Jornal Página 3
PÁGINA 3 / Esporte
Valorização do paradesporto ajudou nas conquistas de Balneário Camboriú nos ParaJasc

Quarta, 17/10/2018 8:44.
Fotos Divulgação
A equipe técnica e operacional da FMEBC

Publicidade

Balneário Camboriú dobrou o número de medalhas conquistadas nos Jogos Abertos Paradesportivos de Santa Catarina (Parajasc), que terminaram domingo (14), em Jaraguá do Sul: foram 34 medalhas contra 18 na edição 2017.

Destas 34 vieram 17 de ouro (15 no atletismo e duas na bocha paralímpica), 11 de prata (10 no atletismo e uma no handebol masculino em cadeira de rodas) e seis bronzes (atletismo). Além das medalhas, vieram três troféus de vice-campeões para Balneário: a equipe feminina de atletismo, o handebol masculino e a bocha paralímpica.

As conquistas aconteceram em três das quatro modalidades que Balneário Camboriú inscreveu: atletismo que foi o principal destaque, bocha paralímpica e handebol masculino, que participou pela primeira da competição.A equipe de basquete que não jogou ano passado por estar em uma competição nacional, terminou em quarto lugar.

Enquanto aguarda a divulgação oficial dos resultados pela Fesporte (classificação geral por pontos), a diretora de Esportes Comunitários da Fundação Municipal de Esportes (FMEBC), Mariana Dalvesco, disse que os resultados eram esperados e que a expectativa de conquistar o troféu de campeão feminino no atletismo só não aconteceu, porque três atletas não puderam viajar, na última hora, por problemas de saúde e isso acabou interferindo na classificação final.

No entanto, Mariana lembrou que 40 paratletas viajaram e que os números mostram que Balneário Camboriú vem crescendo no paradesporto.

“Estamos procurando dar ‘olhos’ ao paratleta, desde o ano passado estamos cuidando do paradesporto da mesma forma que tratamos o esporte convencional, oferecendo a melhor a estrutura que podemos oferecer e levando uma equipe de apoio, inclusive com fisioterapeuta. Tudo isso importa no desempenho”, afirmou Mariana.

Ela disse que a equipe técnica e operacional da Fundação também merece uma medalha, porque desempenhou suas funções com mérito, muito zelo e carinho com os atletas.

“Tudo isso, esse conjunto, influi nos resultados, vejo isso como uma superação, estamos melhorando a cada dia’, afirmou.

Dupla função

Gévelyn com o técnico Caíque no pódio

Gevelyn Cássia Almeida de Quadros competiu como atleta e como técnica nestes ParaJasc. Como atleta conquistou três medalhas douradas (arremesso de peso, lançamento de dardo e lançamento de disco), as três especialidades em que lidera o ranking nacional.

“No atletismo só não vencemos porque a equipe feminina estava desfalcada, mas deu para mostrar que a qualidade técnica das nossas atletas está muito forte. Foi um termômetro, porque mesmo com a equipe reduzida conquistamos posições muito importantes”, disse.

Como técnica, comemorou o troféu de vice-campeã que a equipe masculina conquistou, perdendo somente na final para Chapecó, pentacampeã da modalidade.

No handebol, a dificuldade maior segundo Gévelyn é a falta de equipamentos adequados, como cadeiras de rodas feitas sob medida para cada jogador.

“Precisamos adquirir cinco cadeiras e hoje essas cinco cadeiras nem supririam porque temos a equipe feminina e a masculina. Sempre buscamos ajuda na iniciativa privada não só para compra de equipamentos como para manutenção deles”, colocou, dizendo que no Parajasc um equipamento quebrou e se não fosse o empréstimo de Chapecó e Florianópolis, o atleta não poderia ter jogado.

“Nossos equipamentos estão sucateados, vieram de doações de outra entidade de SP, mas é preciso ressaltar que a FMEBC está fazendo um trabalho primordial, além de fornecer os profissionais, oferece estrutura que não deixa nada a desejar”, emendou.

Na sua opinião, estes resultados são uma resposta ao trabalho específico que o paradesporto vem recebendo.

“Não estamos trabalhando só o indivíduo com deficiências e sim cuidando de um todo, porque tem a questão da qualidade de vida que acaba influenciando no desempenho esportivo, tanto no atletismo como no handebol, onde trabalhamos de forma mais ampla em parceria com o projeto da Fundação que trata do paradesporto na escola”, disse Gévelyn.

Ela reconhece que Balneário teve um ‘salto gigante’ nos ParaJasc e destacou que é importante que o poder público municipal consiga enxergar que isso está acontecendo e não diminuir o apoio para 2019.

Pódio duplo nos 100m: Suelen bicampeã e Paulina, vice.

A bicampeã dos 100m e dos 400m rasos, Suelen Marcheski de Oliveira, que lidera o ranking nacional destas provas, comemorou demais suas novas conquistas.

“Eu estava bem preparada, foi tudo muito tranquilo, desempenhei o melhor que pude e resultou em dois pódios”, disse. Ela destacou o trabalho incansável do seu treinador Caíque Rovigo e o cuidado e carinho que todos receberam da equipe de apoio da Fundação.

Suelen comentou que esta foi sua última competição este ano e que continuará treinando para manter a forma para janeiro, quando vai disputar o Open Loterias Caixas, em São Paulo.

Os resultados de Balneário Camboriú:

1- ATLETISMO

OURO

*100 metros rasos T47 -Matheus Ramos do Amaral Ribeiro

*Lançamento do disco F54- Claudia Maria Dutka

*Lançamento do disco F55- Gevelyn Cássia Almeida de Quadros

*Lançamento do disco F54- Sandro Rodrigues Ribeiro

*Lançamento do disco F55-Gevelyn Almeida de Quadros

*100 metros rasos T37- Suelen Marcheski de Oliveira

*Lançamento do Dardo F55 - Gevelyn Almeida de Quadros

*Arremesso do peso F54 - Sandro Rodrigues Ribeiro

*Arremesso do peso F55-Gevelyn Almeida de Quadros

*Arremesso do peso F54-Claudia Dutka

*Lançamento do disco F53-Cleiton Freitas

*800m rasos T37-Maicon Rodrigues

*Arremesso do peso F37-Paulina Pereira da Silva

*200m rasos T37-Paulina Pereira da Silva

*200m rasos T47-Matheus Ramos do Amaral Ribeiro

PRATA

*100 metros rasos T37- Paulina Pereira da Silva

*Lançamento do Dardo F56- João Paulo Romanini

*Lançamento do dardo F53- Cleiton Freitas

*Salto em distância F47 - Matheus Ramos do Amaral Ribeiro

*Salto em distância F37- Maicon dos Santos Rodrigues

*400 metros rasos T37- Maicon dos Santos Rodrigues

*Arremesso do peso F56 - João Paulo Romanini

*Arremesso do peso F53- Cleiton Freitas

*Lançamento do Dardo F54 - Claudia Maria Dutka

*Arremesso do peso F37-Maria Fernanda Silveira Mancio

BRONZE

*Lançamento do dardo F53- Marcelo de Souza Ferraz

*100 metros rasos T37- Mike França Teply

*Arremesso do peso F53- Marcelo de Souza Ferraz

*Lançamento do dardo F37 - Maria Fernanda Silveira Mancio

*Lançamento do disco F53-Naucir Borsatto

*200m rasos F37-Mike França Teply

Troféu Vice-Campeão por Equipe Atletismo Feminino

2- BOCHA PARALÍMPICA

OURO

*Gabriel Prezzi (BC2)

*Kleverton Luiz Favaretto (BC4)

Troféu Vice-Campeão por equipes

3- HANDEBOL EM CADEIRA DE RODAS MASCULINO

PRATA

*Júlio César Rodrigues/ Maicon Kanareki/ Felipe Santiago Gregori e/ Jeferson Francisco/ Igor Luiz da Costa/ Amauri Buratti. Técnica: Gevelyn Almeida de Quadros

Troféu Vice-Campeão por Equipes


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade


Publicidade














Página 3
Fotos Divulgação
A equipe técnica e operacional da FMEBC
A equipe técnica e operacional da FMEBC

Valorização do paradesporto ajudou nas conquistas de Balneário Camboriú nos ParaJasc

Publicidade

Quarta, 17/10/2018 8:44.

Balneário Camboriú dobrou o número de medalhas conquistadas nos Jogos Abertos Paradesportivos de Santa Catarina (Parajasc), que terminaram domingo (14), em Jaraguá do Sul: foram 34 medalhas contra 18 na edição 2017.

Destas 34 vieram 17 de ouro (15 no atletismo e duas na bocha paralímpica), 11 de prata (10 no atletismo e uma no handebol masculino em cadeira de rodas) e seis bronzes (atletismo). Além das medalhas, vieram três troféus de vice-campeões para Balneário: a equipe feminina de atletismo, o handebol masculino e a bocha paralímpica.

As conquistas aconteceram em três das quatro modalidades que Balneário Camboriú inscreveu: atletismo que foi o principal destaque, bocha paralímpica e handebol masculino, que participou pela primeira da competição.A equipe de basquete que não jogou ano passado por estar em uma competição nacional, terminou em quarto lugar.

Enquanto aguarda a divulgação oficial dos resultados pela Fesporte (classificação geral por pontos), a diretora de Esportes Comunitários da Fundação Municipal de Esportes (FMEBC), Mariana Dalvesco, disse que os resultados eram esperados e que a expectativa de conquistar o troféu de campeão feminino no atletismo só não aconteceu, porque três atletas não puderam viajar, na última hora, por problemas de saúde e isso acabou interferindo na classificação final.

No entanto, Mariana lembrou que 40 paratletas viajaram e que os números mostram que Balneário Camboriú vem crescendo no paradesporto.

“Estamos procurando dar ‘olhos’ ao paratleta, desde o ano passado estamos cuidando do paradesporto da mesma forma que tratamos o esporte convencional, oferecendo a melhor a estrutura que podemos oferecer e levando uma equipe de apoio, inclusive com fisioterapeuta. Tudo isso importa no desempenho”, afirmou Mariana.

Ela disse que a equipe técnica e operacional da Fundação também merece uma medalha, porque desempenhou suas funções com mérito, muito zelo e carinho com os atletas.

“Tudo isso, esse conjunto, influi nos resultados, vejo isso como uma superação, estamos melhorando a cada dia’, afirmou.

Dupla função

Gévelyn com o técnico Caíque no pódio

Gevelyn Cássia Almeida de Quadros competiu como atleta e como técnica nestes ParaJasc. Como atleta conquistou três medalhas douradas (arremesso de peso, lançamento de dardo e lançamento de disco), as três especialidades em que lidera o ranking nacional.

“No atletismo só não vencemos porque a equipe feminina estava desfalcada, mas deu para mostrar que a qualidade técnica das nossas atletas está muito forte. Foi um termômetro, porque mesmo com a equipe reduzida conquistamos posições muito importantes”, disse.

Como técnica, comemorou o troféu de vice-campeã que a equipe masculina conquistou, perdendo somente na final para Chapecó, pentacampeã da modalidade.

No handebol, a dificuldade maior segundo Gévelyn é a falta de equipamentos adequados, como cadeiras de rodas feitas sob medida para cada jogador.

“Precisamos adquirir cinco cadeiras e hoje essas cinco cadeiras nem supririam porque temos a equipe feminina e a masculina. Sempre buscamos ajuda na iniciativa privada não só para compra de equipamentos como para manutenção deles”, colocou, dizendo que no Parajasc um equipamento quebrou e se não fosse o empréstimo de Chapecó e Florianópolis, o atleta não poderia ter jogado.

“Nossos equipamentos estão sucateados, vieram de doações de outra entidade de SP, mas é preciso ressaltar que a FMEBC está fazendo um trabalho primordial, além de fornecer os profissionais, oferece estrutura que não deixa nada a desejar”, emendou.

Na sua opinião, estes resultados são uma resposta ao trabalho específico que o paradesporto vem recebendo.

“Não estamos trabalhando só o indivíduo com deficiências e sim cuidando de um todo, porque tem a questão da qualidade de vida que acaba influenciando no desempenho esportivo, tanto no atletismo como no handebol, onde trabalhamos de forma mais ampla em parceria com o projeto da Fundação que trata do paradesporto na escola”, disse Gévelyn.

Ela reconhece que Balneário teve um ‘salto gigante’ nos ParaJasc e destacou que é importante que o poder público municipal consiga enxergar que isso está acontecendo e não diminuir o apoio para 2019.

Pódio duplo nos 100m: Suelen bicampeã e Paulina, vice.

A bicampeã dos 100m e dos 400m rasos, Suelen Marcheski de Oliveira, que lidera o ranking nacional destas provas, comemorou demais suas novas conquistas.

“Eu estava bem preparada, foi tudo muito tranquilo, desempenhei o melhor que pude e resultou em dois pódios”, disse. Ela destacou o trabalho incansável do seu treinador Caíque Rovigo e o cuidado e carinho que todos receberam da equipe de apoio da Fundação.

Suelen comentou que esta foi sua última competição este ano e que continuará treinando para manter a forma para janeiro, quando vai disputar o Open Loterias Caixas, em São Paulo.

Os resultados de Balneário Camboriú:

1- ATLETISMO

OURO

*100 metros rasos T47 -Matheus Ramos do Amaral Ribeiro

*Lançamento do disco F54- Claudia Maria Dutka

*Lançamento do disco F55- Gevelyn Cássia Almeida de Quadros

*Lançamento do disco F54- Sandro Rodrigues Ribeiro

*Lançamento do disco F55-Gevelyn Almeida de Quadros

*100 metros rasos T37- Suelen Marcheski de Oliveira

*Lançamento do Dardo F55 - Gevelyn Almeida de Quadros

*Arremesso do peso F54 - Sandro Rodrigues Ribeiro

*Arremesso do peso F55-Gevelyn Almeida de Quadros

*Arremesso do peso F54-Claudia Dutka

*Lançamento do disco F53-Cleiton Freitas

*800m rasos T37-Maicon Rodrigues

*Arremesso do peso F37-Paulina Pereira da Silva

*200m rasos T37-Paulina Pereira da Silva

*200m rasos T47-Matheus Ramos do Amaral Ribeiro

PRATA

*100 metros rasos T37- Paulina Pereira da Silva

*Lançamento do Dardo F56- João Paulo Romanini

*Lançamento do dardo F53- Cleiton Freitas

*Salto em distância F47 - Matheus Ramos do Amaral Ribeiro

*Salto em distância F37- Maicon dos Santos Rodrigues

*400 metros rasos T37- Maicon dos Santos Rodrigues

*Arremesso do peso F56 - João Paulo Romanini

*Arremesso do peso F53- Cleiton Freitas

*Lançamento do Dardo F54 - Claudia Maria Dutka

*Arremesso do peso F37-Maria Fernanda Silveira Mancio

BRONZE

*Lançamento do dardo F53- Marcelo de Souza Ferraz

*100 metros rasos T37- Mike França Teply

*Arremesso do peso F53- Marcelo de Souza Ferraz

*Lançamento do dardo F37 - Maria Fernanda Silveira Mancio

*Lançamento do disco F53-Naucir Borsatto

*200m rasos F37-Mike França Teply

Troféu Vice-Campeão por Equipe Atletismo Feminino

2- BOCHA PARALÍMPICA

OURO

*Gabriel Prezzi (BC2)

*Kleverton Luiz Favaretto (BC4)

Troféu Vice-Campeão por equipes

3- HANDEBOL EM CADEIRA DE RODAS MASCULINO

PRATA

*Júlio César Rodrigues/ Maicon Kanareki/ Felipe Santiago Gregori e/ Jeferson Francisco/ Igor Luiz da Costa/ Amauri Buratti. Técnica: Gevelyn Almeida de Quadros

Troféu Vice-Campeão por Equipes


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade