Jornal Página 3
PÁGINA 3 / Esporte
Jogo de equipe constrange Hamilton e Bottas no pódio do GP da Rússia

Segunda, 1/10/2018 4:11.
f1.com

Publicidade

(UOL/FOLHAPRESS) - "Um dia difícil." A frase que o britânico Lewis Hamilton e o finlandês Valtteri Bottas, primeiro e segundo colocados no GP da Rússia de F-1, respectivamente, usaram para abrir suas coletivas de imprensa foi a mesma e demonstra o clima de constrangimento que atingiu a Mercedes neste domingo (30).

A vitória de Hamilton, que abriu vantagem na liderança do Mundial de Pilotos para o alemão Sebastian Vettel (306 a 256 pontos), foi facilitada por ordem do chefe de equipe da Mercedes Toto Wolf que, na 25ª volta, determinou que o finlandês, então o segundo colocado, trocasse de posição com o piloto britânico, que estava em terceiro.

Bottas praticamente parou para Hamilton assumir a segunda posição momentaneamente -naquele momento, Max Verstappen liderava. A justificativa era de que Vettel se aproximava perigosamente de Hamilton na disputa pela terceira posição, e Bottas passou ser o seu "escudeiro".

O estrategista James Wolves disse a Bottas pelo rádio que ordenou a troca de posições naquele ponto porque o pneu de Hamilton estava com bolhas, e Vettel estava se aproximando. "Tivemos de fazer isso, porque Hamilton tem bolhas nos pneus e não poderíamos colocar em risco a posição dele", justificou.

A ordem de equipes escancarada pela atitude de Bottas de quase estacionar o carro gerou polêmica imediata. A transmissão mostrou o botão "tática" sendo apertado por Toto Wolf e ficou a expectativa se haveria devolução da posição no final da corrida. Na última volta, já com a dupla da Mercedes nas duas primeiras posições, o finlandês perguntou se seria recompensado, e a resposta foi negativa.

O constrangimento ficou visível ainda pelo rádio, com Wolff admitindo a Bottas. "Um dia difícil para você, um dia difícil para nós. Vamos discutir mais tarde e explicar".

Ao sair do carro, Hamilton pouco comemorou a vitória. Tentou até passar pelo repórter oficial da transmissão da F-1, mas não conseguiu. E não escondeu o constrangimento.

O ambiente ficou pesado até no pódio, com os pilotos da Mercedes e o terceiro colocado Sebastian Vettel com cara fechada. Hamilton chamou Bottas para subir no primeiro lugar do pódio e chegou a oferecer o troféu ao companheiro, que não aceitou.

"Foi realmente um dia muito difícil, Valtteri fez trabalho fantástico e obviamente me deixou passar. Temos que nos preocupar com o campeonato, equipe como um todo. O importante é que estamos na frente com os dois. Mas sei que foi muito difícil para ele", disse.

Com a cara fechada, Bottas adotou discurso parecido. "Dia difícil. Um bom resultado para a equipe, mas pessoalmente como todo mundo viu foi um pouco difícil. Lewis está lutando pelo campeonato e nós temos sempre um plano, mas é assim", afirmou.


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade













Página 3
f1.com

Jogo de equipe constrange Hamilton e Bottas no pódio do GP da Rússia

Publicidade

Segunda, 1/10/2018 4:11.

(UOL/FOLHAPRESS) - "Um dia difícil." A frase que o britânico Lewis Hamilton e o finlandês Valtteri Bottas, primeiro e segundo colocados no GP da Rússia de F-1, respectivamente, usaram para abrir suas coletivas de imprensa foi a mesma e demonstra o clima de constrangimento que atingiu a Mercedes neste domingo (30).

A vitória de Hamilton, que abriu vantagem na liderança do Mundial de Pilotos para o alemão Sebastian Vettel (306 a 256 pontos), foi facilitada por ordem do chefe de equipe da Mercedes Toto Wolf que, na 25ª volta, determinou que o finlandês, então o segundo colocado, trocasse de posição com o piloto britânico, que estava em terceiro.

Bottas praticamente parou para Hamilton assumir a segunda posição momentaneamente -naquele momento, Max Verstappen liderava. A justificativa era de que Vettel se aproximava perigosamente de Hamilton na disputa pela terceira posição, e Bottas passou ser o seu "escudeiro".

O estrategista James Wolves disse a Bottas pelo rádio que ordenou a troca de posições naquele ponto porque o pneu de Hamilton estava com bolhas, e Vettel estava se aproximando. "Tivemos de fazer isso, porque Hamilton tem bolhas nos pneus e não poderíamos colocar em risco a posição dele", justificou.

A ordem de equipes escancarada pela atitude de Bottas de quase estacionar o carro gerou polêmica imediata. A transmissão mostrou o botão "tática" sendo apertado por Toto Wolf e ficou a expectativa se haveria devolução da posição no final da corrida. Na última volta, já com a dupla da Mercedes nas duas primeiras posições, o finlandês perguntou se seria recompensado, e a resposta foi negativa.

O constrangimento ficou visível ainda pelo rádio, com Wolff admitindo a Bottas. "Um dia difícil para você, um dia difícil para nós. Vamos discutir mais tarde e explicar".

Ao sair do carro, Hamilton pouco comemorou a vitória. Tentou até passar pelo repórter oficial da transmissão da F-1, mas não conseguiu. E não escondeu o constrangimento.

O ambiente ficou pesado até no pódio, com os pilotos da Mercedes e o terceiro colocado Sebastian Vettel com cara fechada. Hamilton chamou Bottas para subir no primeiro lugar do pódio e chegou a oferecer o troféu ao companheiro, que não aceitou.

"Foi realmente um dia muito difícil, Valtteri fez trabalho fantástico e obviamente me deixou passar. Temos que nos preocupar com o campeonato, equipe como um todo. O importante é que estamos na frente com os dois. Mas sei que foi muito difícil para ele", disse.

Com a cara fechada, Bottas adotou discurso parecido. "Dia difícil. Um bom resultado para a equipe, mas pessoalmente como todo mundo viu foi um pouco difícil. Lewis está lutando pelo campeonato e nós temos sempre um plano, mas é assim", afirmou.


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade