Jornal Página 3
PÁGINA 3 / Esporte
Companheiros de time se solidarizam com jogadores afastados no Vasco

Quinta, 24/5/2018 7:54.

Publicidade

RIO DE JANEIRO, RJ (UOL/FOLHAPRESS) - "Um início". Assim um dirigente do Vasco definiu o afastamento de Wellington, Paulão, Evander e Gabriel Félix da partida contra a Universidad de Chile, nesta terça-feira, pela Copa Libertadores, após publicarem uma foto com uma legenda que rendeu polêmica nas redes sociais. Embora ainda não tenha sido esclarecido que tipo de punição o quarteto poderá sofrer, é bem possível que a situação não tenha se encerrado no Chile.

No desembarque da delegação nesta quarta-feira já sem os quatros jogadores - que retornaram ao Brasil antes mesmo do duelo com a La U - os companheiros de equipe se solidarizam com o momento delicado que os atletas atravessam no clube.

"Vão ter as desculpas. Quando entramos em campo jogamos também por eles. Não podemos esquecer que o Paulão fez o gol da classificação para a Libertadores, o Wellington bateu pênalti lá na Bolívia (contra o Jorge Wilstermann, na pré-Liberta)... Todo mundo tem responsabilidades.

Quando ganhamos mostramos que o grupo está forte, focado. Já, já eles estarão de volta e darão a volta por cima", declarou o meia Wagner, sem saber dizer que tipo de punição será aplicada.

"Punição o presidente que vai definir como vai ser. Ele ainda não passou nada para nós. Ai é com a direção. Eles que são responsáveis por essa parte".

Capitão da equipe e prestes a se apresentar à seleção do Uruguai para a Copa do Mundo, o goleiro Martín Silva saiu em defesa do quarteto.

"Sabemos que cometeram um erro, como pode acontecer com qualquer um. Eles estão nos ajudando no dia a dia no clube. Sabemos do compromisso deles com a camisa do Vasco. Eles sabem que cometeram uma coisa errada, sofreram uma punição, mas sabemos do profissionalismo deles, da boa pessoa que são e vamos apoiá-los sempre".

Para o polivalente Yago Pikachu, autor do segundo gol sobre a Universidad de Chile que deu a classificação ao Vasco na Copa Sul-Americana, os jogadores estão arrependidos.

"Eles sabem que erraram. Estão arrependidos. São jogadores importantes para o grupo, todo mundo sabe disso. Cabe a nós jogar por eles porque todos estão sujeitos a erros. Lamentamos o fato, mas colocamos na cabeça que isso não poderia nos afetar em campo", disse.

Já Wagner acredita que a vitória sobre os chilenos trouxe um pouco mais de tranquilidade para o ambiente vascaíno:
"Vitória sempre resolve qualquer problema que acontece no futebol. Chegou nas quatro linhas, vencendo, tudo se esquece, passa, vida que segue. Já estamos há duas partidas jogando bem. Vamos tirar muito aprendizado. Nossa equipe evoluiu muito e temos que tirar as coisas positivas daqui pra frente".

ENTENDA A POLÊMICA

Conhecidos por estarem sendo vaiados em algumas partidas da equipe este ano, Wellington, Paulão, Evander e Gabriel Félix posaram para uma foto ao lado dos também perseguidos Rafael Galhardo, Fabrício e Erazo no estádio Nacional (CHI) e a postaram com a legenda "uuuu", numa alusão às vaias. Os mesmos deram risadas nos comentários.

As publicações causaram forte revolta nos torcedores, que as interpretaram como "ironia" e "deboche". Diante da repercussão, elas foram apagadas. Em seguida, Evander, Paulão e Gabriel Félix postaram um texto igual pedindo desculpas e alegando que o momento do clube não é o ideal para brincadeiras.

Alexandre Campello interpretou que o ato foi ofensivo ao Vasco e à torcida.

"Acho que essa é uma postagem que ofende a história e o nome do Vasco e a sua torcida. Os próprios jogadores entenderam que a postagem foi inadequada. Se arrependeram, já pediram desculpas. Eles foram punidos na medida exata daquilo que eles cometeram. Foram afastados", disse ao Sportv.


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade


Publicidade














Página 3

Companheiros de time se solidarizam com jogadores afastados no Vasco

Publicidade

Quinta, 24/5/2018 7:54.

RIO DE JANEIRO, RJ (UOL/FOLHAPRESS) - "Um início". Assim um dirigente do Vasco definiu o afastamento de Wellington, Paulão, Evander e Gabriel Félix da partida contra a Universidad de Chile, nesta terça-feira, pela Copa Libertadores, após publicarem uma foto com uma legenda que rendeu polêmica nas redes sociais. Embora ainda não tenha sido esclarecido que tipo de punição o quarteto poderá sofrer, é bem possível que a situação não tenha se encerrado no Chile.

No desembarque da delegação nesta quarta-feira já sem os quatros jogadores - que retornaram ao Brasil antes mesmo do duelo com a La U - os companheiros de equipe se solidarizam com o momento delicado que os atletas atravessam no clube.

"Vão ter as desculpas. Quando entramos em campo jogamos também por eles. Não podemos esquecer que o Paulão fez o gol da classificação para a Libertadores, o Wellington bateu pênalti lá na Bolívia (contra o Jorge Wilstermann, na pré-Liberta)... Todo mundo tem responsabilidades.

Quando ganhamos mostramos que o grupo está forte, focado. Já, já eles estarão de volta e darão a volta por cima", declarou o meia Wagner, sem saber dizer que tipo de punição será aplicada.

"Punição o presidente que vai definir como vai ser. Ele ainda não passou nada para nós. Ai é com a direção. Eles que são responsáveis por essa parte".

Capitão da equipe e prestes a se apresentar à seleção do Uruguai para a Copa do Mundo, o goleiro Martín Silva saiu em defesa do quarteto.

"Sabemos que cometeram um erro, como pode acontecer com qualquer um. Eles estão nos ajudando no dia a dia no clube. Sabemos do compromisso deles com a camisa do Vasco. Eles sabem que cometeram uma coisa errada, sofreram uma punição, mas sabemos do profissionalismo deles, da boa pessoa que são e vamos apoiá-los sempre".

Para o polivalente Yago Pikachu, autor do segundo gol sobre a Universidad de Chile que deu a classificação ao Vasco na Copa Sul-Americana, os jogadores estão arrependidos.

"Eles sabem que erraram. Estão arrependidos. São jogadores importantes para o grupo, todo mundo sabe disso. Cabe a nós jogar por eles porque todos estão sujeitos a erros. Lamentamos o fato, mas colocamos na cabeça que isso não poderia nos afetar em campo", disse.

Já Wagner acredita que a vitória sobre os chilenos trouxe um pouco mais de tranquilidade para o ambiente vascaíno:
"Vitória sempre resolve qualquer problema que acontece no futebol. Chegou nas quatro linhas, vencendo, tudo se esquece, passa, vida que segue. Já estamos há duas partidas jogando bem. Vamos tirar muito aprendizado. Nossa equipe evoluiu muito e temos que tirar as coisas positivas daqui pra frente".

ENTENDA A POLÊMICA

Conhecidos por estarem sendo vaiados em algumas partidas da equipe este ano, Wellington, Paulão, Evander e Gabriel Félix posaram para uma foto ao lado dos também perseguidos Rafael Galhardo, Fabrício e Erazo no estádio Nacional (CHI) e a postaram com a legenda "uuuu", numa alusão às vaias. Os mesmos deram risadas nos comentários.

As publicações causaram forte revolta nos torcedores, que as interpretaram como "ironia" e "deboche". Diante da repercussão, elas foram apagadas. Em seguida, Evander, Paulão e Gabriel Félix postaram um texto igual pedindo desculpas e alegando que o momento do clube não é o ideal para brincadeiras.

Alexandre Campello interpretou que o ato foi ofensivo ao Vasco e à torcida.

"Acho que essa é uma postagem que ofende a história e o nome do Vasco e a sua torcida. Os próprios jogadores entenderam que a postagem foi inadequada. Se arrependeram, já pediram desculpas. Eles foram punidos na medida exata daquilo que eles cometeram. Foram afastados", disse ao Sportv.


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade