Jornal Página 3
PÁGINA 3 / Esporte
Balneário Camboriú na estreia do jiu-jitsu nos Jogos Abertos

O jiu-jitsu é a grande novidade desta edição.

Quarta, 12/9/2018 9:23.
Aldo Max (de branco) fará registro duplo nos JASC

Publicidade

Com 13 lutadores, Balneário Camboriú marcará presença na disputa do jiu-jitsu, modalidade que está estreando nos Jogos Abertos de Santa Catarina (JASC), que estão acontecendo em Caçador.

O jiu-jitsu é a grande novidade desta edição. Mais de 300 competidores estarão competindo nesta quarta-feira (12) e quinta-feira (13) em várias categorias. A prova terá pódio mas não valerá pontos, será uma competição de apresentação. Mas o prêmio maior será estar lá nesta estreia histórica.

O treinador de jiu-jitsu da Fundação Municipal de Esportes (FMEBC) Aldo Max fará duplo registro nestes JASC: como treinador e como atleta.

“Faço questão de lutar por ser o primeiro ano da modalidade na maior competição do Estado. É um fato histórico. E também porque participo efetivamente do processo de inclusão, fiz parte de todos os encaminhamentos burocráticos e quero viver na prática esta realidade que inicia nestes Jogos”, disse Aldo ao Página3 antes de viajar para Caçador.

Na equipe, nove titulares masculinos, um feminino e três reservas.

Nada menos do que 39 municipios estarão representados na disputa de apresentação.

“Houve uma mobilização dos municipios, junto ao poder público, para incluir o jiu-jitsu que resultou no reconhecimento pela Fesporte, porque antes era meio marginalizado. Porém tornou-se a arte marcial mais praticada, não só em academias, mas em projetos sociais, dentro de instituições e até igrejas. Balneário Camboriú foi um dos pioneiros a reconhecer a modalidade , foi o primeiro município a contemplar atletas de jiu-jitsu com Bolsa-Atleta”, disse Aldo.

Ele contou que por tratar-se de uma edição historica fez questão de chamar todos os professores da modalidade das academias para fazer parte do processo. “E desta forma levarmos os melhores para estes Jogos”, disse.

Entre os destaques, ele citou os faixas preta Diogo Nascimento, Márcio Couro e a vice-campeã mundial Nise Dalago.

Em 2021 valendo pontos

De acordo com o regulamento dos Jogos Abertos, por estar estreando, os pontos do troféu de campeão geral da modalidade não serão computados para o quadro geral de pontuação. Somente após três anos como modalidade de apresentação é que entrará na programação oficial dos Jasc após homologação do Conselho Estadual de Esporte (Ced).

Nesta edição, o jiu-jitsu entra como modalidade de ‘apresentação’. Nos dois anos seguintes, passa para modalidade ‘provisória’ e, se atender a todos os critérios, será então modalidade ‘definitiva’, ou seja, no ano de 2021 quando passa a valer pontos.

O presidente da Federação Catarinense de Jiu-Jitsu, Paulo Henrique Duarte, disse que mesmo sem valer pontos, será uma disputa de alto nível, porque a modalidade tornou-se referência no país.

Na sua opinião, o primeiro campeão geral da modalidade pode sair de times como Balneário Camboriú, Itajaí, Blumenau e Florianópolis.

Três centenas ou mais de lutadores disputam divididos em nove categorias mais o absoluto (sem peso máximo): galo (até 57kg), pluma (57kg a 64kg), pena (64kg a 70kg), leve (até 76kg), médio (até 82,30kg), meio pesado (até 88,30kg), pesado (até 94,100kg), super pesado (até 100,500kg) e pesadíssimo (acima de 100,500kg).

Parte da equipe que estreia hoje.


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade


Publicidade














Página 3
Aldo Max (de branco) fará registro duplo nos JASC
Aldo Max (de branco) fará registro duplo nos JASC

Balneário Camboriú na estreia do jiu-jitsu nos Jogos Abertos

O jiu-jitsu é a grande novidade desta edição.

Publicidade

Quarta, 12/9/2018 9:23.

Com 13 lutadores, Balneário Camboriú marcará presença na disputa do jiu-jitsu, modalidade que está estreando nos Jogos Abertos de Santa Catarina (JASC), que estão acontecendo em Caçador.

O jiu-jitsu é a grande novidade desta edição. Mais de 300 competidores estarão competindo nesta quarta-feira (12) e quinta-feira (13) em várias categorias. A prova terá pódio mas não valerá pontos, será uma competição de apresentação. Mas o prêmio maior será estar lá nesta estreia histórica.

O treinador de jiu-jitsu da Fundação Municipal de Esportes (FMEBC) Aldo Max fará duplo registro nestes JASC: como treinador e como atleta.

“Faço questão de lutar por ser o primeiro ano da modalidade na maior competição do Estado. É um fato histórico. E também porque participo efetivamente do processo de inclusão, fiz parte de todos os encaminhamentos burocráticos e quero viver na prática esta realidade que inicia nestes Jogos”, disse Aldo ao Página3 antes de viajar para Caçador.

Na equipe, nove titulares masculinos, um feminino e três reservas.

Nada menos do que 39 municipios estarão representados na disputa de apresentação.

“Houve uma mobilização dos municipios, junto ao poder público, para incluir o jiu-jitsu que resultou no reconhecimento pela Fesporte, porque antes era meio marginalizado. Porém tornou-se a arte marcial mais praticada, não só em academias, mas em projetos sociais, dentro de instituições e até igrejas. Balneário Camboriú foi um dos pioneiros a reconhecer a modalidade , foi o primeiro município a contemplar atletas de jiu-jitsu com Bolsa-Atleta”, disse Aldo.

Ele contou que por tratar-se de uma edição historica fez questão de chamar todos os professores da modalidade das academias para fazer parte do processo. “E desta forma levarmos os melhores para estes Jogos”, disse.

Entre os destaques, ele citou os faixas preta Diogo Nascimento, Márcio Couro e a vice-campeã mundial Nise Dalago.

Em 2021 valendo pontos

De acordo com o regulamento dos Jogos Abertos, por estar estreando, os pontos do troféu de campeão geral da modalidade não serão computados para o quadro geral de pontuação. Somente após três anos como modalidade de apresentação é que entrará na programação oficial dos Jasc após homologação do Conselho Estadual de Esporte (Ced).

Nesta edição, o jiu-jitsu entra como modalidade de ‘apresentação’. Nos dois anos seguintes, passa para modalidade ‘provisória’ e, se atender a todos os critérios, será então modalidade ‘definitiva’, ou seja, no ano de 2021 quando passa a valer pontos.

O presidente da Federação Catarinense de Jiu-Jitsu, Paulo Henrique Duarte, disse que mesmo sem valer pontos, será uma disputa de alto nível, porque a modalidade tornou-se referência no país.

Na sua opinião, o primeiro campeão geral da modalidade pode sair de times como Balneário Camboriú, Itajaí, Blumenau e Florianópolis.

Três centenas ou mais de lutadores disputam divididos em nove categorias mais o absoluto (sem peso máximo): galo (até 57kg), pluma (57kg a 64kg), pena (64kg a 70kg), leve (até 76kg), médio (até 82,30kg), meio pesado (até 88,30kg), pesado (até 94,100kg), super pesado (até 100,500kg) e pesadíssimo (acima de 100,500kg).

Parte da equipe que estreia hoje.


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade