Jornal Página 3
PÁGINA 3 / Esporte
‘Amarradão e ansioso para competir’, disse Willian Cardoso antes de embarcar para Austrália

Surfista de Balneário Camboriu esperou 12 anos para chegar à elite do esporte

Quinta, 15/2/2018 7:36.
Ricardo Alves.

Publicidade

O surfista Willian Cardoso, 31, de Balneário Camboriú, embarca nesta quinta-feira (15) para Austrália, atrás do maior sonho de sua carreira: disputar o Circuito Mundial World Surf League Championship Tour, uma oportunidade que perseguiu por mais de uma década.

A primeira etapa do Mundial será de 11 a 22 de março na Gold Coast Australiana. Mas antes disso, Willian que lutou 12 anos para chegar à elite do surf mundial, fará duas competições pelo WQS 6 Estrelas, primeiro em Newcastle e depois em Manly. No dia 5 de março seguirá para Gold Cost.

Antes de embarcar para Austrália, Willian conversou com a reportagem.

“Tentei me preparar da melhor forma possível, junto do meu personal que é o Fernando Ricci e com acompanhamento da nutricionista Francesca Paula Kunz, tentamos fazer uma pré-temporada bem legal, com foco na largada do circuito em Snapper Rocks, em março. As ondas não apareceram muito na nossa região neste verão, foi bastante trágico para questão de surfar, ainda bem que tive oportunidade de viajar para Barbados, passei uma semana surfando e consegui botar em prática meu preparo físico. Me senti super bem. Aqui vale lembrar que as pranchas do Alexandre da Snappy estão de excelente qualidade”, declarou.

Willian disse que acredita que ‘tem tudo para ser um grande ano’.

“Acho que não estou deixando nada a desejar, me preparei da melhor forma possível e preciso agradecer a todas as pessoas que me ajudaram e me fortaleceram para chegar até aqui”.

Nesta fase inicial o surfista ficará 75 dias longe de casa e por isso considera fundamental a presença da família.

“Estou amarradão, ansioso por começar a competir e para mim é essencial ter a companhia da minha esposa e do nosso filho Luca, que estarão comigo nas três etapas da primeira divisão. Ter a família perto é maravilhoso. Estou bem feliz”, afirmou.

Patrocínios

“Consegui realizar alguns desejos meus, que era fechar a maioria dos meus patrocinadores com empresas da região de Balneário Camboriú. Tive oportunidade de finalizar o contrato com a Santacosta, também firmamos parceria com o Das Antiga Bar, Brava Sushi e o Anasol protetor solar...Temos copatrocínio do Brava Açaí e da Snapy Surfboards e ainda contamos com o apoio de Brava Açaí, JAM acessórios e Janga Wetsuits”, disse.

Na semana passada, Willian esteve na Fundação Municipal de Esportes (FMEBC) onde assinou a documentação do Bolsa Atleta.

Em equipe

A equipe brasileira tem 12 surfistas no CT, entre eles o quarteto do surfe catarinense, formado por Willian, Tomas Hermes, Yago Dora e o pernambucano radicado em Floripa Ian Gouveia. Na equipe também está o campeão mundial de 2015, Adriano de Souza, que mora em Florianópolis.

Etapas

Depois da Gold Coast, o CT segue com mais duas competições na Austrália: Rip Curl Pro Bells Beach, de 28 de março a 8 de abril e Margaret River Pro, de 11 a 24 de abril.

A quarta etapa do circuito será no Rio, a Oi Rio Pro, em Saquarema, de 10 a 19 de maio. O circuito tem 11 etapas, a última, Billabong Pipe Master, no Havaí, de 8 a 20 de dezembro.

Informações sobre o circuito mundial podem ser encontradas no www.worldsurfleague.com e nas redes sociais da liga.


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade


Publicidade














Página 3
Ricardo Alves.

‘Amarradão e ansioso para competir’, disse Willian Cardoso antes de embarcar para Austrália

Surfista de Balneário Camboriu esperou 12 anos para chegar à elite do esporte

Publicidade

Quinta, 15/2/2018 7:36.

O surfista Willian Cardoso, 31, de Balneário Camboriú, embarca nesta quinta-feira (15) para Austrália, atrás do maior sonho de sua carreira: disputar o Circuito Mundial World Surf League Championship Tour, uma oportunidade que perseguiu por mais de uma década.

A primeira etapa do Mundial será de 11 a 22 de março na Gold Coast Australiana. Mas antes disso, Willian que lutou 12 anos para chegar à elite do surf mundial, fará duas competições pelo WQS 6 Estrelas, primeiro em Newcastle e depois em Manly. No dia 5 de março seguirá para Gold Cost.

Antes de embarcar para Austrália, Willian conversou com a reportagem.

“Tentei me preparar da melhor forma possível, junto do meu personal que é o Fernando Ricci e com acompanhamento da nutricionista Francesca Paula Kunz, tentamos fazer uma pré-temporada bem legal, com foco na largada do circuito em Snapper Rocks, em março. As ondas não apareceram muito na nossa região neste verão, foi bastante trágico para questão de surfar, ainda bem que tive oportunidade de viajar para Barbados, passei uma semana surfando e consegui botar em prática meu preparo físico. Me senti super bem. Aqui vale lembrar que as pranchas do Alexandre da Snappy estão de excelente qualidade”, declarou.

Willian disse que acredita que ‘tem tudo para ser um grande ano’.

“Acho que não estou deixando nada a desejar, me preparei da melhor forma possível e preciso agradecer a todas as pessoas que me ajudaram e me fortaleceram para chegar até aqui”.

Nesta fase inicial o surfista ficará 75 dias longe de casa e por isso considera fundamental a presença da família.

“Estou amarradão, ansioso por começar a competir e para mim é essencial ter a companhia da minha esposa e do nosso filho Luca, que estarão comigo nas três etapas da primeira divisão. Ter a família perto é maravilhoso. Estou bem feliz”, afirmou.

Patrocínios

“Consegui realizar alguns desejos meus, que era fechar a maioria dos meus patrocinadores com empresas da região de Balneário Camboriú. Tive oportunidade de finalizar o contrato com a Santacosta, também firmamos parceria com o Das Antiga Bar, Brava Sushi e o Anasol protetor solar...Temos copatrocínio do Brava Açaí e da Snapy Surfboards e ainda contamos com o apoio de Brava Açaí, JAM acessórios e Janga Wetsuits”, disse.

Na semana passada, Willian esteve na Fundação Municipal de Esportes (FMEBC) onde assinou a documentação do Bolsa Atleta.

Em equipe

A equipe brasileira tem 12 surfistas no CT, entre eles o quarteto do surfe catarinense, formado por Willian, Tomas Hermes, Yago Dora e o pernambucano radicado em Floripa Ian Gouveia. Na equipe também está o campeão mundial de 2015, Adriano de Souza, que mora em Florianópolis.

Etapas

Depois da Gold Coast, o CT segue com mais duas competições na Austrália: Rip Curl Pro Bells Beach, de 28 de março a 8 de abril e Margaret River Pro, de 11 a 24 de abril.

A quarta etapa do circuito será no Rio, a Oi Rio Pro, em Saquarema, de 10 a 19 de maio. O circuito tem 11 etapas, a última, Billabong Pipe Master, no Havaí, de 8 a 20 de dezembro.

Informações sobre o circuito mundial podem ser encontradas no www.worldsurfleague.com e nas redes sociais da liga.


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade