Jornal Página 3
PÁGINA 3 / Esporte
Competição de skate deixou gostinho de ‘quero mais’

Intenção é sediar nova etapa nos mesmos moldes

Segunda, 29/1/2018 13:50.
Bob Burnquist e Elder Leão

Publicidade

“Tudo foi tão espetacular que já começaram os contatos para repetir a dose ano que vem”. A afirmação é de Élder Leão, que acompanhou de perto o Oi Park Jam, que movimentou a Praia Brava, no final de semana, concentrando os principais nomes da modalidade.

O hexacampeão mundial Pedro Barros, de Santa Catarina confirmou o favoritismo e venceu o campeonato de park, diante de numeroso público que lotou o Edem SkatePark. Ele garantiu 83 pontos e tornou-se o brasileiro com maior chance de pódio nos Jogos Olímpicos de Tóquio, onde esta modalidade irá estrear.

No feminino Yndiara Asp confirmou o favoritismo e com 78 pontos dominou a competição. Dora Varella (75) e Isadora Pacheco (69), respectivamente chegaram em segundo e terceiro.

O destaque da competição foi Luiz Francisco Mariano, 17, da nova geração, por sua velocidade e habilidade, ameaçando o favoritismo de Pedro Barros na semifinal. Luizinho ficou vice-campeão com 81 pontos e ganhou o prêmio de atleta revelação. O bronze foi para o americano Chris Russel, com 76,67 pontos.

Abrindo espaço

Élder Leão que trabalhou na organização do campeonato disse que novos caminhos estão abertos, porque foi uma competição grande, que agradou a todos, desde organizadores até atletas.

“Campeonato de alto nível que trouxe os melhores atletas dentro de uma pista rápida, que provou que os limites da molecada ainda não foram alcançados, falo dessa geração que está vindo abaixo do Pedro Barros, que foi uma surpresa muito positiva na competição”, comentou.

Ele também destacou a vitória de Pedro Barros, como era esperado, a revelação de Luizinho e a participação de grandes nomes do skate, entre eles Bob Burnquist.

“Burnquist é uma lenda, elogiou demais a pista, o local, a nova geração que está aparecendo. Enfim foi tudo certo, tanto que já estão chamando a Brava de Califórnia brasileira, porque quem estava aqui, aprovou e gostou de tudo”, disse.

Segundo ele, novos contatos já estão em andamento não só para o skate como para o surf também.

“Além do local do skate, o mar da Brava teve ondas boas, o que também agradou o pessoal. Já houveram conversas entre as autoridades municipais, o prefeito Morastoni, o filho dele, o vereador Thiago com Alexandre Fontes, da elite mundial do surf nesse sentido, para trazer ano que vem uma etapa do WQS e claro, novamente esta competição de skate”, comentou Leão.


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade


Publicidade














Página 3
Bob Burnquist e Elder Leão
Bob Burnquist e Elder Leão

Competição de skate deixou gostinho de ‘quero mais’

Intenção é sediar nova etapa nos mesmos moldes

Publicidade

Segunda, 29/1/2018 13:50.

“Tudo foi tão espetacular que já começaram os contatos para repetir a dose ano que vem”. A afirmação é de Élder Leão, que acompanhou de perto o Oi Park Jam, que movimentou a Praia Brava, no final de semana, concentrando os principais nomes da modalidade.

O hexacampeão mundial Pedro Barros, de Santa Catarina confirmou o favoritismo e venceu o campeonato de park, diante de numeroso público que lotou o Edem SkatePark. Ele garantiu 83 pontos e tornou-se o brasileiro com maior chance de pódio nos Jogos Olímpicos de Tóquio, onde esta modalidade irá estrear.

No feminino Yndiara Asp confirmou o favoritismo e com 78 pontos dominou a competição. Dora Varella (75) e Isadora Pacheco (69), respectivamente chegaram em segundo e terceiro.

O destaque da competição foi Luiz Francisco Mariano, 17, da nova geração, por sua velocidade e habilidade, ameaçando o favoritismo de Pedro Barros na semifinal. Luizinho ficou vice-campeão com 81 pontos e ganhou o prêmio de atleta revelação. O bronze foi para o americano Chris Russel, com 76,67 pontos.

Abrindo espaço

Élder Leão que trabalhou na organização do campeonato disse que novos caminhos estão abertos, porque foi uma competição grande, que agradou a todos, desde organizadores até atletas.

“Campeonato de alto nível que trouxe os melhores atletas dentro de uma pista rápida, que provou que os limites da molecada ainda não foram alcançados, falo dessa geração que está vindo abaixo do Pedro Barros, que foi uma surpresa muito positiva na competição”, comentou.

Ele também destacou a vitória de Pedro Barros, como era esperado, a revelação de Luizinho e a participação de grandes nomes do skate, entre eles Bob Burnquist.

“Burnquist é uma lenda, elogiou demais a pista, o local, a nova geração que está aparecendo. Enfim foi tudo certo, tanto que já estão chamando a Brava de Califórnia brasileira, porque quem estava aqui, aprovou e gostou de tudo”, disse.

Segundo ele, novos contatos já estão em andamento não só para o skate como para o surf também.

“Além do local do skate, o mar da Brava teve ondas boas, o que também agradou o pessoal. Já houveram conversas entre as autoridades municipais, o prefeito Morastoni, o filho dele, o vereador Thiago com Alexandre Fontes, da elite mundial do surf nesse sentido, para trazer ano que vem uma etapa do WQS e claro, novamente esta competição de skate”, comentou Leão.


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade