Jornal Página 3
PÁGINA 3 / Esporte
VÔLEI - Brasil volta a perder Mundial para a Polônia

Segunda, 1/10/2018 4:01.
DiaEsportivo/Folhapress

Publicidade

(FOLHAPRESS) - Assim como em 2014, a Polônia impediu o tetracampeonato da seleção brasileira masculina no Mundial de vôlei. A equipe polonesa derrotou o Brasil por 3 a 0, com parciais de 28/26, 25/20 e 25/23, neste domingo (30), em Turim, na Itália, e conquistou seu terceiro título mundial.

O campeonato sediado na Bulgária e na Itália foi o primeiro grande torneio da seleção masculina sob o comando de Renan Dal Zotto.

Substituto de Bernardinho, que dirigiu a equipe de 2001 a 2016 e conquistou três Mundiais consecutivos e dois ouros olímpicos, Renan levou o Brasil a dois títulos em torneios de menor expressão (Sul-Americano e Copa dos Campeões, ambos em 2017).

No entanto, em 2018, o Brasil havia decepcionado ao ficar apenas em quarto lugar na Liga das Nações, torneio anual de seleções, e chegou sob desconfiança ao Mundial.

Em duelo contra a Rússia válido pelo Mundial, Renan chegou a ser suspenso por um jogo por ter lançado uma bola na quadra durante um ponto.

No último Mundial, jogando em casa, os poloneses haviam derrotado o Brasil por 3 a 1. Desta vez, a superioridade dos europeus foi ainda maior.

A Polônia ficou à frente do placar em toda a partida e não deu chances para o Brasil. Melhor em quadra, o time precisou de apenas uma hora e 38 minutos para fechar o jogo.

Além dos troféus de 2014 e 2018, a Polônia também foi campeã mundial em 1974. O país igualou o número de títulos de Brasil e Itália. Apenas a Rússia tem mais vitórias no torneio, seis no total, todas conquistadas ainda como União Soviética.

Esta foi a terceira final de Mundial disputada entre poloneses e brasileiros. A única vitória do Brasil em decisões do torneio aconteceu em 2006, no Japão.

O Brasil disputou sua sexta final de Mundiais, sofrendo a terceira derrota (foi vice também em 1982).

Essa foi a nona final consecutiva da seleção nos dois torneios mais importantes da modalidade: participou das últimas 4 finais olímpicas (ouro em Atenas-2004 e Rio-2016 e prata em Pequim-2008 e Londres-2012) e das últimas 5 decisões mundiais (três vitórias e duas derrotas).

"A gente sabia que [a Polônia] era um time muito qualificado, demonstraram durante a competição. Souberam ir minando a gente, principalmente com a variação de ataque, e nós não marcamos tão bem quanto poderíamos", afirmou o capitão e levantador Bruno Rezende ao SporTV.

O Mundial feminino começou no último sábado (29). O Brasil venceu suas duas primeiras partidas. A equipe volta à quadra nesta segunda (1º), às 7h20, contra a Sérvia, uma das favoritas ao título, com transmissão do SporTV 2.


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade


Publicidade














Página 3
DiaEsportivo/Folhapress

VÔLEI - Brasil volta a perder Mundial para a Polônia

Publicidade

Segunda, 1/10/2018 4:01.

(FOLHAPRESS) - Assim como em 2014, a Polônia impediu o tetracampeonato da seleção brasileira masculina no Mundial de vôlei. A equipe polonesa derrotou o Brasil por 3 a 0, com parciais de 28/26, 25/20 e 25/23, neste domingo (30), em Turim, na Itália, e conquistou seu terceiro título mundial.

O campeonato sediado na Bulgária e na Itália foi o primeiro grande torneio da seleção masculina sob o comando de Renan Dal Zotto.

Substituto de Bernardinho, que dirigiu a equipe de 2001 a 2016 e conquistou três Mundiais consecutivos e dois ouros olímpicos, Renan levou o Brasil a dois títulos em torneios de menor expressão (Sul-Americano e Copa dos Campeões, ambos em 2017).

No entanto, em 2018, o Brasil havia decepcionado ao ficar apenas em quarto lugar na Liga das Nações, torneio anual de seleções, e chegou sob desconfiança ao Mundial.

Em duelo contra a Rússia válido pelo Mundial, Renan chegou a ser suspenso por um jogo por ter lançado uma bola na quadra durante um ponto.

No último Mundial, jogando em casa, os poloneses haviam derrotado o Brasil por 3 a 1. Desta vez, a superioridade dos europeus foi ainda maior.

A Polônia ficou à frente do placar em toda a partida e não deu chances para o Brasil. Melhor em quadra, o time precisou de apenas uma hora e 38 minutos para fechar o jogo.

Além dos troféus de 2014 e 2018, a Polônia também foi campeã mundial em 1974. O país igualou o número de títulos de Brasil e Itália. Apenas a Rússia tem mais vitórias no torneio, seis no total, todas conquistadas ainda como União Soviética.

Esta foi a terceira final de Mundial disputada entre poloneses e brasileiros. A única vitória do Brasil em decisões do torneio aconteceu em 2006, no Japão.

O Brasil disputou sua sexta final de Mundiais, sofrendo a terceira derrota (foi vice também em 1982).

Essa foi a nona final consecutiva da seleção nos dois torneios mais importantes da modalidade: participou das últimas 4 finais olímpicas (ouro em Atenas-2004 e Rio-2016 e prata em Pequim-2008 e Londres-2012) e das últimas 5 decisões mundiais (três vitórias e duas derrotas).

"A gente sabia que [a Polônia] era um time muito qualificado, demonstraram durante a competição. Souberam ir minando a gente, principalmente com a variação de ataque, e nós não marcamos tão bem quanto poderíamos", afirmou o capitão e levantador Bruno Rezende ao SporTV.

O Mundial feminino começou no último sábado (29). O Brasil venceu suas duas primeiras partidas. A equipe volta à quadra nesta segunda (1º), às 7h20, contra a Sérvia, uma das favoritas ao título, com transmissão do SporTV 2.


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade