Jornal Página 3
PÁGINA 3 / Esportes
Corinthians supera o Santos nos pênaltis e vai buscar o tricampeonato

Terça, 9/4/2019 7:04.

Publicidade

(FOLHAPRESS) - Pelo terceiro ano consecutivo, o Corinthians disputará a final do Campeonato Paulista e terá a chance de alcançar o seu quarto tricampeonato estadual.

Nesta segunda-feira (8), a equipe do Parque São Jorge superou o Santos nas cobranças de pênaltis, por 7 a 6, e vai enfrentar o São Paulo na decisão do torneio, 16 anos após a última vez em que as equipes decidiram a competição.

Palco das duas finais em 2003, ambas vencidas pelos corintianos por 3 a 2, o Morumbi receberá no domingo (14) o jogo de ida da finalíssima desta edição.

Há exatos 80 anos, o Corinthians conquistou pela última vez um tricampeonato estadual. A série ocorreu entre 1937, 1938 e 1939. O time também foi tricampeão em 1922, 1923 e 1924, além da sequência em 1928, 1929 e 1930.

Após vencer o jogo de ida contra o time santista em Itaquera, por 2 a 1, os corintianos acabaram derrotados por 1 a 0 no Pacaembu, o que levou a decisão para as penalidades. Victor Ferraz desperdiçou a sua cobrança, que resultou na vitória do rival.

Apesar da desclassificação, o Santos saiu de campo aplaudido por sua torcida. A equipe pressionou os corintianos durante a partida inteira.

Teve uma impressionante posse de bola de 68%, 473 passes certos contra 126 toques dos corintianos, além de 11 finalizações ante uma do adversário, segundo dados do Footstats.

O time de Jorge Sampaoli, porém, só conseguiu vazar a meta de Cássio já aos 41 minutos da etapa final, com o zagueiro Gustavo Henrique testando a bola para a rede após cruzamento de Victor Ferraz, pelo lado direito.

Até então, o camisa 12 corintiano havia feito, pelo menos, seis defesas difíceis na partida.

A atuação do goleiro foi reflexo da postura tática definida por Fábio"Carille, com uma forte retranca, uma vez que o empate daria a vaga ao alvinegro da capital.

O time do Parque São Jorge confiou tanto na vantagem do duelo de ida que abdicou do ataque de tal forma que terminou o jogo sem nenhum escanteio.

O único lance em que a torcida corintiana criou alguma expectativa ocorreu aos 22 minutos do segundo tempo, quando Ramiro caiu na área após ser tocado por Pituca e o volante reclamou de pênalti. O juiz Raphael Claus esperou a análise do VAR, mas a interpretação do árbitro de vídeo foi de que a ação do santista não foi suficiente para a infração.

Ao ver sua estratégia fracassar no tempo normal, o Corinthians acabou perdendo a sua invencibilidade em clássicos nesta temporada. Na primeira fase do Estadual, venceu Palmeiras e São Paulo e empatou com o Santos. Na semana passada, superou os santistas na ida da semifinal.

Agora, a equipe vai defender contra o São Paulo o excelente retrospecto do técnico Fábio"Carille contra o time do Morumbi. Em dez partidas diante dos são-paulinos como comandante do Corinthians, o treinador venceu cinco vezes, empatou quatro e só perdeu uma vez -a derrota ocorreu na semifinal do Paulista de 2018, por 1 a 0, mas o time alvinegro devolveu o placar em Itaquera e venceu nos pênaltis.

Como acumula mais pontos até aqui, somando a fase de grupos e o mata-mata, o time do Parque São Jorge fará o segundo jogo da decisão em Itaquera, no dia 20.

Sem vencer o Estadual desde 2005, quando o campeonato foi disputado no sistema de pontos corridos, o São Paulo terá no segundo jogo da decisão deste ano o desafio de encarar o tabu de nunca ter vencido na arena corintiana. Em 10 duelos, os donos da casa venceram 7 e houve ainda outros três empates.

Estádio: Pacaembu, em São Paulo
Juiz: Raphael Claus
Cartões amarelos: Alison, Diego Pituca, Carlos Sánchez (S); Clayson (C)
Gol: Gustavo Henrique, aos 40min do 2º tempo

SANTOS
Vanderlei; Victor Ferraz, Gustavo Henrique, Felipe Aguilar e Diego Pituca; Alison, Jean Mota (Kaio Jorge) e Cueva (Rodrygo); Soteldo, Sánchez e Derlis. T.: Jorge Sampaoli.

CORINTHIANS
Cássio; Fagner, Manoel, Henrique e Danilo Avelar; Ralf, Júnior Urso e Sornoza; Clayson (Ramiro), Pedrinho (Vagner Love) e Gustavo (Boselli). T.: Fábio Carille. 


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade


Publicidade


Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade

Página 3

Corinthians supera o Santos nos pênaltis e vai buscar o tricampeonato

Publicidade

Terça, 9/4/2019 7:04.

(FOLHAPRESS) - Pelo terceiro ano consecutivo, o Corinthians disputará a final do Campeonato Paulista e terá a chance de alcançar o seu quarto tricampeonato estadual.

Nesta segunda-feira (8), a equipe do Parque São Jorge superou o Santos nas cobranças de pênaltis, por 7 a 6, e vai enfrentar o São Paulo na decisão do torneio, 16 anos após a última vez em que as equipes decidiram a competição.

Palco das duas finais em 2003, ambas vencidas pelos corintianos por 3 a 2, o Morumbi receberá no domingo (14) o jogo de ida da finalíssima desta edição.

Há exatos 80 anos, o Corinthians conquistou pela última vez um tricampeonato estadual. A série ocorreu entre 1937, 1938 e 1939. O time também foi tricampeão em 1922, 1923 e 1924, além da sequência em 1928, 1929 e 1930.

Após vencer o jogo de ida contra o time santista em Itaquera, por 2 a 1, os corintianos acabaram derrotados por 1 a 0 no Pacaembu, o que levou a decisão para as penalidades. Victor Ferraz desperdiçou a sua cobrança, que resultou na vitória do rival.

Apesar da desclassificação, o Santos saiu de campo aplaudido por sua torcida. A equipe pressionou os corintianos durante a partida inteira.

Teve uma impressionante posse de bola de 68%, 473 passes certos contra 126 toques dos corintianos, além de 11 finalizações ante uma do adversário, segundo dados do Footstats.

O time de Jorge Sampaoli, porém, só conseguiu vazar a meta de Cássio já aos 41 minutos da etapa final, com o zagueiro Gustavo Henrique testando a bola para a rede após cruzamento de Victor Ferraz, pelo lado direito.

Até então, o camisa 12 corintiano havia feito, pelo menos, seis defesas difíceis na partida.

A atuação do goleiro foi reflexo da postura tática definida por Fábio"Carille, com uma forte retranca, uma vez que o empate daria a vaga ao alvinegro da capital.

O time do Parque São Jorge confiou tanto na vantagem do duelo de ida que abdicou do ataque de tal forma que terminou o jogo sem nenhum escanteio.

O único lance em que a torcida corintiana criou alguma expectativa ocorreu aos 22 minutos do segundo tempo, quando Ramiro caiu na área após ser tocado por Pituca e o volante reclamou de pênalti. O juiz Raphael Claus esperou a análise do VAR, mas a interpretação do árbitro de vídeo foi de que a ação do santista não foi suficiente para a infração.

Ao ver sua estratégia fracassar no tempo normal, o Corinthians acabou perdendo a sua invencibilidade em clássicos nesta temporada. Na primeira fase do Estadual, venceu Palmeiras e São Paulo e empatou com o Santos. Na semana passada, superou os santistas na ida da semifinal.

Agora, a equipe vai defender contra o São Paulo o excelente retrospecto do técnico Fábio"Carille contra o time do Morumbi. Em dez partidas diante dos são-paulinos como comandante do Corinthians, o treinador venceu cinco vezes, empatou quatro e só perdeu uma vez -a derrota ocorreu na semifinal do Paulista de 2018, por 1 a 0, mas o time alvinegro devolveu o placar em Itaquera e venceu nos pênaltis.

Como acumula mais pontos até aqui, somando a fase de grupos e o mata-mata, o time do Parque São Jorge fará o segundo jogo da decisão em Itaquera, no dia 20.

Sem vencer o Estadual desde 2005, quando o campeonato foi disputado no sistema de pontos corridos, o São Paulo terá no segundo jogo da decisão deste ano o desafio de encarar o tabu de nunca ter vencido na arena corintiana. Em 10 duelos, os donos da casa venceram 7 e houve ainda outros três empates.

Estádio: Pacaembu, em São Paulo
Juiz: Raphael Claus
Cartões amarelos: Alison, Diego Pituca, Carlos Sánchez (S); Clayson (C)
Gol: Gustavo Henrique, aos 40min do 2º tempo

SANTOS
Vanderlei; Victor Ferraz, Gustavo Henrique, Felipe Aguilar e Diego Pituca; Alison, Jean Mota (Kaio Jorge) e Cueva (Rodrygo); Soteldo, Sánchez e Derlis. T.: Jorge Sampaoli.

CORINTHIANS
Cássio; Fagner, Manoel, Henrique e Danilo Avelar; Ralf, Júnior Urso e Sornoza; Clayson (Ramiro), Pedrinho (Vagner Love) e Gustavo (Boselli). T.: Fábio Carille. 


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade