Jornal Página 3

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Atlético-MG vence o Figueirense pela Copa do Brasil em jogo marcado por apagão

Quinta, 1/3/2018 6:44.

BELO HORIZONTE, MG (UOL/FOLHAPRESS) - O Atlético-MG deu um importante passo para se classificar para a quarta fase da Copa do Brasil. Atuando fora de casa, o time alvinegro bateu o Figueirense por 1 a 0, com gol de Otero, no estádio Orlando Scarpelli, em Florianópolis.

A partida ficou marcada pelo apagão de alguns refletores durante o segundo tempo, interrompendo o jogo por 15 minutos.

Para o duelo da volta, em Belo Horizonte, o Atlético-MG joga por um empate para avançar de fase e faturar mais uma bolada, na milionária Copa do Brasil. Quem avançar para a quarta fase vai receber R$ 1,8 milhão de premiação. Por enquanto, o clube já ganhou R$ 3,6 milhões no torneio, enquanto os catarinenses já levaram R$ 2,5 milhões.

O atacante Erik tem se tornado um jogador muito importante para o Atlético na Copa do Brasil e ficou novamente entre os destaques do time. Foi dele o gol da classificação diante do Atlético-AC, na primeira fase. Diante do Figueirense, foi do camisa 18 a jogada do gol anotado por Otero. O jogador ainda apareceu bem em outras jogadas, sempre com muita velocidade.

Gabriel, por sua vez, não passa por um bom momento neste começo de temporada. O zagueiro tem cometido muitos erros, e não foi diferente contra o Figueirense. Em alguns lances, as falhas do defensor foram o suficiente para assustar os torcedores atleticanos. O jogador terminou o jogo com cartão amarelo.

Atuando como visitante, o Atlético adotou uma postura bem defensiva nos primeiros minutos da partida. Foi nesse momento que o Figueirense ficou bastante tempo no campo de ataque. Apesar não conseguir criar chances claras, a equipe catarinense deu trabalho para o goleiro Victor. Foram dois chutes de fora de média distância para defesas do camisa 1, que colocou a bola para escanteio nas duas oportunidades em chutes de Betinho e Samuel.

Para o Atlético-MG, a estratégia era jogar fechado e aproveitar os espaços dados pelo adversário. Como deu certo diante de América-MG e Botafogo-PB, ela foi repetida em Florianópolis. Com um quarteto ofensivo bastante veloz, formado por Erik, Otero, Róger Guedes e Ricardo Oliveira, o Atlético precisa apenas aprimorar o passe final. Na jogada que conseguiu entrar na área do Figueira, saiu o gol. Erik girou e passou para Otero, que bateu rasteiro, sem chances para Dênis, aos 31min.

Na etapa final, aos 10 minutos aconteceu o momento de maior susto para o torcedor do Atlético. O meia João Paulo cruzou a bola, e o goleiro Victor saiu muito mal. Na dividida com o atacante do Figueirense, a bola passou pelo camisa 1 e só não entrou por causa de Fábio Santos, que conseguiu dar um toque que foi parar nas mãos do arqueiro atleticano.

Aos 17 minutos, quando o Figueirense tinha uma falta para cobra, parte da energia elétrica acabou no Estádio Orlando Scarpelli. Os refletores de um lado se apagaram, assim como as cabines de imprensa. A partida ficou paralisada por 15 minutos, até que a iluminação voltasse ao normal. No retorno, o Atlético-MG conseguiu segurar a segunda vitória consecutiva na Copa do Brasil.

FIGUEIRENSE
Denis; Samuel, Cleberson, Nogueira, Lazaroni; Zé Antônio, Betinho, João Paulo (Ermel), Jorge Henrique (Ronaldo); Felipe Amorim (Victor Cedrón), André Luis.
T.: Milton Cruz.

ATLÉTICO-MG:
Victor; Patric, Leonardo Silva, Gabriel, Fábio Santos; Adilson (Gustavo Blanco), Elias, Otero; Róger Guedes (Luan), Ricardo Oliveira, Erik (Cazares). T.: Thiago Larghi (interino) 

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade



Geral

 O encontro traz à cidade palestrantes renomados no país. 


Cidade

No Estaleiro e no Estaleirinho as bandeiras seguem hasteadas até a Páscoa


Política

Guru do bolsonarismo afirmou isso no sábado em evento nos Estados Unidos


Cidade

Ele estaria em licença de saúde, mas no filme não parece doente


Publicidade


Geral

Captura além da cota em 2018 é o argumento do governo para impedir a safra de 2019.  


Esportes

Um dos campeões é de Balneário Camboriú


Geral


Cidade

Não iniciou e diretor da segunda colocada na liciitação é acusado na Lava Jato


Publicidade


Justiça

A prisão após a condenação em segunda instância, será avaliada em abril pelo STF.


Política


Geral

Leitores lançam suspeitas sobre procedimento da Caixa


Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade

Página 3

Atlético-MG vence o Figueirense pela Copa do Brasil em jogo marcado por apagão

Quinta, 1/3/2018 6:44.

BELO HORIZONTE, MG (UOL/FOLHAPRESS) - O Atlético-MG deu um importante passo para se classificar para a quarta fase da Copa do Brasil. Atuando fora de casa, o time alvinegro bateu o Figueirense por 1 a 0, com gol de Otero, no estádio Orlando Scarpelli, em Florianópolis.

A partida ficou marcada pelo apagão de alguns refletores durante o segundo tempo, interrompendo o jogo por 15 minutos.

Para o duelo da volta, em Belo Horizonte, o Atlético-MG joga por um empate para avançar de fase e faturar mais uma bolada, na milionária Copa do Brasil. Quem avançar para a quarta fase vai receber R$ 1,8 milhão de premiação. Por enquanto, o clube já ganhou R$ 3,6 milhões no torneio, enquanto os catarinenses já levaram R$ 2,5 milhões.

O atacante Erik tem se tornado um jogador muito importante para o Atlético na Copa do Brasil e ficou novamente entre os destaques do time. Foi dele o gol da classificação diante do Atlético-AC, na primeira fase. Diante do Figueirense, foi do camisa 18 a jogada do gol anotado por Otero. O jogador ainda apareceu bem em outras jogadas, sempre com muita velocidade.

Gabriel, por sua vez, não passa por um bom momento neste começo de temporada. O zagueiro tem cometido muitos erros, e não foi diferente contra o Figueirense. Em alguns lances, as falhas do defensor foram o suficiente para assustar os torcedores atleticanos. O jogador terminou o jogo com cartão amarelo.

Atuando como visitante, o Atlético adotou uma postura bem defensiva nos primeiros minutos da partida. Foi nesse momento que o Figueirense ficou bastante tempo no campo de ataque. Apesar não conseguir criar chances claras, a equipe catarinense deu trabalho para o goleiro Victor. Foram dois chutes de fora de média distância para defesas do camisa 1, que colocou a bola para escanteio nas duas oportunidades em chutes de Betinho e Samuel.

Para o Atlético-MG, a estratégia era jogar fechado e aproveitar os espaços dados pelo adversário. Como deu certo diante de América-MG e Botafogo-PB, ela foi repetida em Florianópolis. Com um quarteto ofensivo bastante veloz, formado por Erik, Otero, Róger Guedes e Ricardo Oliveira, o Atlético precisa apenas aprimorar o passe final. Na jogada que conseguiu entrar na área do Figueira, saiu o gol. Erik girou e passou para Otero, que bateu rasteiro, sem chances para Dênis, aos 31min.

Na etapa final, aos 10 minutos aconteceu o momento de maior susto para o torcedor do Atlético. O meia João Paulo cruzou a bola, e o goleiro Victor saiu muito mal. Na dividida com o atacante do Figueirense, a bola passou pelo camisa 1 e só não entrou por causa de Fábio Santos, que conseguiu dar um toque que foi parar nas mãos do arqueiro atleticano.

Aos 17 minutos, quando o Figueirense tinha uma falta para cobra, parte da energia elétrica acabou no Estádio Orlando Scarpelli. Os refletores de um lado se apagaram, assim como as cabines de imprensa. A partida ficou paralisada por 15 minutos, até que a iluminação voltasse ao normal. No retorno, o Atlético-MG conseguiu segurar a segunda vitória consecutiva na Copa do Brasil.

FIGUEIRENSE
Denis; Samuel, Cleberson, Nogueira, Lazaroni; Zé Antônio, Betinho, João Paulo (Ermel), Jorge Henrique (Ronaldo); Felipe Amorim (Victor Cedrón), André Luis.
T.: Milton Cruz.

ATLÉTICO-MG:
Victor; Patric, Leonardo Silva, Gabriel, Fábio Santos; Adilson (Gustavo Blanco), Elias, Otero; Róger Guedes (Luan), Ricardo Oliveira, Erik (Cazares). T.: Thiago Larghi (interino) 

Publicidade

Publicidade