torneio, de 18 a 24 de novembro, em Madri.

O duelo começou empatado em 1 a 1 neste sábado. Os primeiros a entrarem em quadra foram os duplistas. A parceria de Marcelo Melo e Bruno Soares era considerada favorita contra os belgas Sander Gille e Joran Vliegen, mas foi derrotada por 2 sets a 0 (6/4, 7/6).

Assim, seria necessário que Thiago Monteiro e Rogério Dutra Silva ganhassem seus jogos de simples, mas essa expectativa durou pouco.

Monteiro perdeu por 2 a 0 para Kimmer Coppejans (6/3, 6/4), que na sexta havia vencido Rogerinho, e dessa forma a Bélgica ganhou os três jogos de que precisava para avançar à fase final.

O Brasil não disputa a elite da Copa Davis desde 2015, quando perdeu para a Argentina na primeira rodada. Em três anos seguidos, a equipe foi derrotada nos playoffs por Croácia, Bélgica e Japão. Em 2018, nem sequer chegou a essa fase, ao cair diante da Colômbia na fase continental do torneio.

A mudança no formato da Davis era uma boa oportunidade para o país voltar a figurar entre os melhores. A partir deste ano, 24 países se enfrentam em uma fase eliminatória, disputada neste fim de semana.

Os 12 vencedores se juntarão a quatro já classificados (França, Croácia, EUA e Espanha) e mais dois convidados para a fase final (Argentina e Grã-Bretanha).

Até o ano passado, 16 países disputavam o grupo mundial, apenas com confrontos de mata-mata, em três etapas antes da decisão.

Quem não estava na elite fazia confrontos continentais e tinha a chance de ser promovido ao grupo principal apenas no ano seguinte.

Mas o Brasil deixou a chance passar, mesmo contra um adversário desfalcado. David Goffin, 21º colocado do ranking, preferiu ficar na Europa se preparando para uma sequência de torneios. O segundo melhor tenista belga da atualidade, Ruben Bemelmans (132º), também não foi convocado.

Vieram Kimmer Coppejans (195º) e Arthur De Greef (202º), com ranking inferior aos de Thiago Monteiro (106º) e Rogério Dutra Silva (135º).

Nas duplas, a vantagem de Bruno Soares (5º) e Marcelo Melo (12º) também era considerável contra Gille (83º) e Vliegen (86º), mas os mineiros, que não jogavam juntos desde 2017, estiveram abaixo da expectativa. Foi o primeiro jogo de Melo, recém-recuperado de uma lesão nas costas, nesta temporada.

Jogadores brasileiros reclamaram das condições da quadra de Uberlândia. O piso e o local foram escolhidos pela Confederação Brasileira de Tênis.

"A partida foi decidida no saque. Provavelmente, a primeira partida em que eu e o Marcelo não tivemos nenhum break point. Muito em função das condições, a altura, a bola voa, muito difícil de devolver", afirmou Bruno Soares. 

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade



Destaques

O Tonino Lamborghini Residences Balneário Camboriú será desenvolvido pela Embraed Empreendimentos  


Sexto lugar no ranking das 50 cidades catarinenses que mais abriram empresas em 2019


 Uma restauração histórica de fotos aéreas para o primeiro plano diretor do município



 Em 12 meses foram registradas 2,4 infrações desse tipo por hora


 “Afastar a corrupção é o dever de todos”, disse o prefeito