Jornal Página 3
PÁGINA 3 / Esporte
Guardiola afirma que não voltará a treinar o Barcelona

Domingo, 10/6/2018 11:53.
Reprodução
Guardiola em entrevista para TV Catalã

Publicidade

(UOL/FOLHAPRESS)

A saída do Barcelona no fim de 2012 foi, realmente, um "adeus" para Pep Guardiola. Neste sábado (9), o técnico do Manchester City disse que não voltará a comandar o clube que o revelou para o mundo como atleta e treinador.

"Não. Como treinador, acabou. Acabou, porque eu não sou mais o mesmo, e o clube também já não me vê do mesmo jeito", afirmou Guardiola, de maneira enfática, em entrevista à emissora "TV3", da Catalunha.

Questionado sobre se poderia voltar ao Barcelona em outro cargo, como o de dirigente, o técnico do City também desconversou. "Presidente? Não, eu sou treinador e sou bom nisso. Não dá para ser bom em tudo. Se fosse assim, iria para o golfe", rebateu.

Embora tenha elogiado Messi como "único", Guardiola também foi duro ao responder às acusações de injúria racial feitas por Yaya Touré. "É mentira, ele sabe que não sou racista. Nós estivemos juntos por dos anos e é só agora que ele diz isso. Nunca me disse cara a cara

Antes do fim de seu contrato com o City, o marfinense disse à revista France Football que deseja "acabar com o mito" ao redor do nome de Pep e o acusou de ter sido racista tanto no time inglês, como no Barcelona, onde trabalharam juntos em 2008.


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade













Página 3
Reprodução
Guardiola em entrevista para TV Catalã
Guardiola em entrevista para TV Catalã

Guardiola afirma que não voltará a treinar o Barcelona

Publicidade

Domingo, 10/6/2018 11:53.

(UOL/FOLHAPRESS)

A saída do Barcelona no fim de 2012 foi, realmente, um "adeus" para Pep Guardiola. Neste sábado (9), o técnico do Manchester City disse que não voltará a comandar o clube que o revelou para o mundo como atleta e treinador.

"Não. Como treinador, acabou. Acabou, porque eu não sou mais o mesmo, e o clube também já não me vê do mesmo jeito", afirmou Guardiola, de maneira enfática, em entrevista à emissora "TV3", da Catalunha.

Questionado sobre se poderia voltar ao Barcelona em outro cargo, como o de dirigente, o técnico do City também desconversou. "Presidente? Não, eu sou treinador e sou bom nisso. Não dá para ser bom em tudo. Se fosse assim, iria para o golfe", rebateu.

Embora tenha elogiado Messi como "único", Guardiola também foi duro ao responder às acusações de injúria racial feitas por Yaya Touré. "É mentira, ele sabe que não sou racista. Nós estivemos juntos por dos anos e é só agora que ele diz isso. Nunca me disse cara a cara

Antes do fim de seu contrato com o City, o marfinense disse à revista France Football que deseja "acabar com o mito" ao redor do nome de Pep e o acusou de ter sido racista tanto no time inglês, como no Barcelona, onde trabalharam juntos em 2008.


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade