Jornal Página 3
PÁGINA 3 / Esporte
Única catarinense aprovada pelo COB precisa de ajuda para seguir cursos de alto rendimento

Segunda, 27/8/2018 10:13.
Divulgação
A ginasta olímpica Jade Barbosa com Alba, no Rio

Publicidade

A professora de basquete e de esportes adaptados da Fundação Municipal de Esportes (FMEBC), Alba Cristina Sobreira Garcia, única catarinense que passou no concurso nacional do Comitê Olímpico Brasileiro (COB), para formar técnicos de alto rendimento em basquete 3x3, está buscando apoio financeiro para seguir sua formação.

A cada dois meses, os 84 aprovados no concurso, dos quais 24 em basquete 3x3, se reúnem no Rio para um novo módulo de capacitação. De 23 a 30 de setembro será realizado o terceiro. O custo com transporte aéreo, estadia e alimentação chega perto dos R$ 3 mil.

No primeiro módulo, Alba contou com apoio de pais de alunos e de amigos do basquete. No segundo, em julho, suas despesas foram pagas pelo COB, porque no concurso interno realizado Alba fez média 9.17 e ficou entre os 50 melhores coeficientes. Para estes, o COB arca com as despesas.

“Agora mesmo com a média 8.3 não consegui ficar entre os 50 melhores coeficientes, significa que não receberei ajuda do COB”, detalhou a técnica.

Ela procurou ajuda na FMEBC, onde trabalha há quatro anos e também não conseguiu, porque é professora ACT (contratada temporária). Procurou então alguns vereadores que estão tentando conseguir essa ajuda.

“Além deste tem mais três módulos até o final do ano. O COB está preparando estes treinadores em basquete 3x3, porque a modalidade será uma das novidades da próxima Olimpíada. Aqui do sul somente um técnico do Paraná e eu estamos fazendo esse treinamento. São apenas oito mulheres em preparação em todo o Brasil”, explicou.

Todo o aprendizado Alba já está aplicando na escolinha de basquete da Fundação, frequentada por 74 crianças entre 10 a 14 anos, que treinam na quadra do colégio vereador Santa.

O basquete ‘3xis3’ é conhecido popularmente como basquete de rua. É disputado em quadra de tamanho reduzido e vem crescendo muito. No mundo já são mais de 250 milhões de praticantes e por isso será uma modalidade estreante nos Jogos Olímpicos de 2020.

Quem puder ajudar a técnica Alba pode entrar em contato pelo (47) 996396583.


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade


Publicidade














Página 3
Divulgação
 A ginasta olímpica Jade Barbosa com Alba, no Rio
A ginasta olímpica Jade Barbosa com Alba, no Rio

Única catarinense aprovada pelo COB precisa de ajuda para seguir cursos de alto rendimento

Publicidade

Segunda, 27/8/2018 10:13.

A professora de basquete e de esportes adaptados da Fundação Municipal de Esportes (FMEBC), Alba Cristina Sobreira Garcia, única catarinense que passou no concurso nacional do Comitê Olímpico Brasileiro (COB), para formar técnicos de alto rendimento em basquete 3x3, está buscando apoio financeiro para seguir sua formação.

A cada dois meses, os 84 aprovados no concurso, dos quais 24 em basquete 3x3, se reúnem no Rio para um novo módulo de capacitação. De 23 a 30 de setembro será realizado o terceiro. O custo com transporte aéreo, estadia e alimentação chega perto dos R$ 3 mil.

No primeiro módulo, Alba contou com apoio de pais de alunos e de amigos do basquete. No segundo, em julho, suas despesas foram pagas pelo COB, porque no concurso interno realizado Alba fez média 9.17 e ficou entre os 50 melhores coeficientes. Para estes, o COB arca com as despesas.

“Agora mesmo com a média 8.3 não consegui ficar entre os 50 melhores coeficientes, significa que não receberei ajuda do COB”, detalhou a técnica.

Ela procurou ajuda na FMEBC, onde trabalha há quatro anos e também não conseguiu, porque é professora ACT (contratada temporária). Procurou então alguns vereadores que estão tentando conseguir essa ajuda.

“Além deste tem mais três módulos até o final do ano. O COB está preparando estes treinadores em basquete 3x3, porque a modalidade será uma das novidades da próxima Olimpíada. Aqui do sul somente um técnico do Paraná e eu estamos fazendo esse treinamento. São apenas oito mulheres em preparação em todo o Brasil”, explicou.

Todo o aprendizado Alba já está aplicando na escolinha de basquete da Fundação, frequentada por 74 crianças entre 10 a 14 anos, que treinam na quadra do colégio vereador Santa.

O basquete ‘3xis3’ é conhecido popularmente como basquete de rua. É disputado em quadra de tamanho reduzido e vem crescendo muito. No mundo já são mais de 250 milhões de praticantes e por isso será uma modalidade estreante nos Jogos Olímpicos de 2020.

Quem puder ajudar a técnica Alba pode entrar em contato pelo (47) 996396583.


Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade