Jornal Página 3
PÁGINA 3 / Esporte
Região terá um representante de Porto Belo que vai estrear na Fodaxman

Gabriel Fernandes Jacomel, da AR Sports Wear, estreando na prova mais ‘extrema’ que já fez

Sexta, 13/12/2019 15:35.
Foco Radical

Publicidade

Gabriel tem 31 anos, pratica triathlon há oito, já disputou dois Ironman (2013/2014), vários Meio Ironman (só nesse ano foram três, como preparação para o Fodaxman), fez ultramaratona, 100km só de corrida, compete o Indomit de Bombinhas, mas esta será a mais difícil de todas.

Foi porque a empresa da sua família, a AR Sports Wear, de Porto Belo, patrocinou o Fodaxman ano passado que Gabriel conheceu ‘ao vivo’ a competição e foi paixão à primeira vista.

“Minha familia tem uma empresa que fabrica acessórios, roupas para triathlon. É bem antiga, mas começamos nessa linha de triathlon há dois anos e o Fodaxman apareceu como nosso primeiro grande evento que patrocinamos ano passado. Por isso vim ver a prova e me apaixonei e fiquei com vontade. Este estamos novamente patrocinando e o pessoal da organização me convidou. Eu que já tinha vontade, aceitei e vou fazer minha primeira prova”, contou Gabriel.

Casado, pai de um bebê de oito meses, Gabriel precisou dividir seus treinamentos com algumas noites ‘mal dormidas’, mas nada disso atrapalhou, o objetivo mesmo é participar e chegar no topo do Morro da Igreja, em Urubici.

“É uma prova que exige dedicação nos treinos, é muito dura, meu filho tem oito meses, desde que ele nasceu venho treinando para a prova, mas mais forte nos últimos quatro meses, então essa foi uma das dificuldades...cuidar do bebê e treinar..muitas noites que exigiam descanso não tive muito como descansar (risos), mas a expectativa é das melhores. Meu objetivo como o da maioria que faz a prova, é completar, chegar no topo do Morro da Igreja, de Urubici. Mas é uma prova muito longa e a gente nunca sabe o que pode acontecer, tanto em problema de bike, altos e baixos na parte física, uma prova que exige muita logística tanto da equipe, tenho vários amigos e familiares que vão dar esse suporte no trajeto, hidratação, alimentação, clima parece que vai ajudar, nem vento, nem tão quente nem tão frio…”, disse Gabriel.


Texto Marlise Schneider


Mais:Primeiro triathlon extremo das Américas vai movimentar a Serra do Rio do Rastro


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade


Publicidade














Página 3
Foco Radical

Região terá um representante de Porto Belo que vai estrear na Fodaxman

Gabriel Fernandes Jacomel, da AR Sports Wear, estreando na prova mais ‘extrema’ que já fez

Publicidade

Sexta, 13/12/2019 15:35.

Gabriel tem 31 anos, pratica triathlon há oito, já disputou dois Ironman (2013/2014), vários Meio Ironman (só nesse ano foram três, como preparação para o Fodaxman), fez ultramaratona, 100km só de corrida, compete o Indomit de Bombinhas, mas esta será a mais difícil de todas.

Foi porque a empresa da sua família, a AR Sports Wear, de Porto Belo, patrocinou o Fodaxman ano passado que Gabriel conheceu ‘ao vivo’ a competição e foi paixão à primeira vista.

“Minha familia tem uma empresa que fabrica acessórios, roupas para triathlon. É bem antiga, mas começamos nessa linha de triathlon há dois anos e o Fodaxman apareceu como nosso primeiro grande evento que patrocinamos ano passado. Por isso vim ver a prova e me apaixonei e fiquei com vontade. Este estamos novamente patrocinando e o pessoal da organização me convidou. Eu que já tinha vontade, aceitei e vou fazer minha primeira prova”, contou Gabriel.

Casado, pai de um bebê de oito meses, Gabriel precisou dividir seus treinamentos com algumas noites ‘mal dormidas’, mas nada disso atrapalhou, o objetivo mesmo é participar e chegar no topo do Morro da Igreja, em Urubici.

“É uma prova que exige dedicação nos treinos, é muito dura, meu filho tem oito meses, desde que ele nasceu venho treinando para a prova, mas mais forte nos últimos quatro meses, então essa foi uma das dificuldades...cuidar do bebê e treinar..muitas noites que exigiam descanso não tive muito como descansar (risos), mas a expectativa é das melhores. Meu objetivo como o da maioria que faz a prova, é completar, chegar no topo do Morro da Igreja, de Urubici. Mas é uma prova muito longa e a gente nunca sabe o que pode acontecer, tanto em problema de bike, altos e baixos na parte física, uma prova que exige muita logística tanto da equipe, tenho vários amigos e familiares que vão dar esse suporte no trajeto, hidratação, alimentação, clima parece que vai ajudar, nem vento, nem tão quente nem tão frio…”, disse Gabriel.


Texto Marlise Schneider


Mais:Primeiro triathlon extremo das Américas vai movimentar a Serra do Rio do Rastro


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade