Jornal Página 3
PÁGINA 3 / Esporte
Para pagar dívida com Israel, seleção argentina vende acesso para TV

Copa do Mundo

Sexta, 8/6/2018 17:30.
Divulgação

Publicidade

ALEX SABINO / MOSCOU, RÚSSIA (FOLHAPRESS)

A AFA (Associação de Futebol Argentino) terá de devolver US$ 2 milhões (R$ 7,6 milhões) para o governo israelense. A entidade havia recebido por antecipação o cachê pelo amistoso com o Israel, que foi cancelado. Mas achou outra fonte de receita. Pelo mesmo valor, os dirigentes venderam a exclusividade de imagens dos bastidores da seleção durante a Copa do Mundo na Rússia.

A TNT Sports, empresa de canal a cabo do país, que pertence ao grupo Turner, pagou para ser a única a poder filmar dentro da concentração da equipe em Bronnitsi (55 km de Moscou).

A ideia era que a emissora também tivesse exclusividade de entrevistas individuais com os jogadores, mas isso causaria descontentamento nos outros concorrentes, que costumam ter boa relação com a entidade e se acostumaram, em Mundiais passados, a conseguirem falar com os atletas fora do horário de treinamento.

Segundo o presidente da entidade, Claudio Tapia, a AFA necessita do dinheiro para balançar o caixa da entidade. Isso apenas se tornou pior após o cancelamento do amistoso com Israel, que não aconteceu porque os jogadores disseram ao cartola não desejarem viajar. Havia ameaças à equipe e protestos de simpatizantes da causa palestina.

Para reformar o centro de treinamento de Bronnitsi, onde será a concentração do time, a AFA usou dinheiro recebido da Fifa. Cerca de US$ 1 milhão (R$ 3,8 milhões).

A AFA tem severos problemas de caixa desde a morte de Julio Grondona, em julho de 2014. Ele foi o presidente de 1979 até o fim da vida. Funcionários da AFA estavam com salários atrasados e integrantes da comissão técnica de Gerardo Martino, que deixou a seleção após a Copa América Centenário, em 2016, entraram na Justiça contra a entidade.

O material da TNT terá maior ou menor relevância dependendo da campanha da seleção. Especialmente as imagens de Messi fora de campo, que não costumam acontecer.


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade













Página 3
Divulgação

Para pagar dívida com Israel, seleção argentina vende acesso para TV

Copa do Mundo

Publicidade

Sexta, 8/6/2018 17:30.

ALEX SABINO / MOSCOU, RÚSSIA (FOLHAPRESS)

A AFA (Associação de Futebol Argentino) terá de devolver US$ 2 milhões (R$ 7,6 milhões) para o governo israelense. A entidade havia recebido por antecipação o cachê pelo amistoso com o Israel, que foi cancelado. Mas achou outra fonte de receita. Pelo mesmo valor, os dirigentes venderam a exclusividade de imagens dos bastidores da seleção durante a Copa do Mundo na Rússia.

A TNT Sports, empresa de canal a cabo do país, que pertence ao grupo Turner, pagou para ser a única a poder filmar dentro da concentração da equipe em Bronnitsi (55 km de Moscou).

A ideia era que a emissora também tivesse exclusividade de entrevistas individuais com os jogadores, mas isso causaria descontentamento nos outros concorrentes, que costumam ter boa relação com a entidade e se acostumaram, em Mundiais passados, a conseguirem falar com os atletas fora do horário de treinamento.

Segundo o presidente da entidade, Claudio Tapia, a AFA necessita do dinheiro para balançar o caixa da entidade. Isso apenas se tornou pior após o cancelamento do amistoso com Israel, que não aconteceu porque os jogadores disseram ao cartola não desejarem viajar. Havia ameaças à equipe e protestos de simpatizantes da causa palestina.

Para reformar o centro de treinamento de Bronnitsi, onde será a concentração do time, a AFA usou dinheiro recebido da Fifa. Cerca de US$ 1 milhão (R$ 3,8 milhões).

A AFA tem severos problemas de caixa desde a morte de Julio Grondona, em julho de 2014. Ele foi o presidente de 1979 até o fim da vida. Funcionários da AFA estavam com salários atrasados e integrantes da comissão técnica de Gerardo Martino, que deixou a seleção após a Copa América Centenário, em 2016, entraram na Justiça contra a entidade.

O material da TNT terá maior ou menor relevância dependendo da campanha da seleção. Especialmente as imagens de Messi fora de campo, que não costumam acontecer.


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade