Jornal Página 3

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Ex-técnico da Espanha chora na apresentação ao Real Madrid depois de "dia mais triste da vida"
Divulgação Real Madrid

Quinta, 14/6/2018 16:28.

(UOL/FOLHAPRESS)

Julen Lopetegui chegou ao Real Madrid com palavras firmes após a demissão da seleção espanhola dois dias antes da abertura da Copa do Mundo. O novo técnico do atual tricampeão da Champions League se emocionou e chorou ao falar da despedida. Ao mesmo tempo, exaltou o novo clube.

Entre uma e outra frase na entrevista coletiva realizada no estádio Santiago Bernabéu, Lopetegui foi aplaudido pelos presentes e exaltado pelo presidente Florentino Pérez.

"Ontem foi o dia mais triste da minha vida desde a morte da minha mãe", disse o técnico, que parou e chorou antes de complementar. "Mas hoje é o dia mais feliz da minha vida".

Lopetegui fez questão de esclarecer as acusações da Federação Espanhola de que negociou com o Real Madrid sem o conhecimento dos superiores. O técnico do Real Madrid desabafou e se mostrou irritado.

"Foi um dia surreal. A beleza ficou apenas no respeito e carinho dos jogadores. Lutamos muito pela Copa do Mundo e no último minuto eles me deixaram de fora. Esses caras [jogadores] têm um objetivo maravilhoso de ganhar o Mundial e chegam bem preparados. Espero que tenhamos um pouco de sorte. É necessário para vencer o campeonato", comentou.

"Estou muito tranquilo com tudo o que fiz. Agimos de maneira profissional e honesta. A lealdade está em dizer a verdade. Quando houve algo a dizer, o primeiro procurado foi ele [Luis Rubiales, presidente da Federação Espanhola]. Queria uma coletiva de imprensa, mas não foi dada porque ele estava fora. O acordo com o Real teve de ser fechado antes da Copa do Mundo. Disse isso e fui honesto com todos. Os jogadores entenderam perfeitamente bem. Sei que sou uma pessoa leal", completou.

Apesar da mágoa com a Federação Espanhola, o técnico Julien Lopetegui deixou claro que se sente parte do processo. A Espanha chegou ao Mundial da Rússia como uma das favoritas. O trabalho do treinador, inclusive, reformulou uma seleção que aparentava ter chegado ao limite nos torneios mais recentes.

"Torcerei como um espanhol. Eles vão fazer uma grande Copa do Mundo e me sinto parte desse time. Estou orgulhoso do grupo da seleção e seguro de que continuará sendo assim", encerrou.

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade



Publicidade


Negócios

"Foram quatro anos de tanta recessão que existe uma demanda represada gigantesca".


Geral

Rede municipal tem 1.700 professores que ensinam 15 mil alunos em 44 escolas


Esportes


Publicidade


Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade



Publicidade

Página 3

Ex-técnico da Espanha chora na apresentação ao Real Madrid depois de "dia mais triste da vida"

Divulgação Real Madrid
Quinta, 14/6/2018 16:28.

(UOL/FOLHAPRESS)

Julen Lopetegui chegou ao Real Madrid com palavras firmes após a demissão da seleção espanhola dois dias antes da abertura da Copa do Mundo. O novo técnico do atual tricampeão da Champions League se emocionou e chorou ao falar da despedida. Ao mesmo tempo, exaltou o novo clube.

Entre uma e outra frase na entrevista coletiva realizada no estádio Santiago Bernabéu, Lopetegui foi aplaudido pelos presentes e exaltado pelo presidente Florentino Pérez.

"Ontem foi o dia mais triste da minha vida desde a morte da minha mãe", disse o técnico, que parou e chorou antes de complementar. "Mas hoje é o dia mais feliz da minha vida".

Lopetegui fez questão de esclarecer as acusações da Federação Espanhola de que negociou com o Real Madrid sem o conhecimento dos superiores. O técnico do Real Madrid desabafou e se mostrou irritado.

"Foi um dia surreal. A beleza ficou apenas no respeito e carinho dos jogadores. Lutamos muito pela Copa do Mundo e no último minuto eles me deixaram de fora. Esses caras [jogadores] têm um objetivo maravilhoso de ganhar o Mundial e chegam bem preparados. Espero que tenhamos um pouco de sorte. É necessário para vencer o campeonato", comentou.

"Estou muito tranquilo com tudo o que fiz. Agimos de maneira profissional e honesta. A lealdade está em dizer a verdade. Quando houve algo a dizer, o primeiro procurado foi ele [Luis Rubiales, presidente da Federação Espanhola]. Queria uma coletiva de imprensa, mas não foi dada porque ele estava fora. O acordo com o Real teve de ser fechado antes da Copa do Mundo. Disse isso e fui honesto com todos. Os jogadores entenderam perfeitamente bem. Sei que sou uma pessoa leal", completou.

Apesar da mágoa com a Federação Espanhola, o técnico Julien Lopetegui deixou claro que se sente parte do processo. A Espanha chegou ao Mundial da Rússia como uma das favoritas. O trabalho do treinador, inclusive, reformulou uma seleção que aparentava ter chegado ao limite nos torneios mais recentes.

"Torcerei como um espanhol. Eles vão fazer uma grande Copa do Mundo e me sinto parte desse time. Estou orgulhoso do grupo da seleção e seguro de que continuará sendo assim", encerrou.

Publicidade

Publicidade