Jornal Página 3

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Balneário Camboriú estreia na Copa Brasil de Paraciclismo
Divulgação
Toninho compete há anos com a handbike que vive estragando

Terça, 19/2/2019 5:08.

O tetracampeão brasileiro de paraciclismo, Antônio Carlos Sanchez (Toninho), 40, será o único representante de Balneário Camboriú e de Santa Catarina na primeira etapa da Copa Brasil 2019, neste final de semana, na cidade de Maringá (PR).

Esta será também a estreia do atleta representando a Fundação Municipal de Esportes (FMEBC) e por isso a expectativa é ainda maior. Ele é quatro vezes vice-campeão e quatro vezes campeão brasileiro no paraciclismo. Ano passado foi o melhor do país na categoria handbike h2, pela qual competirá em Maringá..

“Quero representar Balneário Camboriú muito bem mesmo e vou conseguir, mesmo enfrentando atletas muito fortes, porque treino duro, não dou o braço a torcer”, adiantou Toninho, que é tetraplégico e compete há oito anos na modalidade.

Natural de Cascavel, morador de Camboriú há 23 anos, ele já competiu pela Afadefi e depois por Itajaí (até o ano passado). Toninho é bem conhecido do público, porque treina nas ruas e nas marginais também. Contou que veio competir por Balneário Camboriú porque tem muitos amigos e acredita que o esporte é mais valorizado do que em outras cidades da região.

NOVA BIKE E PATROCÍNIO

Entre as suas metas para 2019, além dos títulos que quer buscar e manter-se sempre entre os três primeiros do ranking, tem duas que merecem atenção especial: uma handbike e um patrocínio.

“Preciso de uma nova handbike, de fibra de carbono, porque esta que tenho está velha demais e vive quebrando, mesmo assim consigo ficar entre os primeiros no ranking brasileiro. Mas sei que posso melhorar muito com uma nova bike e tenho cinco competições nacionais esse ano.

Também preciso de patrocínio, a única ajuda que recebo hoje é da academia CPH”, afirmou Toninho.

Por falta de patrocínio, o atleta não disputará cinco campeonatos internacionais. 

Esta é a handbike de fibra de carbono que no Brasil custa R$ 25 mil.

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade

Página 3

Balneário Camboriú estreia na Copa Brasil de Paraciclismo

Divulgação
Toninho compete há anos com a handbike que vive estragando
Toninho compete há anos com a handbike que vive estragando

Publicidade

Terça, 19/2/2019 5:08.

O tetracampeão brasileiro de paraciclismo, Antônio Carlos Sanchez (Toninho), 40, será o único representante de Balneário Camboriú e de Santa Catarina na primeira etapa da Copa Brasil 2019, neste final de semana, na cidade de Maringá (PR).

Esta será também a estreia do atleta representando a Fundação Municipal de Esportes (FMEBC) e por isso a expectativa é ainda maior. Ele é quatro vezes vice-campeão e quatro vezes campeão brasileiro no paraciclismo. Ano passado foi o melhor do país na categoria handbike h2, pela qual competirá em Maringá..

“Quero representar Balneário Camboriú muito bem mesmo e vou conseguir, mesmo enfrentando atletas muito fortes, porque treino duro, não dou o braço a torcer”, adiantou Toninho, que é tetraplégico e compete há oito anos na modalidade.

Natural de Cascavel, morador de Camboriú há 23 anos, ele já competiu pela Afadefi e depois por Itajaí (até o ano passado). Toninho é bem conhecido do público, porque treina nas ruas e nas marginais também. Contou que veio competir por Balneário Camboriú porque tem muitos amigos e acredita que o esporte é mais valorizado do que em outras cidades da região.

NOVA BIKE E PATROCÍNIO

Entre as suas metas para 2019, além dos títulos que quer buscar e manter-se sempre entre os três primeiros do ranking, tem duas que merecem atenção especial: uma handbike e um patrocínio.

“Preciso de uma nova handbike, de fibra de carbono, porque esta que tenho está velha demais e vive quebrando, mesmo assim consigo ficar entre os primeiros no ranking brasileiro. Mas sei que posso melhorar muito com uma nova bike e tenho cinco competições nacionais esse ano.

Também preciso de patrocínio, a única ajuda que recebo hoje é da academia CPH”, afirmou Toninho.

Por falta de patrocínio, o atleta não disputará cinco campeonatos internacionais. 

Esta é a handbike de fibra de carbono que no Brasil custa R$ 25 mil.

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade