Jornal Página 3
PÁGINA 3 / Esporte
Novo comando da FME faz um ‘Raio-X" das prioridades do esporte municipal

Sexta, 1/6/2018 14:20.
Divulgação.
David testando o mini trator que a Fundação comprou para roçar os campos de futebol

Publicidade

Desde que assumiu o comando do esporte municipal, em abril, David Fernandes ‘La Barrica’ está elencando prioridades para o bom funcionamento daquela pasta.

Para começar, ele quer saber exatamente o número de atletas da Fundação. Quando assumiu foi informado que eram aproximadamente dois mil. Ele quer números exatos e por isso determinou a realização de um cadastro completo de cada atleta, por modalidade e rendimento.

A reportagem conversou com o superintendente que está animado com os primeiros dias de trabalho no esporte e anunciou várias mudanças. Acompanhe:

Projetos arquitetônicos

“Visitando todos os espaços utilizados para práticas esportivas no município, percebemos que todos precisam de manutenção, alguns com pequenas reformas, outros com melhorias maiores. Para fazer qualquer melhoria é necessário um projeto arquitetônico. Por isso estamos em tratativa com a Univali, através do vereador Walter Baldi, para realização de projetos pela faculdade de arquitetura, porque temos dificuldades na confecção de projetos arquitetônicos para fazer qualquer cadastramento junto ao Ministério do Esporte ou outras verbas que são disponibilizadas via edital, a nível estadual ou federal, assim como para reformas e manutenção dos nossos espaços esportivos. No momento, o setor de engenharia da AMFRI está desenvolvendo projetos para convênio já aprovado (verba) para reforma da nossa pista de atletismo, localizada junto ao campo de futebol do complexo esportivo Sergio Lorenzato”.

Bolsas de Estudo

“Foi modificada a forma como era efetuada a distribuição de bolsas de estudo para atletas da FME, oriundas de convênio entre a Fundação e a Faculdade Avantis. Hoje o atleta para ser contemplado, participa de um edital público, onde apresenta os resultados para que possa receber o beneficio. Não é mais distribuído apenas por indicação técnica, e sim pela pontuação de rendimento auferida. Convênio este que vence em agosto e em breve teremos tratativas com a Avantis com relação a este assunto”.

Atletas de Rendimento

“O Setor de Inteligência criado final do ano passado e implementado nesse ano, conta com três fisioterapeutas, dois profissionais de educação física e faz avaliações físicas e funcionais, como prevenção de lesões, correção de movimentos. Estamos dando seguimento a esse departamento e a partir dessa semana conseguimos uma nutricionista (trabalho voluntário) para integrar essa equipe”.

Bolsa Atleta

“Para o próximo ano teremos que fazer alguns ajustes que passarão pelo edital e também pela legislação que hoje rege esse programa. Não foi possível agora, porque quando chegamos já havia transcorrido o prazo de recurso com relação ao edital do Bolsa Atletas e já estava determinado os beneficiários, isso é uma vez por ano.

Fundesporte

“Quando chegamos o edital já estava lançado e aceitamos inclusive em comum acordo com o Conselho Municipal de Esportes a inclusão, no prazo de recurso documentos que não haviam sido juntados pelos proponentes quando da apresentação das propostas. Mesmo assim das 13 OSC, apenas quatro foram contempladas. Como existe a possibilidade de lançamento de dois editais por ano, estamos trabalhando para que em breve seja lançado um novo edital, visto que não foi distribuído a verba integralmente no primeiro edital e buscamos ainda a quantia de mais R$ 100 mil, o que fará com que o próximo edital tenha um valor de R$ 220 mil. Mas esclarecemos que os projetos a ser propostos devem além de atender os requisitos legais, atender os anseios da comunidade. Critério esse que ficará bem explícito no próximo edital, segundo as prioridades para o plano de aplicação desse recurso a teor do art 5 VI da Lei 3344/11.

JEBEC

“Segundo a diretora de Esportes Comunitários, ano passado quando assumiram não encontraram dados registrados sobre a número de participante do JEBEC, mas que obtiveram informação através dos professores que esse programa estava desestimulado com poucos participantes. Por isso foi efetuada a junção do JEBEC e do JEBEQUINHO em 2017. Houve uma aproximação com a secretaria de Educação e procurou-se modificar as tabelas de jogos para não coincidirem as modalidades na mesma categoria. Procurou-se melhorar o transporte dos alunos ajustando rotas para melhorar o atendimento, frente a pequena frota de veículos e o elevado número de participantes. Esse ano foi novamente dividido em datas diferentes e alguns jogos serão levados para os ginásios das escola, o que facilitará esse problema que é o transporte e ainda aproximar o esporte dos alunos. Também espera-se um crescimento no PARAJEBC, já que está sendo desenvolvido o paradesporto na escola desde ano passado.

Quadro de funcionários

“Atualmente são 145 servidores, dos quais 8 comissionados. A maioria são profissionais de educação física (54). O segundo maior número é de instrutores de oficinas (24), seguido de agentes de serviços gerais (19)”.

Novos diretores

“Única mudança no quadro foi o diretor técnico Antonio José de Oliveira, que assumiu dia 7 de maio 2018”.

Eventos/Custos

“Do dia 11 de abril a 30 de maio foi gasto em eventos a importância de R$ 242.126,13. Foram ao todo 109 eventos. Estão aprovados, mas ainda não realizados seis projetos que perfazem o valor de R$ 9.024,90. Temos outro projeto em andamento de R$ 36.464,88”.


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade













Página 3
Divulgação.
David testando o mini trator que a Fundação comprou para roçar os campos de futebol
David testando o mini trator que a Fundação comprou para roçar os campos de futebol

Novo comando da FME faz um ‘Raio-X" das prioridades do esporte municipal

Publicidade

Sexta, 1/6/2018 14:20.

Desde que assumiu o comando do esporte municipal, em abril, David Fernandes ‘La Barrica’ está elencando prioridades para o bom funcionamento daquela pasta.

Para começar, ele quer saber exatamente o número de atletas da Fundação. Quando assumiu foi informado que eram aproximadamente dois mil. Ele quer números exatos e por isso determinou a realização de um cadastro completo de cada atleta, por modalidade e rendimento.

A reportagem conversou com o superintendente que está animado com os primeiros dias de trabalho no esporte e anunciou várias mudanças. Acompanhe:

Projetos arquitetônicos

“Visitando todos os espaços utilizados para práticas esportivas no município, percebemos que todos precisam de manutenção, alguns com pequenas reformas, outros com melhorias maiores. Para fazer qualquer melhoria é necessário um projeto arquitetônico. Por isso estamos em tratativa com a Univali, através do vereador Walter Baldi, para realização de projetos pela faculdade de arquitetura, porque temos dificuldades na confecção de projetos arquitetônicos para fazer qualquer cadastramento junto ao Ministério do Esporte ou outras verbas que são disponibilizadas via edital, a nível estadual ou federal, assim como para reformas e manutenção dos nossos espaços esportivos. No momento, o setor de engenharia da AMFRI está desenvolvendo projetos para convênio já aprovado (verba) para reforma da nossa pista de atletismo, localizada junto ao campo de futebol do complexo esportivo Sergio Lorenzato”.

Bolsas de Estudo

“Foi modificada a forma como era efetuada a distribuição de bolsas de estudo para atletas da FME, oriundas de convênio entre a Fundação e a Faculdade Avantis. Hoje o atleta para ser contemplado, participa de um edital público, onde apresenta os resultados para que possa receber o beneficio. Não é mais distribuído apenas por indicação técnica, e sim pela pontuação de rendimento auferida. Convênio este que vence em agosto e em breve teremos tratativas com a Avantis com relação a este assunto”.

Atletas de Rendimento

“O Setor de Inteligência criado final do ano passado e implementado nesse ano, conta com três fisioterapeutas, dois profissionais de educação física e faz avaliações físicas e funcionais, como prevenção de lesões, correção de movimentos. Estamos dando seguimento a esse departamento e a partir dessa semana conseguimos uma nutricionista (trabalho voluntário) para integrar essa equipe”.

Bolsa Atleta

“Para o próximo ano teremos que fazer alguns ajustes que passarão pelo edital e também pela legislação que hoje rege esse programa. Não foi possível agora, porque quando chegamos já havia transcorrido o prazo de recurso com relação ao edital do Bolsa Atletas e já estava determinado os beneficiários, isso é uma vez por ano.

Fundesporte

“Quando chegamos o edital já estava lançado e aceitamos inclusive em comum acordo com o Conselho Municipal de Esportes a inclusão, no prazo de recurso documentos que não haviam sido juntados pelos proponentes quando da apresentação das propostas. Mesmo assim das 13 OSC, apenas quatro foram contempladas. Como existe a possibilidade de lançamento de dois editais por ano, estamos trabalhando para que em breve seja lançado um novo edital, visto que não foi distribuído a verba integralmente no primeiro edital e buscamos ainda a quantia de mais R$ 100 mil, o que fará com que o próximo edital tenha um valor de R$ 220 mil. Mas esclarecemos que os projetos a ser propostos devem além de atender os requisitos legais, atender os anseios da comunidade. Critério esse que ficará bem explícito no próximo edital, segundo as prioridades para o plano de aplicação desse recurso a teor do art 5 VI da Lei 3344/11.

JEBEC

“Segundo a diretora de Esportes Comunitários, ano passado quando assumiram não encontraram dados registrados sobre a número de participante do JEBEC, mas que obtiveram informação através dos professores que esse programa estava desestimulado com poucos participantes. Por isso foi efetuada a junção do JEBEC e do JEBEQUINHO em 2017. Houve uma aproximação com a secretaria de Educação e procurou-se modificar as tabelas de jogos para não coincidirem as modalidades na mesma categoria. Procurou-se melhorar o transporte dos alunos ajustando rotas para melhorar o atendimento, frente a pequena frota de veículos e o elevado número de participantes. Esse ano foi novamente dividido em datas diferentes e alguns jogos serão levados para os ginásios das escola, o que facilitará esse problema que é o transporte e ainda aproximar o esporte dos alunos. Também espera-se um crescimento no PARAJEBC, já que está sendo desenvolvido o paradesporto na escola desde ano passado.

Quadro de funcionários

“Atualmente são 145 servidores, dos quais 8 comissionados. A maioria são profissionais de educação física (54). O segundo maior número é de instrutores de oficinas (24), seguido de agentes de serviços gerais (19)”.

Novos diretores

“Única mudança no quadro foi o diretor técnico Antonio José de Oliveira, que assumiu dia 7 de maio 2018”.

Eventos/Custos

“Do dia 11 de abril a 30 de maio foi gasto em eventos a importância de R$ 242.126,13. Foram ao todo 109 eventos. Estão aprovados, mas ainda não realizados seis projetos que perfazem o valor de R$ 9.024,90. Temos outro projeto em andamento de R$ 36.464,88”.


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade