Jornal Página 3

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

2a atualização - Após consulta ao TCE prefeitura continua sem solução para professores
Marlise Schneider Cezar
Atletas esperam uma solução por parte do prefeito.

Quinta, 1/3/2018 6:41.

Assessores do prefeito Fabrício Oliveira que foram ontem ao Tribunal de Contas do Estado (TCE) em busca de uma solução que permita contratar professores/técnicos para o esporte voltaram sem opção que possa ser aplicada imediatamente.

Hoje (1) pela manhã houve consulta ao Ministério Público para buscar outras alternativas que prometeu um parecer preliminar à tarde.

A comissão de professores, atletas e pais retornará às 14h ao gabinete do prefeito para tratar do assunto.

O município não pode contratar funcionários porque ultrapassou o limite prudencial da Lei de Responsabilidade Fiscal para gastos com pessoal e as alternativas discutidas com o TCE poderiam ajudar a volta ao equilíbrio apenas no médio prazo.

Atletas de alto rendimento e milhares de alunos das escolinhas esportivas e da Terceira Idade estão sem professores.

Alguns desses professores, para ajudar os atletas de alto rendimento, estão trabalhando sem contrato e sem salário, numa situação insustentável.

Até então os professores eram contratados temporariamente por um ano, mas dessa vez a prefeitura bateu de frente com a proibição de contratar, num grave erro de planejamento que afeta a educação, o esporte, programas sociais e a imagem do prefeito.

Edital é incerto

Para agravar, a administração já percebeu que contratar os professores através de entidades selecionadas por chamamento público como pretende fazer pode ser o caminho para outro desastre.

Esportes onde estão alguns dos atletas mais destacados nem possuem associação ou algo semelhante e para outros casos há mais de uma associação.

Se uma associação vencer o edital poderá contratar o professor/técnico que quiser e não especificamente aquele que já treina os atletas há anos.

Podem acontecer também casos em que um esporte com duas associações tenha apenas uma contemplada no edital o que gerará mais confusão num cenário já explosivo.

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade



Geral

 O encontro traz à cidade palestrantes renomados no país. 


Cidade

No Estaleiro e no Estaleirinho as bandeiras seguem hasteadas até a Páscoa


Política

Guru do bolsonarismo afirmou isso no sábado em evento nos Estados Unidos


Cidade

Ele estaria em licença de saúde, mas no filme não parece doente


Publicidade


Geral

Captura além da cota em 2018 é o argumento do governo para impedir a safra de 2019.  


Esportes

Um dos campeões é de Balneário Camboriú


Geral


Cidade

Não iniciou e diretor da segunda colocada na liciitação é acusado na Lava Jato


Publicidade


Justiça

A prisão após a condenação em segunda instância, será avaliada em abril pelo STF.


Política


Geral

Leitores lançam suspeitas sobre procedimento da Caixa


Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade

Página 3

2a atualização - Após consulta ao TCE prefeitura continua sem solução para professores

Marlise Schneider Cezar
Atletas esperam uma solução por parte do prefeito.
Atletas esperam uma solução por parte do prefeito.
Quinta, 1/3/2018 6:41.

Assessores do prefeito Fabrício Oliveira que foram ontem ao Tribunal de Contas do Estado (TCE) em busca de uma solução que permita contratar professores/técnicos para o esporte voltaram sem opção que possa ser aplicada imediatamente.

Hoje (1) pela manhã houve consulta ao Ministério Público para buscar outras alternativas que prometeu um parecer preliminar à tarde.

A comissão de professores, atletas e pais retornará às 14h ao gabinete do prefeito para tratar do assunto.

O município não pode contratar funcionários porque ultrapassou o limite prudencial da Lei de Responsabilidade Fiscal para gastos com pessoal e as alternativas discutidas com o TCE poderiam ajudar a volta ao equilíbrio apenas no médio prazo.

Atletas de alto rendimento e milhares de alunos das escolinhas esportivas e da Terceira Idade estão sem professores.

Alguns desses professores, para ajudar os atletas de alto rendimento, estão trabalhando sem contrato e sem salário, numa situação insustentável.

Até então os professores eram contratados temporariamente por um ano, mas dessa vez a prefeitura bateu de frente com a proibição de contratar, num grave erro de planejamento que afeta a educação, o esporte, programas sociais e a imagem do prefeito.

Edital é incerto

Para agravar, a administração já percebeu que contratar os professores através de entidades selecionadas por chamamento público como pretende fazer pode ser o caminho para outro desastre.

Esportes onde estão alguns dos atletas mais destacados nem possuem associação ou algo semelhante e para outros casos há mais de uma associação.

Se uma associação vencer o edital poderá contratar o professor/técnico que quiser e não especificamente aquele que já treina os atletas há anos.

Podem acontecer também casos em que um esporte com duas associações tenha apenas uma contemplada no edital o que gerará mais confusão num cenário já explosivo.

Publicidade

Publicidade