Jornal Página 3

Publicidade

Publicidade

Após derrota em clássico, Dorival é demitido do São Paulo

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Sexta, 9/3/2018 13:46.

(UOL/FOLHAPRESS) - Dorival Júnior não é mais o técnico do São Paulo. Após reunião realizada entre integrantes do departamento de futebol e a cúpula do clube nesta sexta-feira (9), foi definida a demissão do treinador, que tinha contrato com o clube tricolor até o fim deste ano.

Ainda não foi acertado quem será o substituto -André Jardine, Diego Aguirre, Jorginho, Leonardo, Vanderlei Luxemburgo, Abel Braga e Cuca têm seus nomes especulados.

Jardine, técnico do sub-20 tricolor, estava de férias, mas vai assumir interinamente o cargo já nesta sexta. Ele ainda comandará o time no domingo (11), no Morumbi, diante do Red Bull. A principal organizada do clube, a Independente, já convocou um protesto para ninguém entrar no estádio.

Poucos minutos após a demissão, Dorival falou à imprensa na saída das dependências do clube. "Nós deixamos uma bela base e não tenho dúvidas de que vai crescer. É aguardar, o tempo vai mostrar um pouco mais."

"Fico satisfeito com tudo que recebi dentro do São Paulo e a maneira como tentamos fazer o nosso melhor. Então é um fato normal, corriqueiro. Um agradecimento diferenciado ao Raí, que assume um novo cargo, uma nova situação, e sempre se mostrou muito correto assim como toda a diretoria desde o ano passado", completou o ex-treinador do São Paulo.

A derrota dos tricolores para o Palmeiras por 2 a 0 nesta quinta-feira (8) foi decisiva para a queda de Dorival. Com o resultado, a equipe fechou a primeira fase do Paulistão sem vencer clássicos -também perdeu para o Corinthians e o Santos.

Apesar da classificação para as quartas de final, a campanha da equipe é bastante irregular no estadual: são 14 pontos conquistados em 11 jogos, com quatro vitórias, dois empates e cinco derrotas, tendo 42,4% de aproveitamento. O time ainda não tem a liderança do grupo B assegurada.

Boa parte dos diretores que trabalham no Morumbi já não acreditava no trabalho de Dorival desde a derrota para o Santos, mas o treinador seguia com o voto de confiança de quem está no dia a dia no CT da Barra Funda, como Raí, Ricardo Rocha e Lugano. Porém, a pressão sobre os integrantes do departamento de futebol aumentou consideravelmente nos últimos dias e a troca no comando se tornou inevitável.

Contratado para substituir Rogério Ceni como técnico do São Paulo em julho do ano passado. No total, ele dirigiu o time em 40 partidas, com 17 vitórias, dez empates e 13 derrotas -aproveitamento de 50,83% dos pontos.

MUITAS MUDANÇAS

Desde seu último título conquistado, a Sul-Americana de 2012, o São Paulo colecionou diversos técnicos. Dorival é o 12º treinador a comandar o clube neste período de jejum de taças.

Muricy Ramalho foi quem teve maior estabilidade no cargo nesta fase pós-título da Sul-Americana. Ele treinou o time por mais de um ano e meio -de setembro de 2013 a abril de 2015.

Em 2013, passaram pelo Morumbi os técnicos Ney Franco, Milton Cruz (interino), Paulo Autuori e Muricy Ramalho. No ano de 2015, o São Paulo contou com os serviços de Milton Cruz (novamente interino), Juan Carlos Osorio, Doriva e Edgardo Bauza.

Em 2016, estiveram no comando tricolor Jardine (interino), Ricardo Gomes, Pintado (interino) e Rogério Ceni. Um ano depois, o São Paulo teve Ceni, Pintado (novamente interino) e Dorival. 


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade



Publicidade


Publicidade


Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade