Jornal Página 3
PÁGINA 3 / Esporte
Vettel aproveita safety car, ultrapassa Hamilton e vence GP da Austrália

Domingo, 25/3/2018 16:24.
Foto Arena/Folhapress.

Publicidade

(UOL/FOLHAPRESS) - Sebastian Vettel se aproveitou do safety car virtual e venceu neste domingo (25) a primeira prova da temporada da Fórmula 1. O alemão largou na terceira colocação no Grande Prêmio da Austrália e esperou até o momento certo para ir aos boxes do Albert Park, saindo deles na frente de Hamilton e administrando a ponta até cruzar a linha de chegada na primeira colocação.

Após conquistar a pole position no sábado (24), o atual campeão da Fórmula 1 manteve a primeira posição na largada e ficou na frente até a 20ª volta, quando realizou sua parada e caiu para segundo, ultrapassado por Vettel. O alemão esperou um pouco mais e usou a 26ª volta para trocar os pneus, logo após a Haas de Grosjean falhar no meio da pista e motivar o safety car. A estratégia deu certo e resultou na vitória da Ferrari.

A escuderia italiana ainda completou o pódio com Kimi Raikkonen, que havia largado em segundo e terminou na terceira colocação, apesar da pressão de Ricciardo.

Raikkonen e Vettel tentaram ganhar posições desde a largada, quando partiram para cima de Lewis Hamilton e não tiveram sucesso. O inglês manteve a ponta após uma investida inicial da dupla da Ferrari, que manteve as posições de largada. O finlandês, que saiu em segundo, ainda perseguiu o piloto da Mercedes pelas primeiras curvas, porém não conseguiu evitar que o piloto da Mercedes desgarrasse na frente.

A quarta posição, por outro lado, trocou de dono. Verstappen acabou ultrapassado por Magnussen, dando continuidade ao bom fim de semana da Haas, que ainda teve Grosjean mantendo a sexta colocação. A corrida foi seguindo a mesma toada até a quinta volta, quando a Williams de Sirotkin falhou na pista.

Além de Sirotkin, Marcus Ericsson teve que se retirar da corrida uma volta antes, mas não afetou a prova dos demais pilotos, afinal teve tempo de se dirigir diretamente aos boxes antes de encerrar sua participação.

Buscando recuperar a quarta posição perdida na largada, Verstappen encostou em Magnussen na décima volta e tentou a ultrapassagem, mas perdeu o controle de seu carro e acabou ficando para trás de Grosjean, Ricciardo e Hulkenberg, que aproveitaram o erro do holandês para subir na classificação.

Alvo de Verstappen no momento do erro, Magnussen era a linha divisória entre duas disputas distintas na Austrália. A mais de dez segundos de Vettel, terceiro, após uma dezena de voltas, o dinamarquês da Haas era o "líder" do segundo pelotão da prova.

Isso porque Hamilton, Raikkonen e Vettel, nesta ordem, abriram larga vantagem dos demais competidores e desenharam qual seria o pódio desde o começo.

Pierre Gasly, da Toro Rosso, foi o terceiro a abandonar a prova, após apresentar um problema no motor e se retirar após uma parada nos boxes na 13ª volta. Na 19ª volta, Kimi Raikkonen realizou seu primeiro pit stop, perdendo a segunda colocação para Sebastian Vettel. Na volta seguinte foi a vez de Hamilton, também ultrapassado pelo piloto alemão.

Pouco depois, a sorte da Haas começou a virar. Até então quarto colocado, Magnussem teve algum problema em seu carro e abandonou a prova na 22ª volta. Duas voltas depois, Grosjean teve um problema no meio da pista e teve que deixar a corrida, motivando safety car virtual.

Aproveitando o momento, Vettel realizou sua primeira parada nos boxes e voltou ao circuito logo na frente de Hamilton, assumindo de fato a liderança da prova. Foram cinco voltas de liderança confortável para o alemão, embora os demais pilotos tenham se aproximado por conta do safety car.

Com menos de metade da prova restando, Vettel e Hamilton despontaram para um duelo particular, enquanto Raikkonen ficou um pouco para trás na terceira colocação, pressionado por Ricciardo. Em quinto, Fernando Alonso estava em situação semelhante à do finlandês, pois era seguido de perto por Verstappen.

A disputa pela liderança chegou a seu clímax por volta da 45ª volta, quando Hamilton decidiu partir para o ataque a Vettel. O inglês encurtou a distância, mas abusou em uma curva e saiu da pista brevemente, permitindo que o alemão abrisse segundos de vantagem que lhe deram conforto. O piloto da Mercedes tentou se recuperar, porém teve um problema nos pneus traseiros, deixou Vettel desgarrar e assegurar a vitória.

Nos outros duelos do topo, Raikkonen mantinha distância segura a Ricciardo, porém o australiano acelerou nas voltas finais para tentar seu primeiro pódio em casa na Fórmula 1. O piloto da Red Bull registrou a volta mais rápida da corrida e pressionou o finlandês até o final, mas teve que se contentar com a quarta colocação.

Também com uma Red Bull na cola, Fernando Alonso controlou as investidas de Max Verstappen e terminou na quinta colocação.

A classificação do GP da Austrália

1 - Sebastian Vettel (ALE) Ferrari - a 1h29m33s283

2 - Lewis Hamilton (ING) Mercedes - a 5s036

3 - Kimi Raikkonen (FIN) Ferrari - a 6s309

4 - Daniel Ricciardo (AUS) Red Bull - a 7s069

5 - Fernando Alonso (ESP) McLaren - a 27s886

6 - Max Verstappen (HOL) Red Bull - a 28s945

7 - Nico Hulkenberg (ALE) Renault - a 32s671

8 - Valtteri Bottas (FIN) Mercedes - a 34s339

9 - Stoffel Vandoorne (BEL) McLaren - a 34s921

10 - Carlos Sainz Jr (ESP) Renault - a 45s722

11 - Sergio Perez (MEX) Force India - a 46s817

12 - Esteban Ocon (FRA) Force India - a 1min00s278

13 - Charles Leclerc (MON) Sauber - a 1min15s759

14 - Lance Stroll (CAN) Williams - a 1min18s288

15 - Brandon Hartley (NZL) Toro Rosso - a uma volta

Não completaram

16 - Romain Grosjean (FRA) Haas - 24ª volta

17 - Kevin Magnussen (DIN) Haas - 22ª volta

18 - Pierre Gasly (FRA) Toro Rosso - 13ª volta

19 - Marcus Ericsson (SUE) Sauber - 5ª volta

20 - Sergey Sirotkin (RUS) Williams - 4ª volta


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade


Publicidade














Página 3
Foto Arena/Folhapress.

Vettel aproveita safety car, ultrapassa Hamilton e vence GP da Austrália

Publicidade

Domingo, 25/3/2018 16:24.

(UOL/FOLHAPRESS) - Sebastian Vettel se aproveitou do safety car virtual e venceu neste domingo (25) a primeira prova da temporada da Fórmula 1. O alemão largou na terceira colocação no Grande Prêmio da Austrália e esperou até o momento certo para ir aos boxes do Albert Park, saindo deles na frente de Hamilton e administrando a ponta até cruzar a linha de chegada na primeira colocação.

Após conquistar a pole position no sábado (24), o atual campeão da Fórmula 1 manteve a primeira posição na largada e ficou na frente até a 20ª volta, quando realizou sua parada e caiu para segundo, ultrapassado por Vettel. O alemão esperou um pouco mais e usou a 26ª volta para trocar os pneus, logo após a Haas de Grosjean falhar no meio da pista e motivar o safety car. A estratégia deu certo e resultou na vitória da Ferrari.

A escuderia italiana ainda completou o pódio com Kimi Raikkonen, que havia largado em segundo e terminou na terceira colocação, apesar da pressão de Ricciardo.

Raikkonen e Vettel tentaram ganhar posições desde a largada, quando partiram para cima de Lewis Hamilton e não tiveram sucesso. O inglês manteve a ponta após uma investida inicial da dupla da Ferrari, que manteve as posições de largada. O finlandês, que saiu em segundo, ainda perseguiu o piloto da Mercedes pelas primeiras curvas, porém não conseguiu evitar que o piloto da Mercedes desgarrasse na frente.

A quarta posição, por outro lado, trocou de dono. Verstappen acabou ultrapassado por Magnussen, dando continuidade ao bom fim de semana da Haas, que ainda teve Grosjean mantendo a sexta colocação. A corrida foi seguindo a mesma toada até a quinta volta, quando a Williams de Sirotkin falhou na pista.

Além de Sirotkin, Marcus Ericsson teve que se retirar da corrida uma volta antes, mas não afetou a prova dos demais pilotos, afinal teve tempo de se dirigir diretamente aos boxes antes de encerrar sua participação.

Buscando recuperar a quarta posição perdida na largada, Verstappen encostou em Magnussen na décima volta e tentou a ultrapassagem, mas perdeu o controle de seu carro e acabou ficando para trás de Grosjean, Ricciardo e Hulkenberg, que aproveitaram o erro do holandês para subir na classificação.

Alvo de Verstappen no momento do erro, Magnussen era a linha divisória entre duas disputas distintas na Austrália. A mais de dez segundos de Vettel, terceiro, após uma dezena de voltas, o dinamarquês da Haas era o "líder" do segundo pelotão da prova.

Isso porque Hamilton, Raikkonen e Vettel, nesta ordem, abriram larga vantagem dos demais competidores e desenharam qual seria o pódio desde o começo.

Pierre Gasly, da Toro Rosso, foi o terceiro a abandonar a prova, após apresentar um problema no motor e se retirar após uma parada nos boxes na 13ª volta. Na 19ª volta, Kimi Raikkonen realizou seu primeiro pit stop, perdendo a segunda colocação para Sebastian Vettel. Na volta seguinte foi a vez de Hamilton, também ultrapassado pelo piloto alemão.

Pouco depois, a sorte da Haas começou a virar. Até então quarto colocado, Magnussem teve algum problema em seu carro e abandonou a prova na 22ª volta. Duas voltas depois, Grosjean teve um problema no meio da pista e teve que deixar a corrida, motivando safety car virtual.

Aproveitando o momento, Vettel realizou sua primeira parada nos boxes e voltou ao circuito logo na frente de Hamilton, assumindo de fato a liderança da prova. Foram cinco voltas de liderança confortável para o alemão, embora os demais pilotos tenham se aproximado por conta do safety car.

Com menos de metade da prova restando, Vettel e Hamilton despontaram para um duelo particular, enquanto Raikkonen ficou um pouco para trás na terceira colocação, pressionado por Ricciardo. Em quinto, Fernando Alonso estava em situação semelhante à do finlandês, pois era seguido de perto por Verstappen.

A disputa pela liderança chegou a seu clímax por volta da 45ª volta, quando Hamilton decidiu partir para o ataque a Vettel. O inglês encurtou a distância, mas abusou em uma curva e saiu da pista brevemente, permitindo que o alemão abrisse segundos de vantagem que lhe deram conforto. O piloto da Mercedes tentou se recuperar, porém teve um problema nos pneus traseiros, deixou Vettel desgarrar e assegurar a vitória.

Nos outros duelos do topo, Raikkonen mantinha distância segura a Ricciardo, porém o australiano acelerou nas voltas finais para tentar seu primeiro pódio em casa na Fórmula 1. O piloto da Red Bull registrou a volta mais rápida da corrida e pressionou o finlandês até o final, mas teve que se contentar com a quarta colocação.

Também com uma Red Bull na cola, Fernando Alonso controlou as investidas de Max Verstappen e terminou na quinta colocação.

A classificação do GP da Austrália

1 - Sebastian Vettel (ALE) Ferrari - a 1h29m33s283

2 - Lewis Hamilton (ING) Mercedes - a 5s036

3 - Kimi Raikkonen (FIN) Ferrari - a 6s309

4 - Daniel Ricciardo (AUS) Red Bull - a 7s069

5 - Fernando Alonso (ESP) McLaren - a 27s886

6 - Max Verstappen (HOL) Red Bull - a 28s945

7 - Nico Hulkenberg (ALE) Renault - a 32s671

8 - Valtteri Bottas (FIN) Mercedes - a 34s339

9 - Stoffel Vandoorne (BEL) McLaren - a 34s921

10 - Carlos Sainz Jr (ESP) Renault - a 45s722

11 - Sergio Perez (MEX) Force India - a 46s817

12 - Esteban Ocon (FRA) Force India - a 1min00s278

13 - Charles Leclerc (MON) Sauber - a 1min15s759

14 - Lance Stroll (CAN) Williams - a 1min18s288

15 - Brandon Hartley (NZL) Toro Rosso - a uma volta

Não completaram

16 - Romain Grosjean (FRA) Haas - 24ª volta

17 - Kevin Magnussen (DIN) Haas - 22ª volta

18 - Pierre Gasly (FRA) Toro Rosso - 13ª volta

19 - Marcus Ericsson (SUE) Sauber - 5ª volta

20 - Sergey Sirotkin (RUS) Williams - 4ª volta


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade