Jornal Página 3
PÁGINA 3 / Esporte
Coutinho minimiza dores de Neymar e diz que Costa Rica vai bater com certeza

Copa do Mundo

Terça, 19/6/2018 15:58.
Eduardo Knapp/Folhapress
Jogador da seleção Brasileira Phillippe Coutinho concede entrevista coletiva no centro de treinamento da seleção localizado em Sochi, na Rússia, nesta terça-feira

Publicidade

LUIZ COSENZO E SÉRGIO RANGEL /SOCHI, RÚSSIA (FOLHAPRESS)

O atacantePhilippe Coutinho, 26, minimizou a saída de Neymar mais cedo no treino desta terça-feira (19) em Sochi.O camisa 10 da seleção brasileira deixou a atividade após sentir dores no tornozelo direito.

Ele sentiu dores no localquando participava de uma roda de bobinho com Willian, Miranda, Thiago Silva, Coutinho e Paulinho. O atacanteestava no meio da roda e tentou interceptar um toque quando sentiu o incômodo.

Demonstrando dor, tentou continuar na atividade e deu mais quatro toques na bola, sendo três com o pé direito e um com o esquerdo.Na sequência, deu um bico na bola com o pé esquerdo demonstrando irritação e deixou o treino mancando acompanhado do fisioterapeuta Bruno Mazziotti.Segundo a assessoria da seleção, Neymar sentiu dores no tornozelo direito em razão das pancadas que recebeu na partida de estreia contra Suíça.

"Eu vi o que vocês viram. Não conversei com ele depois. Hoje, era um treino de recuperação. Já estava quase no final.Ele deve ter sentindo um pouco de dor, mas isso é normal", disse Coutinho, elogiando o jogador do Paris Saint-Germain.

Neymar havia sentindo dores no tornozelo direito já no domingo, quando o Brasil empatou com a Suíça por 1 a Elesofreu o maior número de faltas por um único atleta em uma mesma partida de Copa do Mundo desde 1998. Foram 10 infrações em cima do jogador do Paris Saint-Germain.

Antes do brasileiro, o mais caçado emcampo foiinglês Alan Shearer, no Mundial disputado na França. Na ocasião, elesofreu 11 faltas na vitória por 2 a 0 contra a Tunísia.

"Neymar é muito visado, recebe muitas faltas, muitas pancadas. Claro que nosso forte é o coletivo. Um jogo ou outro, um vai se destacar, mas nosso forte é o coletivo, isso é o mais importante. Cada um fazendo o seu, com sua responsabilidade, no seu setor, para o bem coletivo", acrescentou Coutinho.

Na entrevista desta terça-feira, o camisa 11 da seleção afirmou que espera o mesmo comportamento da Costa Rica no jogo programadopara apróxima sexta-feira (22), às 9h (horário de Brasília), em São Petesburgo.

"Com certeza eles vão bater. É Copa do Mundo, temos jogadores rápidos na frente. O árbitro vai estar ligado neste jogo", disse.

Coutinho também analisou a atuação da seleção brasileira na primeira rodada. De acordo com o jogador, a equipe ficou muito presa do lado esquerdo do campo.

"Poderíamos trabalhar mais a bola dos dois lados.Faltou usar o lado direito nosso, que é muito forte.Podíamos ter virado mais o jogo. A gente quer atacar, criar jogada. Precisamos ter esse equilíbrio que o Tite fala. Criamos bastante, mas poderíamos ter finalizado melhor também.Não jogamos como vínhamos jogando durante as eliminatórias", completou.


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade













Página 3
Eduardo Knapp/Folhapress
Jogador da seleção Brasileira Phillippe Coutinho concede entrevista coletiva no centro de treinamento da seleção localizado em Sochi, na Rússia, nesta terça-feira
Jogador da seleção Brasileira Phillippe Coutinho concede entrevista coletiva no centro de treinamento da seleção localizado em Sochi, na Rússia, nesta terça-feira

Coutinho minimiza dores de Neymar e diz que Costa Rica vai bater com certeza

Copa do Mundo

Publicidade

Terça, 19/6/2018 15:58.

LUIZ COSENZO E SÉRGIO RANGEL /SOCHI, RÚSSIA (FOLHAPRESS)

O atacantePhilippe Coutinho, 26, minimizou a saída de Neymar mais cedo no treino desta terça-feira (19) em Sochi.O camisa 10 da seleção brasileira deixou a atividade após sentir dores no tornozelo direito.

Ele sentiu dores no localquando participava de uma roda de bobinho com Willian, Miranda, Thiago Silva, Coutinho e Paulinho. O atacanteestava no meio da roda e tentou interceptar um toque quando sentiu o incômodo.

Demonstrando dor, tentou continuar na atividade e deu mais quatro toques na bola, sendo três com o pé direito e um com o esquerdo.Na sequência, deu um bico na bola com o pé esquerdo demonstrando irritação e deixou o treino mancando acompanhado do fisioterapeuta Bruno Mazziotti.Segundo a assessoria da seleção, Neymar sentiu dores no tornozelo direito em razão das pancadas que recebeu na partida de estreia contra Suíça.

"Eu vi o que vocês viram. Não conversei com ele depois. Hoje, era um treino de recuperação. Já estava quase no final.Ele deve ter sentindo um pouco de dor, mas isso é normal", disse Coutinho, elogiando o jogador do Paris Saint-Germain.

Neymar havia sentindo dores no tornozelo direito já no domingo, quando o Brasil empatou com a Suíça por 1 a Elesofreu o maior número de faltas por um único atleta em uma mesma partida de Copa do Mundo desde 1998. Foram 10 infrações em cima do jogador do Paris Saint-Germain.

Antes do brasileiro, o mais caçado emcampo foiinglês Alan Shearer, no Mundial disputado na França. Na ocasião, elesofreu 11 faltas na vitória por 2 a 0 contra a Tunísia.

"Neymar é muito visado, recebe muitas faltas, muitas pancadas. Claro que nosso forte é o coletivo. Um jogo ou outro, um vai se destacar, mas nosso forte é o coletivo, isso é o mais importante. Cada um fazendo o seu, com sua responsabilidade, no seu setor, para o bem coletivo", acrescentou Coutinho.

Na entrevista desta terça-feira, o camisa 11 da seleção afirmou que espera o mesmo comportamento da Costa Rica no jogo programadopara apróxima sexta-feira (22), às 9h (horário de Brasília), em São Petesburgo.

"Com certeza eles vão bater. É Copa do Mundo, temos jogadores rápidos na frente. O árbitro vai estar ligado neste jogo", disse.

Coutinho também analisou a atuação da seleção brasileira na primeira rodada. De acordo com o jogador, a equipe ficou muito presa do lado esquerdo do campo.

"Poderíamos trabalhar mais a bola dos dois lados.Faltou usar o lado direito nosso, que é muito forte.Podíamos ter virado mais o jogo. A gente quer atacar, criar jogada. Precisamos ter esse equilíbrio que o Tite fala. Criamos bastante, mas poderíamos ter finalizado melhor também.Não jogamos como vínhamos jogando durante as eliminatórias", completou.


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade