Jornal Página 3
PÁGINA 3 / Esporte
Chicharito pede à torcida mexicana para acabar com gritos homofóbicos

Copa do Mundo

Quarta, 20/6/2018 13:39.
Divulgaçãço @ChicharitoHernandez
Chicharito

Publicidade

(UOL/FOLHAPRESS)

Após a Fifa abrir investigações pelos gritos de "puto" -que tem o mesmo sentido pejorativo do grito "bicha"- ecoados no estádio na partida entre México e Alemanha, no último domingo (17), Chicharito Hernandez reforçou o apelo da FMF (Federação Mexicana de Futebol) à torcida.

"Nos estádios, não gritem 'puto'", diz a mensagem da entidade. O principal jogador da seleção mexicana republicou a frase em sua conta no Twitter e acrescentou: "A todos os torcedores da seleção, não nos arrisquemos a qualquer punição".

Na vitória por 1 a 0 contra os alemães, os gritos homofóbicos ocorreram em ao menos duas oportunidades, quando o goleiro Manuel Neuer deu chutes longos.

Federação e jogadores esperam agora que as ofensas não sejam repetidas na próxima partida contra a Coreia do Sul, no próximo sábado (23), pelo Grupo F da Copa do Mundo da Rússia.


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade













Página 3
Divulgaçãço @ChicharitoHernandez
Chicharito
Chicharito

Chicharito pede à torcida mexicana para acabar com gritos homofóbicos

Copa do Mundo

Publicidade

Quarta, 20/6/2018 13:39.

(UOL/FOLHAPRESS)

Após a Fifa abrir investigações pelos gritos de "puto" -que tem o mesmo sentido pejorativo do grito "bicha"- ecoados no estádio na partida entre México e Alemanha, no último domingo (17), Chicharito Hernandez reforçou o apelo da FMF (Federação Mexicana de Futebol) à torcida.

"Nos estádios, não gritem 'puto'", diz a mensagem da entidade. O principal jogador da seleção mexicana republicou a frase em sua conta no Twitter e acrescentou: "A todos os torcedores da seleção, não nos arrisquemos a qualquer punição".

Na vitória por 1 a 0 contra os alemães, os gritos homofóbicos ocorreram em ao menos duas oportunidades, quando o goleiro Manuel Neuer deu chutes longos.

Federação e jogadores esperam agora que as ofensas não sejam repetidas na próxima partida contra a Coreia do Sul, no próximo sábado (23), pelo Grupo F da Copa do Mundo da Rússia.


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade