Jornal Página 3
PÁGINA 3 / Esporte
Fluminense aproveita espaços, vence o Atlético-PR e entra no G-6

Segunda, 21/5/2018 7:11.

Publicidade

(UOL/FOLHAPRESS) - Em um de seus melhores jogos na temporada, o Fluminense venceu o Atlético-PR por 2 a 0, neste domingo (21), com gols de Thiago Heleno (contra) e Marcos Jr, e confirmou o bom momento que vive dentro das quatro linhas.

Com velocidade e inteligência, o time conseguiu neutralizar o seu adversário e aproveitou os espaços generosos deixados pelo falho sistema defensivo rubro-negro no Maracanã. Com o resultado, o Tricolor pulou para a quinta colocação, enquanto o Furacão é apenas o 16º colocado no Brasileiro.

Na próxima rodada, os tricolores recebem no sábado a Chapecoense, 16h, no Maracanã. Já o Atlético faz o clássico diante do Paraná, domingo, 11h, na Vila Capanema.

O primeiro tempo de jogo revelou duas equipes em busca do gol. A tradicional saída de bola "de pé em pé" do Atlético não funcionou, e o Flu, time que foi bem superior nesta parte do jogo, se aproveitou dos erros atleticanos. Pedro, Sornoza e Jadson levaram perigo ao gol do goleiro Santos em chutes de média distância, enquanto o Furacão pouco ameaçava de fato.

Sem coordenação, os paranaenses tinham dificuldades para tramar boas jogadas diante de um time que marcou forte desde o campo do adversário. Diante deste cenário, o Flu conseguiu materializar sua superioridade. Aos 22, Marcos Jr. puxou contra-ataque veloz, Jadson concluiu, Santos defendeu, mas a bola bateu em Thiago Heleno e entrou. O árbitro conferiu o gol ao volante.

E foi de novo entre essas brechas que o Fluminense chegou lá mais uma vez. Jadson achou bom passe para Marcos Jr., que chutou por cima de Santos e ampliou o marcador. Debaixo de merecidos aplausos, o Flu desceu ao vestiário após o apito de Igor Junio Benevenuto.

Com uma desvantagem considerável no placar, o Atlético-PR voltou mais "atirado" ao segundo tempo. Soberano em campo, o Flu enxergou os espaços ainda mais generosos deixados pelo seu adversário. E não foram poucos.

O ritmo do Flu caiu um pouco, o Atlético encontrou mais facilidades para penetrar, mas o time carioca não chegou a correr risco real, exceção feita a uma conclusão de Bill dentro da pequena área. Preocupado com o recuo, Abel colocou Matheus Alessandro, que deu mais velocidade ao time. Apesar da queda de rendimento, o Fluminense fez o suficiente para segurar o resultado e a sua justa vitória no Maracanã.

FLUMINENSE
Júlio César; Renato Chaves, Gum e Luan Peres; Gilberto, Richard, Jadson, Sornoza (Douglas) e Marlon; Marcos Jr. (Matheus Alessandro) e Pedro (João Carlos).
T.: Abel Braga

ATLÉTICO-PR
Santos; Zé Ivaldo (Ribamar), Pavez (Rossetto) (Bill) e Thiago Heleno; Lodi, Camacho, Lucho González e Carleto; Guilherme, Pablo e Raphael Veiga.
T.: Fernando Diniz.

Árbitro: Igor Junio Benevenuto de Oliveira (MG)
Auxiliares: Felipe Alan Costa de Oliveira (MG) e Ricardo Junio de Souza (MG)
Público/Renda: 8.364 pagantes e 9.172 presentes/R$ 238.835,0
Cartões amarelos: Rossetto, Lucho González (CAP); Matheus Alessandro (FLU)
Gols: Thiago Heleno (contra), aos 22 minutos do primeiro tempo; Marcos Jr. (FLU), aos 35 minutos do primeiro tempo.


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade


Publicidade














Página 3

Fluminense aproveita espaços, vence o Atlético-PR e entra no G-6

Publicidade

Segunda, 21/5/2018 7:11.

(UOL/FOLHAPRESS) - Em um de seus melhores jogos na temporada, o Fluminense venceu o Atlético-PR por 2 a 0, neste domingo (21), com gols de Thiago Heleno (contra) e Marcos Jr, e confirmou o bom momento que vive dentro das quatro linhas.

Com velocidade e inteligência, o time conseguiu neutralizar o seu adversário e aproveitou os espaços generosos deixados pelo falho sistema defensivo rubro-negro no Maracanã. Com o resultado, o Tricolor pulou para a quinta colocação, enquanto o Furacão é apenas o 16º colocado no Brasileiro.

Na próxima rodada, os tricolores recebem no sábado a Chapecoense, 16h, no Maracanã. Já o Atlético faz o clássico diante do Paraná, domingo, 11h, na Vila Capanema.

O primeiro tempo de jogo revelou duas equipes em busca do gol. A tradicional saída de bola "de pé em pé" do Atlético não funcionou, e o Flu, time que foi bem superior nesta parte do jogo, se aproveitou dos erros atleticanos. Pedro, Sornoza e Jadson levaram perigo ao gol do goleiro Santos em chutes de média distância, enquanto o Furacão pouco ameaçava de fato.

Sem coordenação, os paranaenses tinham dificuldades para tramar boas jogadas diante de um time que marcou forte desde o campo do adversário. Diante deste cenário, o Flu conseguiu materializar sua superioridade. Aos 22, Marcos Jr. puxou contra-ataque veloz, Jadson concluiu, Santos defendeu, mas a bola bateu em Thiago Heleno e entrou. O árbitro conferiu o gol ao volante.

E foi de novo entre essas brechas que o Fluminense chegou lá mais uma vez. Jadson achou bom passe para Marcos Jr., que chutou por cima de Santos e ampliou o marcador. Debaixo de merecidos aplausos, o Flu desceu ao vestiário após o apito de Igor Junio Benevenuto.

Com uma desvantagem considerável no placar, o Atlético-PR voltou mais "atirado" ao segundo tempo. Soberano em campo, o Flu enxergou os espaços ainda mais generosos deixados pelo seu adversário. E não foram poucos.

O ritmo do Flu caiu um pouco, o Atlético encontrou mais facilidades para penetrar, mas o time carioca não chegou a correr risco real, exceção feita a uma conclusão de Bill dentro da pequena área. Preocupado com o recuo, Abel colocou Matheus Alessandro, que deu mais velocidade ao time. Apesar da queda de rendimento, o Fluminense fez o suficiente para segurar o resultado e a sua justa vitória no Maracanã.

FLUMINENSE
Júlio César; Renato Chaves, Gum e Luan Peres; Gilberto, Richard, Jadson, Sornoza (Douglas) e Marlon; Marcos Jr. (Matheus Alessandro) e Pedro (João Carlos).
T.: Abel Braga

ATLÉTICO-PR
Santos; Zé Ivaldo (Ribamar), Pavez (Rossetto) (Bill) e Thiago Heleno; Lodi, Camacho, Lucho González e Carleto; Guilherme, Pablo e Raphael Veiga.
T.: Fernando Diniz.

Árbitro: Igor Junio Benevenuto de Oliveira (MG)
Auxiliares: Felipe Alan Costa de Oliveira (MG) e Ricardo Junio de Souza (MG)
Público/Renda: 8.364 pagantes e 9.172 presentes/R$ 238.835,0
Cartões amarelos: Rossetto, Lucho González (CAP); Matheus Alessandro (FLU)
Gols: Thiago Heleno (contra), aos 22 minutos do primeiro tempo; Marcos Jr. (FLU), aos 35 minutos do primeiro tempo.


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade